Um vírus que se alastra depressa e o nosso poder de renascer das cinzas!

Os desesperados de plantão estão mais preocupados do que nunca em não morrer, em não perder os seus, em não ficar sem comida e várias outras preocupações naturais surgem daqueles seres humanos apegados e egoístas que normalmente somos ou nos tornamos!

O momento pede amor, mas infelizmente, o egoísmo ainda prevalece.

Não pensávamos que um vírus seria capaz de mudar o que é mais latente em nós de uma hora para outra, mas tínhamos a esperança que a solidariedade nascesse nos corações mesquinhos dessa gente hipócrita.

Mas o que muitos não pensam é na natureza divina do aparecimento de cada praga que acomete o mundo, de tempos em tempos!

O que será que Deus ou a criação, ou a natureza, estão nos dizendo com isso?

Existe um lado bom no caos?

Os desesperados de plantão vão me criticar dizendo que estou tentando romantizar o mal, e possivelmente, a minha natureza pacífica tentará fazer isso. Tenho grandes dificuldades em aceitar a faceta egoica do ser humano. Aquela parte que finge não ver quem precisa e tenta manter a si e aos seus em segurança.

O egoísmo que estamos assistindo de camarote é também um grande teste de Deus. Lembra? É preciso separar o joio do trigo! E Deus sabe fazer isso como ninguém. Ele envia certas provas para que nós, cegos ativos, possamos enxergar quem de fato é o joio e quem é o trigo!

E nessa filosofia alardeante chego a conclusões que considero essenciais para esse momento histórico que nos exigirá renascer das cinzas!

Me pergunto:
Quais transformações a natureza está nos exigindo de forma tão abrupta e mortal?

Os sinais estão claros para muitos, inclusive para mim, mas poucos levam a sério as determinações divinas que estão sendo cobradas a um custo bem alto! A resiliência nunca foi tão testada em nós!

A nossa capacidade de renascer das cinzas está sendo posta à prova, e muitos que já se encontravam emocionalmente fragilizados antes mesmo do aparecimento do vírus, viram nesse momento a hora de colapsarem de vez!

Nunca antes em nossa história contemporânea tivemos que nos isolar de tudo e de todos. Fazendo referencia a nosso saudoso Raul Seixas, tivemos a oportunidade de presenciar de muito perto, até mais perto do que gostaríamos, “O dia em que a Terra parou”.

O aumento dos índices de mortalidade induzida, forçada, de desistência da vida é assustador. E percebemos que em tempo de guerra quem desiste da vida já estava morto faz tempo.

Vivíamos tempos difíceis de profundo descaso com as nossas emoções, onde estávamos “quase todos” vivendo mecanicamente, mergulhados e apegados a matéria, e não estávamos dando muita importância para os sofrimentos internos. Isso levou a um aumento exorbitante dos casos de depressão. Reflexo dos tempos deprimentes, onde a individualidade egoísta se sobrepôs ao espírito fraterno e solidário que Jesus, há mais de dois mil anos, nos veio ensinar.

É impossível, digo, praticamente, porque nada é impossível para Deus, resistir à dor, e vencer o medo, quando estamos nos medicando para a doença errada. No caso, não será possível vencer a dor e a aflição em nós, quando continuamente ingerimos mais dor e aflição. E não satisfeitos em ingerir, espalhamos esse sentimento aos outros.

Quem se apega demais as velhas estruturas demora mais e tem mais dificuldade em renascer das cinzas!

As pessoas, em sua maioria, sofrem porque são apegadas demais, elas estão apegadas às velhas estruturas, às feridas do passado que ainda sagram, ao próprio egoísmo mesquinho que as transformam em crianças birrentas que querem tudo do seu jeito e agora, mas quando recebem um não bem grande para seus pedidos infantis que refletem o seu ego inflado, se desesperam, e choram convulsivamente por dias, e fazem birras homéricas, e se tornam cada vez mais negativas e egoístas, achando que o que vale agora é o antigo ditado: Cada um por si e Deus por todos!

Quem consegue parar para analisar friamente o comportamento egoísta que muitos estão exteriorizando, consegue em poucos minutos, sentir uma profunda vergonha alheia.

Que vergonha sentimos quando percebemos que grande parte da população, posso falar dos brasileiros, estão estocando álcool em gel em suas casas, comprando máscaras a revelia e acabando com os estoques dos supermercados.

Que vergonha eu sinto quando cruzo pessoas com caixas e caixas desses itens essenciais como se o mundo fosse acabar amanhã, e mesmo que fosse acabar realmente, o que adiantaria tanto álcool em gel e tantas mascaras em suas casas?

Com certeza suas atitudes mesquinhas não seriam bem vistas aos olhos de Cristo.

Dito isso, fui ao supermercado procurar um vidrinho de álcool em gel para minha filha levar na escola, e obviamente, não encontrei, mas Deus sempre me coloca em situações onde eu preciso me posicionar claramente, e eis que me deparo na fila do caixa com uma mulher na flor dos seus 40 anos carregando 2 caixas cheias do produto tão procurado nos dias de hoje. Dei aquela respirada profunda pensando no que eu diria aquela pobre mulher ignorante, mas me posicionei afetivamente e perguntei:

“Isso tudo é álcool em gel?”, com uma ruga na testa.

Ela respondeu:

“Sim, vou levar para a minha empresa, mas tenho certeza que vão consumir tudo lá em casa, estão todos tão desesperados que estão usando isso mais do que comendo pizza”, enfatizou.

Achei engraçado a comparação que ela fez com “pizzas”, já que como brasileiros coxinhas de mortadela que somos estamos acostumados a tudo acabar em pizza. Mas veio então a vontade de dizer algumas verdades amorosas. Isso as vezes me preocupa, e tomei cuidado para não ser agressiva.

Disse então:

“Sabão faz o mesmo efeito, você se informou a respeito?”, fiz expressão indignada, mas empática ao mesmo tempo.

Ela só me olhou meio de lado e não disse: “É, mas álcool em gel é mais prático”, disse envergonhada.

Eu então continuei:

“Sei que alguns se desesperam mais do que outros mas, o momento pede recolhimento e acolhimento, amor e solidariedade. Leve para a sua casa esses 4 itens que acabei de dizer, em caixas ainda maiores que essas que segura agora, compre todos que conseguir, porque são deles que estamos carentes e que necessitamos urgentemente. Eu vim até aqui comprar 1 pote de álcool em gel, e não encontrei, porque todos estarão na sua casa”, respirei fundo e continuei. “Mas não é pra tanto também, lavarei minhas mãos e dos meus filhos com sabão porque você me lembrou uma lição muito importante agora, que Chico Xavier alertou há muitos anos atras, e disse a ela como me lembrava da lição, não exatamente todas as palavras porque não a decorei, mas deixo aqui do que se tratava o meu discurso, mas nas palavras de Chico:

“Lembre-se de que você mesmo é o melhor secretário de sua tarefa, o mais eficiente propagandista de seus ideais, a mais clara demonstração de seus princípios, o mais alto padrão do ensino superior que seu espírito abraça e a mensagem viva das elevadas noções que você transmite aos outros. Não se esqueça, igualmente, de que o maior inimigo de suas realizações mais nobres, a completa ou incompleta negação do idealismo sublime que você apregoa, a nota discordante da sinfonia do bem que pretende executar, o arquiteto de suas aflições e o destruidor de suas oportunidades de elevação – é você mesmo”. Chico Xavier

Olhei para ela e pedi desculpas pelo desabafo, mas foi necessário para que todos do mercadinho da minha rua soubessem que não existirá espaço para os egoístas, que não serão as caixas de álcool em gel em suas casas que os protegerão do sofrimento que constantemente nascerá das próprias consciências.

Esses que agem com um egoísmo tão primitivo, não sairão ilesos do isolamento visto que não suportarão a própria companhia.

O medo os assolarão de vez.

A falta de amor e de solidariedade os prostrarão em um sofá que os lembrarão o quanto suas vidas não fazem o menor sentido. E só esse sentimento já é pior que a morte! Para esses será extremamente difícil renascer das cinzas!

A determinação de isolamento será praticada com amor por aqueles que já possuem amor próprio e um sentimento caridoso em relação ao próximo, mas a mesma determinação é tão amplamente refutada pelos profissionais de saúde para os casos de pessoas depressivas!

Uma pessoa depressiva não pode ficar sozinha porque ela própria não se conhece profundamente e teme ainda mais o que verá caso venha a se deparar com o que realmente sente, pois ela não sabe do que é capaz. Ela não aprendeu ainda a aceitar a dualidade que existe em todos nós e não entendeu a necessidade de amar até as suas imperfeições para poder transformá-las em sabedoria. Tenta a todo custo esconder aquilo que acredita ser pecaminoso em seus pensamentos, e não se perdoa, sofre também por sua incapacidade de perdoar, ou pela constante cobrança que despeja sobre si e sobre os outros, atitude essa que a leva a julgar desenfreadamente a sua própria postura e a visão de vida das outras pessoas.

O mar não está pra peixe mesmo. Os peixes estão sofrendo a poluição dos mares que eles próprios sujaram. Falam sobre um livro escrito em 1981, onde um Chinês relata o aparecimento de um vírus em 2020 criado pelos próprios chineses e que por descuido saiu do controle, mas que seria uma situação proposital para que a china renascesse mais forte, pois estava mais preparada, enquanto os outros países ficariam escravos da tal “arma biológica”.

Já não duvido de nada. O ser humano realmente é capaz de agir de forma atroz! Oremos!

Prefiro continuar com o meu olhar romantizado, e renascer das cinzas porque sou daquelas que só se alimenta do que faz bem!

Oremos para que as transformações positivas aconteçam, dure o tempo que durar!

Ora, agora teremos que aprender a gostar da solidão, e forçosamente termos que aprender a extrair felicidade de uma única fonte:

Nós mesmos!

Somos nós e Deus! Para quem acredita nEle.

E para quem não acredita, são eles e eles.

Uma multidão de pessoas no mundo todo já vem experimentando esse sentimento! E sugiro que aproveitem para mergulhar no autoconhecimento e parar de olhar para fora e se voltar para dentro. As lições parecem tão claras para mim, mas sei e compreendo que muitos não conseguem perceber.

Sócrates diria nesse momento se estivesse entre nós:

“Conhece-te a ti mesmo”.

E Jesus:

Conheça a verdade e a verdade os libertará”.

(João capítulo 8, versículo 32).

Melhor enxergar esse momento como uma concessão de Deus, talvez a última, para que nos aprofundemos nas nossas questões particulares e curemos nossas dores de uma vez por todas, do que ficarmos amedrontados na beira de um mar de tombo esperando a onda quebrar sobre nós!

Transformemos as relações e o modo como nos relacionamos perenemente!

Acalmemos nossas aflições vazias e fúteis!

Aceitemos as determinações divinas e as acatemos com amor!

A transformação moral se faz urgente e ela deve ser permanente!

Sejamos resilientes! Esperemos o momento de gestação pelo qual estamos tendo que passar para que possamos enfim, renascer das cinzas remanescentes das velhas estruturas que nós mesmos queimamos.

Abençoados serão aqueles que mergulharem fundo nessa onda gigante pois estes alcançarão águas tranquilas! E passarão pela tempestade sem nenhum arranhão! Ou com apenas leves escoriações!

Oremos!

VOCÊ SABIA QUE O SEU AMIGO GURU TAMBÉM ESTÁ NO FACEBOOK E NO INSTAGRAM?

CONSELHOS INSPIRADORES TODOS OS DIAS TORNARÃO A SUA VIDA MUITO MAIS LEVE E FELIZ!

COMPARTILHAR

COMENTÁRIOS




Iara Fonseca
Jornalista, poeta, palestrante, produtora e editora de conteúdo do Resiliência Humana e do Seu Amigo Guru. Seu interior é intenso, sempre foi! Transforma suas angustias em textos que ajudam muito mais a ela própria do que a quem lê. As vezes se pega relendo seus textos para tentar colocar em prática aquilo que, ela mesma, sabe que é difícil. Acredita que viemos aqui para aprender a ser, a cada dia, um pouco melhores, para nós, e para o outro!