Nenhum filho precisa ter uma mãe perfeita, mas precisa ver e sentir que sua mãe é feliz!

Eu sei, eu te entendo, é difícil ser mãe, todos nós sabemos.

Criar, educar, e amar, exige muito de nós, mas a medida que amadurecemos percebemos que quanto mais perfeita tentamos ser, mais os nossos filhos se rebelam e se tornam infelizes.

É fato, não adianta tentar ser perfeita o tempo todo, porque ninguém é, e uma hora os filhos perceberão que toda pose e pompa eram apenas fake. E quando perceberem isso, quando entenderem que somos, na verdade, cheias de defeitos, eles se afastarão e buscarão trilhar um caminho de verdade, longe de nós.

Todo o sacrifício, as noites sem dormir, as roupas passadas e engomadas não serão lembrados por eles, tanto quanto o momento que despertaram para a realidade de que sua mãe sempre foi infeliz tentando ser perfeita.

E quando isso finalmente acontece, eles tentam a todo custo agir de forma diferente, contrariando as expectativas de vida perfeita que sua mãe tanto defendeu.

A frustração ao perceber que sua mãe errou tentando ser a mãe perfeita, deixando de lado a sua felicidade em prol do bem-estar dos filhos é desestruturante. Digo isso porque quando um filho entende o que foi feito da vida de sua mãe, ele se entristece e se decepciona. Internamente ele desenvolve uma repulsa e uma aversão àquela estrutura familiar e muitos ainda acabam por optar em não ter filhos, e muito menos, uma família.

Passam a acreditar no que vivenciaram, e acham que se resolverem ter filhos e família, acabarão como suas mães, infelizes na tentativa diária em buscar a perfeição.

A mãe perfeita acaba criando um filho imperfeito e inseguro.

É muito difícil ser filho de uma mãe perfeita, os padrões e as exigências são muito altas. E ele percebe logo, que não conseguirá, nem com muito esforço, satisfazer, integralmente, todos os sonhos que sua mãe abdicou, e que agora, espera que sejam realizados por ele.

Essa criança cresce nessa pressão imposta pela mãe, e a vida passa a ser um fardo. Essa situação constante, que se mantém durante toda a fase de seu desenvolvimento, cria no inconsciente desse filho, uma insegurança, e uma vontade de “meter os pés pelas mãos”, literalmente.

Quando tentamos ser perfeitas deixamos de agir com espontaneidade e acabamos perdendo a oportunidade de aprender com nossos erros.

Nenhum perfeccionista consegue tirar todo o proveito de uma situação quando falha, porque para eles, errar não é uma possibilidade. A exigência é tanta que o erro causa dores físicas. Se culpam, se frustram, escondem os problemas de todos e acabam infelizes.

Uma mãe feliz, pelo contrário, orienta seus filhos que a vida é feita de erros e acertos e que ninguém está livre de errar, muito menos ela.

Quando essa mãe assume os seus erros frente ao filho, ela não está se mostrando fraca, pelo contrário, ela esta o ensinando a fazer o mesmo, e a aprender com eles para não errar mais.

Essa mãe usa sua sabedoria e sua maturidade para ensinar ao seu filho valores morais, e sobretudo a aceitar suas limitações, acolher seus defeitos para que eles possam ser superados com o tempo.

Ela o ajuda a se conhecer melhor e a buscar o autoconhecimento durante o decorrer da vida. Essa atitude estabelece uma conexão genuína entre eles, e um entendimento sobre o que é verdadeiro em nós.

Nenhuma criança precisa de uma mãe perfeita, nenhuma criança precisa de coisas materiais em excesso, nem que a mãe demonstre preocupação o tempo todo.

Muito oposto a isso, elas precisam perceber que a mãe confia nelas, e que nada de mal acontecerá. Fatalidades acontecem, e se acontecerem, uma mulher feliz conseguirá tirar as melhores lições delas.

Por tanto, se preocupar demais com os filhos não demonstra que você é uma mãe perfeita, aquela que zela, aquela que cuida 24h… Pelo contrário, demonstra apenas que você não confia suficientemente neles.

Essa preocupação excessiva, mina a confiança dos filhos e consequentemente, os faz infelizes.

Seja feliz para o seu filho também seja!

Uma mãe feliz mostra que existe beleza nas imperfeições, e que até elas, servem como benção e lição em nossas vidas.

Os seus defeitos e a sua vontade de superá-los farão do seu filho um homem forte e íntegro, consciente de suas dificuldades e confiante de suas qualidades, e que terá humildade para assumir seus erros e aprender com eles.

Filhos de mães felizes jamais as abandonam porque se sentem felizes perto delas.
Filhos de mães “perfeitas” fogem para longe dessa perfeição inventada.
E isso acontece nas mais perfeitas famílias!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS

COMENTÁRIOS




Iara Fonseca
Jornalista, poeta, educadora social, fundadora e editora de conteúdo do Rede de Ideias: PRODUÇÃO DE CONTEÚDO. Seu interior é intenso, sempre foi, transforma suas angustias em textos que ajudam muito mais a ela própria do que a quem lê. As vezes se pega relendo seus textos para tentar colocar em prática aquilo que, ela mesma, sabe que é difícil. Acredita que viemos aqui para aprender a ser, a cada dia, um pouco melhor, para si mesmo, e para o outro!