Não tenho vergonha de dizer que superei, que esqueci, que perdoei. Não tenho medo de mostrar a cara nem de dizer a mim mesma que está tudo bem assim.

Nada é eterno, nada é pra sempre. Busco coisas que alegrem o espírito, busco algo além de mim.

Não faço planos, não me iludo mais. Prefiro a verdade escancarada, prefiro assumir o que sou.

As portas que tenho atravessado tem me mostrado que não preciso olhar pra trás e nem me fechar em tristeza.

Por mais que a vida sempre chegue com alguma adversidade com alguma coisa que eu precise de entendimento pra seguir em frente, eu sigo.

Não sou melhor do que ninguém SÓ respeito a minha vida.

Deve ser por isso que não preciso que ninguém calce minhas dores ou sinta as coisas que precisei.

LEIA MAIS: Onde existe amor sufocado, contrariado, renegado, existe mágoa, ciúme e revolta.

Já estou bem grandinha, já sei me virar sozinha.

Quero paz, quero sossego, quero fechar os olhos e me sentir bem.

O que é remendado já não serve. O que sobrou, não encaixa mais.

As escolhas são minhas e dentro delas sinto que encontrei o que fui buscar.

E graças a Deus não precisei me humilhar, choramingar ou implorar, porque sempre tive consciência do que vim fazer aqui.

Tem coisas que a vida envia com um único propósito:

O de fazer crescer e amadurecer o lado de dentro.

Lá fora há muita tempestade, mas também há o tempo de calmaria e renovação do espírito.

Foi assim que entendi os propósitos DELE.

Sou passageira do tempo seguindo viagem. A cada estação, sinto que renasci.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS

COMENTÁRIOS




Sil Guidorizzi
Sou Paulista, descendente de Italianos. Libriana. Escritora. Cantora. Debruço-me sobre as palavras. Elas causam um efeito devastador em mim. Trazem-me â tona. Fazem-me enxergar a vida por outro prisma. Meu primeiro Livro foi lançado em Fevereiro de 2016. Amor Essência e Seus Encontros pela Editora Penalux. O prefácio foi escrito pelo Poeta e Jornalista Fernando Coelho. A orelha escrita pelo Poeta e jornalista Ivan de Almeida. O básico do viver está no simples que habita em mim.