A inveja que sinto diz a mim e ao outro que eu não fui capaz de conquistar aquilo que eu desejo. E isso gera em mim um sentimento de inferioridade que me leva a desejar que o outro não tenha o que ele foi capaz de conquistar. Isso se eu tiver fortes problemas de autoestima.

Se eu sinto inveja é porque eu me sinto inferior, isso está bem claro!

Quando sinto inveja, não reconheço os meus talentos, não sei da minha competência, e por não saber, não consigo crescer, estaciono na certeza da minha incapacidade!

Nesse sentido, invejar o outro, é para mim, o único caminho, pois não me sinto capaz de ser e nem de ter o que outro é ou possui.

Como vencer esse sentimento de inferioridade e parar de invejar os outros?

Para combater o sentimento de inveja precisamos buscar o autoconhecimento para descobrir quais são os nossos talentos, quais são as nossas competências, assim poderemos crescer a partir delas, e então, conquistaremos nosso espaço por mérito próprio e não sentiremos mais o impulso de invejar alguém.

Não é tão fácil quanto parece!

A inveja é perceptível!

A pessoa invejosa, geralmente, não consegue disfarçar o seu descontentamento com a conquista alheia.

Muitas vezes, o invejado se sente desconfortável na presença desse que, por mais que tente ser simpático, deixa transparecer seu forte incomodo e o seu real desejo: Que o outro não tenha aquilo que tem ou não seja aquilo que é.

O invejado, por sua vez, se sente intimidado em mostrar aquilo que teve capacidade de conquistar e que é fruto do seu empenho e trabalho.

Desta forma, aquele que sofre a inveja é tolhido e motivado a não divulgar publicamente seus feitos para não ser invejado. Quando na verdade, ele deveria se orgulhar, gritar aos “quatro ventos” demonstrando sua felicidade por ter conseguido vencer a preguiça e outras tantas emoções limitantes que não foram capazes de o impedir de chegar onde ele está agora.

Mas para amenizar as impressões, sente a necessidade, e faz bem em se sentir assim, de mostrar “o caminho das pedras”, ou seja, como fazer para conquistar os objetivos e não precisar invejar nada nem ninguém, para que aqueles, que ainda sentem inveja, possam sair do comodismo que se encontram e escalonar rumo ao sucesso que tanto desejam.

Muitos invejados pensam: “Se eu tive a capacidade de ser autossuficiente, de vencer os obstáculos que a vida me impôs, eu sei que posso e devo ajudar essas pessoas que demonstram um sentimento de inveja em relação a mim”.

Porém, nem todos os invejosos de plantão desejam aprender “o caminho das pedras”. Já que é um caminho árduo, e desgastante, exige comprometimento e perseverança, coragem e resiliência e a maioria prefere ficar reclamando no sofá, e invejando os outros!

Se por acaso você se sente mal em ser invejado, possui um ser na família, ou no trabalho que inveja a Deus e a todo mundo, preste atenção nas dicas a baixo:

De maneira inteligente e amiga, sem demonstrar que sabe que a pessoa sente inveja de você, indique caminhos, ajude no que puder, não porque você é um santo misericordioso, mas simplesmente, porque você pode. Porque ao longo do tempo você adquiriu essa capacidade.

Agindo assim, você abrirá uma cadeia de benefícios, e aquele que foi ajudado por você, aquele que você motivou a crescer, além de não necessitar mais te invejar, já que, com a sua ajuda anda galgando novos degraus e realizando sonhos antigos, se sentirá impelido a ajudar outras pessoas que também, como ele, vieram a agir e pensar de maneira invejosa.

Por que sentimos inveja?

Para aquele que sente inveja falta ação.

Falta conseguir agir! A maioria dos invejosos possuem uma séria dificuldade em colocar qualquer que seja o plano, em prática.

Falta querer buscar maneiras de se tornar competente.

Falta conseguir ser competente! Já que grande parte das pessoas invejosas sofrem por se sentirem inferiores e por acreditarem que são incompetentes.

Falta determinação para vencer aquilo que o torna incapaz.

Falta conseguir ter determinação. Visto que a ampla maioria daqueles que “morrem” de inveja, em alguma área da vida são bem preguiçosos, pode ser que não em todas, mas em alguma área são.

Falta a eles desenvolver uma estratégia de ação para que o que desejam se torne realidade.

Por exemplo, a colega de trabalho gordinha inveja a moça que é magrinha, mas ela não possui determinação para iniciar uma prática esportiva ou uma dieta. É mais fácil invejar e desejar o mal da coitada.

Um colega que consegue uma promoção ou ganha uma premiação é invejado pelos outros que não se dedicaram tantas horas quanto ele, e nem passaram noites sem dormir para chegarem onde ele chegou. É mais fácil invejar e desejar o mal, do que batalhar para conquistar o que ele conquistou ou para fazer ainda melhor que ele, ou até para somar e crescerem juntos!

Você é invejado por muitas pessoas e se incomoda com isso? Atenção para essas 5 dicas que te ajudarão a não se afetar tanto!

1 – Demonstração de superioridade

Se você tem a consciência de que se destaca e sempre irá se destacar, então, não demonstre superioridade.

Tente ser humilde e simples. Se acabar deixando a vaidade te dominar, a rejeição e a inveja serão suas companheiras de jornada. Tenha em mente que os seus feitos podem ser vistos sem precisar que sejam ditos.

2 – Não julgues

A palavra tem força.

Julgar a capacidade ou o comportamento do outro faz com que as pessoas te achem arrogante. E a maneira como você diz as coisas pode despertar os piores sentimentos que existem em uma pessoa invejosa, que não é apenas desejar estar no seu lugar ou ter o que você tem, é desejar que você seja destruído, que você se prejudique e contribuir para isso.

3 – Não se exponha tanto

Se você se destaca, falam de ti. Se falam de ti, falam bem e mal. Leve isso como sucesso alcançado, o que faz com que tenha notoriedade.

Não se afete se o boato não condiz com a realidade. As suas atitudes demonstrarão o contrário e no final, o lançador da mentira é que perderá a credibilidade.

4 – Não conte suas vitórias

Elas são as suas conquistas, então guarde-as para si. Se precisar externar como desabafo ou como exemplo, que seja para os amigos íntimos e família e sempre de maneira humilde.

A sua plenitude já é percebida pelo cognitivo dos outros sem que você precise contar.

5 – Use um filtro

Aprenda a filtrar o que te dizem e a guardar apenas o que for positivo, se for invenção ou não ser coerente, descarte.

LEIA MAIS: A preguiça é a “muleta” dos incompetentes. Só alcançará o sucesso quem conseguir caminhar sem ela.

Mas se for uma crítica que revele um defeito que possa consertar, acate com humildade para que possa sempre evoluir e se aperfeiçoar.

Você se sente inferior e geralmente inveja as pessoas? Essas 5 dicas te ajudarão a se destacar para que você não precise mais se sentir assim!

1 – Siga o exemplo

Se acreditas não estar apto ou não ser capacitado para aquilo que almejas, se espelhe e use de exemplo os que se destacam, usando-o como referência para si mesmo.

2 – Mude o plano

Se a escolha não deu certo, não conseguiu alcançar o sucesso, busque outros meios ou mude o projeto, pois, pode ser que realmente você não tenha aptidão para isso, e insistir apenas fará com que você perca mais tempo! Mude o plano e se aperfeiçoe naquilo que é capaz!

3 – Invista em si mesmo

Invista em cursos, línguas, viagens, se enriqueça culturalmente! Investir nessas coisas fortalecerá você como pessoa e te tornará mais corajoso para enfrentar os desafios da vida!

LEIA MAIS: O orgulho o levará a autodestruição e a vaidade, a cair em desgraça.

4 – Se coloque em ação

Ocupe-se com atividades que te projetarão profissionalmente! Desta maneira você estará tão ocupado em crescer e evoluir, que não terá tempo para almejar o aquilo que os outros já conquistaram.

5 – Faça planos

Estipule metas que sejam alcançáveis. Conquiste de forma crescente e não decrescente. Não almeje ser o melhor de todos ou estar no topo da lista. Almeje o que pode alcançar primeiro para depois alcançar algo melhor e assim sucessivamente.

Ainda não consegue se desvencilhar desse sentimento de inveja que não o leva a lugar nenhum? E que pelo contrário, o coloca em posição inferior?

Só conseguimos vencer a inveja quando tornamos o outro um exemplo e não um motivo de afronta ao pouco que achamos que somos!

Quando o outro se torna um exemplo a ser seguido e nos colocamos em ação para seguir os seus passos, paramos de invejá-lo e começamos a admirá-lo.

Devemos admirar e mirar no exemplo daquele que possui o cargo que desejamos, daquele que conquistou os bens materiais que tanto queremos, e nos dotar de confiança para podermos trabalhar determinados a alcançar o mesmo sucesso.

Se eles conseguiram, você também conseguirá!

CONTINUE LENDO:
Estresse, tédio e insatisfação pessoal podem ser os principais motivadores da gula emocional.

Aquele que se torna escravo das paixões nunca alcançará a felicidade!

Aprenda a não revidar quando a ira te dominar. Mantenha-se em silêncio, e só aja, quando estiver certo de que a sua ação, beneficiará a todos!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS

COMENTÁRIOS




Fabiano de Abreu
Fabiano de Abreu Rodrigues é um jornalista, empresário, escritor, filósofo, poeta e personal branding luso-brasileiro. Proprietário da agência de comunicação e mídia social MF Press Global, é também um correspondente e colaborador de várias revistas, sites de notícias e jornais de grande repercussão nacional e internacional. Atualmente detém o prêmio do jornalista que mais criou personagens na história da imprensa brasileira e internacional, reconhecido por grandes nomes do jornalismo em diversos países. Como filósofo criou um novo conceito que chamou de poemas-filosóficos para escolas do governo de Minas Gerais no Brasil. Lançou o livro ‘Viver Pode Não Ser Tão Ruim’ no Brasil, Angola, Espanha e Portugal.