Você tem uma história triste? Eu também tenho! Mas o que você decidiu fazer com a sua história?

Toda história tem um toque de tristeza já que a vida não nos leva apenas a lugares felizes! Ela nos toca carinhosamente de maneira suave, porém, muitas vezes, nos leva ao chão abruptamente.

Se escolhermos permanecer guardando em nós tudo aquilo que nos fez mal, em um dado momento não conseguiremos mais caminhar com as nossas próprias pernas.

É como se carregássemos uma mochila por todo caminho que percorremos, e a cada nova rota, fossemos colhendo as pedras que aparecem nele, e optássemos conscientemente em as carregar conosco pela vida a fora!

O segredo de uma vida feliz ou triste está no que escolhemos carregar em nossa “mochila”!

O peso que decidimos carregar é de nossa total responsabilidade!

Muitos são apegados as pedras que revelam o passado, o que gera uma insatisfação com o presente, e um medo absurdo do futuro!

Se aprendêssemos, a ir largando as pedras que nos fizeram tropeçar, pelo caminho, nos sentiríamos mais leves e conseguiríamos curtir com mais tranquilidade os presentes que o presente nos traz!

Viveríamos com a certeza de que há um sentido maior em tudo, e com mais esperança sobre o futuro que de certo não tem nada!

Andaríamos com passos firmes agarrando apenas “àquelas” que irão compor o NOSSO tabuleiro!

O problema do colecionador de pedras erradas

Deveríamos aprender, o quanto antes, a carregar apenas as pedras certas nesse jogo da vida! E a, estrategicamente, movê-las para o lado, para frente, mas nunca para trás!

Antever a melhor jogada para dar o xeque mate na vida real nem sempre é fácil, mas é totalmente possível!

Mas o medo de viver nos leva a jogar as pedras certas fora e guardar as erradas!

Quando passamos a jogar um jogo limpo com a gente mesmo, entendemos que nossas escolhas fazem quem nos somos, por tanto, se escolhermos carregar as tristezas na nossa mochila ao invés de aprendermos com elas, o nosso presente será doloroso e o futuro nos causará pânico e repulsa!

Se você deseja que a vida seja leve com você, você precisa primeiro estar leve para a vida!

Para que nos tornemos a luz de nós mesmos precisamos aprender a deixar as pedras que nos machucam onde as encontramos, e parar com essa mania penitente de fazer da nossa mochila um fardo tão pesado que nos imobiliza, e nos impede de caminhar por paisagens mais bonitas!

Mesmo nesses caminhos mais bonitos, de vez em quando teremos que atravessar trilhas pouco favoráveis que nos causarão arranhões em seus solos escorregadios! Para que tudo volte a ficar bem, bastará que levantemos, a cada queda, mais determinados e convictos, de que seguiremos em frente mesmo assim, sem carregar nenhum peso desnecessário!

Aprendamos a escalar a vida e a ver beleza mesmo nas pedras brutas! Quando lapidadas por nós, comporão a nossa bela história

Devemos segurar as pedras erradas que nos tornam um fardo para nós e para os outros, e que nos fazem lembrar continuamente das nossas histórias tristes apenas até aprendermos o ensinamento impregnado nelas, mas assim que a lição for aprendida precisamos deixá-las onde as encontramos, em algum lugar do passado, pois é tolice tentar transportá-las de lugar! Seria um esforço inútil!

Saibamos abandonar os ressentimentos e as mágoas lavando a nossa história com água limpa, filtrada no amor!

O importante mesmo é nunca parar de andar! Independente da dificuldade do caminho que se apresente a nossa frente, continuemos a andar!

Feliz ou triste devemos continuar seguindo em frente, e ao perceber que as pedras que colocamos na nossa mochila estão dificultando o nosso caminhar, devemos esvaziá-la sem demora!

Mesmo que ao esvaziá-la nos deparemos com as nossas sombras adormecidas!

Mesmo que o ato de soltar as pedras intimide a nossa insegurança!

Mesmo que o nosso ego diga: “Agarre-as, elas são lindas”, ou então, “Você não saberá viver sem elas”!

Você e eu devemos dizer a ele: “Não quero!”, “Não carrego mais pesos desnecessários”!

O ego é quem nos faz carregar as pedras erradas e as colocar na nossa mochila, é ele quem nos faz sentir pesados demais para continuar caminhando! Aprender a compreendê-lo, a acolhê-lo, e a transformá-lo faz parte do grande “segredo” da vida!E do grande amor de Deus!

Porque se você está aí se perguntando como, pra que, ou no que transformar o ego, te digo:

O nosso ego é quem dá o toque de tristeza para a nossa história, ele que se agarra ao sofrimento, mas quem aprende a transformá-lo com amor, mesmo durante as tempestades mais severas, sabe que é preciso mergulhar nas profundezas, que lá, o mar estará calmo!

Só o amor consegue transformar dor em compaixão, e a compaixão é o sentido e o sentimento que te levará a entender a verdadeira felicidade!

Mesmo com todas as histórias tristes que guardamos em nossas “pastas” e “arquivos” internos, precisamos aprender a “limpar a lixeira” de vez em quando! Ou quem sabe, diariamente! Os sábios, gurus, monges e aqueles que buscam a iluminação se limpam todos os dias, imaginando que a água está levando para longe todas as pedras que guardaram, mesmo que inconscientemente.

Devemos mudar o modo como enxergamos o toque da vida!

Verdade é que toda história tem uma parcela de tristeza! Para que vençamos uma competição, alguém terá que perder!

Bom seria se todos pudéssemos ganhar sempre! Mas a vida quer te ensinar a ser forte, resiliente e a ter compaixão para transformar o ego em amor, e nada disso se aprende fácil! É preciso muita persistência, práticas diárias de atenção plena para viver o presente e para não nos perdermos nos desvios que não levam a lugar algum!

Tudo bem se você vem carregando todas as pedras erradas com você durante tantos anos, mas agora que você sabe que não deve carregá-las, que elas são o fruto de um ego ferido, deixe-as pelo caminho, e siga andando mais leve e despreocupado(a)!

Esvazie a sua mochila das tristezas que tive até aqui, comece uma nova história e faça uma bela viagem, agora, sem carregar pesos desnecessários na bagagem!

O fato é que toda história sempre tem um toque de tristeza! O importante é aprender a abrir mão do que ainda dói e se apegar ao que te faz feliz!

🙏

*Via Seu Amigo Guru: Viva simples, sonhe grande, seja grato, dê amor, ria muito!

COMPARTILHAR

COMENTÁRIOS




Iara Fonseca
Jornalista, poeta, palestrante, produtora e editora de conteúdo do Resiliência Humana e do Seu Amigo Guru. Seu interior é intenso, sempre foi! Transforma suas angustias em textos que ajudam muito mais a ela própria do que a quem lê. As vezes se pega relendo seus textos para tentar colocar em prática aquilo que, ela mesma, sabe que é difícil. Acredita que viemos aqui para aprender a ser, a cada dia, um pouco melhores, para nós, e para o outro!