Um número cada vez maior de pessoas acham que o coronavírus está relacionado à cerveja Corona. As tendências de pesquisa do Google ilustram que estamos cercados por pessoas muito, muito confusas, para não dizer ignorantes, quando se trata da doença que se espalha rapidamente.

Por Jelisa Castrodale

Na terça-feira passada, a conta do Twitter do GoogleTrends observou que o interesse mundial em pesquisa por “sintomas de coronavírus” aumentou 1,050% em relação à semana anterior. Também listou as cinco principais pesquisas relacionadas nas últimas 24 horas, que incluem coisas como “como prevenir coronavírus “e” como o coronavírus se espalha”.

Mas, apesar de uma tentativa aparentemente global de obter a opinião do Dr. Google sobre o que devemos e o que não devemos fazer para evitar o vírus, outra pesquisa popular no Google ilustra que também estamos cercados por pessoas muito, muito confusas.

A BoingBoing descobriu que nos últimos dias também houve um aumento nas pesquisas por “vírus da cerveja corona”, porque aparentemente as pessoas têm a impressão de que o coronavírus, também conhecido como CoVit19, tem algo a ver com a cerveja da marca Corona.

As pesquisas foram predominantes na América do Norte (mas não no México, onde a cerveja é produzida) e na Europa ocidental (Finlândia), bem como na Austrália, Índia , Indonésia, Japão e Nova Zelândia.

É decepcionante que isso precise ser escrito, mas a única coisa que a cerveja Corona e o CoVit19 têm em comum é a origem de seus nomes. Em latim, corōna significava ‘coroa’, e as línguas modernas continuam a refletir isso; ‘corona’ ainda se traduz em coroa nos modernos catalão, espanhol e italiano, entre outros.

Os coronavírus foram nomeados por causa dos espigões em forma de coroa em sua superfície, e qualquer um que já tenha retirado o rótulo de uma garrafa de Corona Light notou a coroa que fica em cima do slogan “La Cerveza Mas Fina”.

A Corona potável é anterior ao vírus: a Corona foi fabricada pela primeira vez em 1925, enquanto os coronavírus humanos não foram identificados até 1965.

Talvez não seja de surpreender que a fusão de um vírus respiratório com uma marca de cerveja não seja a mais idiota das informações erradas que apareceram na internet.

O Daily Beast relata que os fornecedores de conspiração da QAnon estão sugerindo que a melhor maneira de se proteger do coronavírus é beber água sanitária.

Nos tweets e nos vídeos, os associados da QAnon sugeriram que seus seguidores comprassem e consumissem um produto chamado Miracle Mineral Solution, Miracle Mineral Supplement, ou simplesmente MMS.

“Vou ter que chegar em casa e fazer MMS por todo o estado”, afirmou o promotor da QAnon, Jordan Sather, durante um vídeo recente. Existem vários problemas com isso, incluindo o fato de o MMS ser feito com um agente de branqueamento industrial.

No verão passado, o FDA emitiu um alerta contra o consumo de MMS e outros produtos que contêm clorito de sódio e dióxido de cloro. “O FDA recebeu relatos de consumidores que sofreram vômitos severos, diarreia severa, pressão sanguínea baixa com risco de vida causada por desidratação e insuficiência hepática aguda após beber esses produtos”, escreveu a agência na época.

Como sociedade, realmente precisamos de ajuda. Google isso. Não acreditem em fakenews.

*Tradução e adaptação REDAÇÃO SEU AMIGO GURU. Com informações Vice

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Seu Amigo Guru
Viva simples, sonhe grande, seja grato, dê amor, ria muito!