Vai em paz… porque eu também estou! Um ano trabalhoso… Teve suas alegrias sim, eu confesso, mas para o ser humano que gosta de tirar uma preguiçosa preguiça rs, esse não foi o melhor dos anos pra isso não!

Os melhores momentos foram de superação, de conquista, de suor e de mérito! E chego ao fim de mais um ciclo com os melhores sentimentos e na esperança de dias muito felizes… porque aprendi a amar sem ansiedade e entendi que a paz nasce da aceitação!

…Tudo ao seu tempo… obrigada por me ensinar isso 2018, vai em paz… porque eu também estou!

Na certeza que plantei as melhores flores, dei os mais bonitos sorrisos e chorei até lavar a alma! E como a alma está limpa! Minha alma está pronta para mais um ano!

Com esperanças renovadas, munida das armas de Jorge e com a mais pura e iluminada confiança em Deus! Não que um dia eu tenha duvidado dele, de maneira alguma (pare de ser tola), confesso que minhas pernas, muitas vezes, estremeceram, meu coração “taquicardiou”, também confesso… Alguns medos bobos eu tive…

Me deixei levar, alguns dias, pela ansiedade que nada mais é que… falta de confiança nele! Quantas vezes ouvi uma voz me dizendo que eu devia confiar, que Deus sabe melhor… do que eu preciso do que eu mesma… E isso é tão divino!

E hoje, no último dia, depois das provações que ele me mandou para poder finalmente fechar os ciclos, pude ter a total certeza, que nada acontece sem que ele esteja por trás… Que as lições, mesmo que duras, são postas claramente com o intuito de nos fazer evoluir!

Conclui que Deus quer que melhoremos como pessoa! E que as dores e sofrimentos só acabam quando entendemos o que precisamos mudar em nos!

“Comece a transformação que você quer ver no outro por você!”, me dizia a voz amiga aqui dentro! E eu ouvi!

Obrigada por me amar tanto a ponto de insistir em me fazer consciente do que se passa no meu inconsciente!

Hoje perdoo todos aqueles que me fizeram mal, que me desejaram mal, e principalmente, perdoo a mim, que me deixei contaminar, muitas vezes, e me peguei sentindo coisas ruins por algumas pessoas! O bom é que percebi a tempo e me limpei, afinal, pensamentos felizes vibram na frequência dos anjos, e se eu me deixar levar por ondas sonoras de baixa vibração… serei uma também!

Isso também aprendi!

Aprendi também a desejar: vai em paz! Isso me fez bem!

Gratidão voz iluminada do além que sinto em mim e que me ensinou que não atrapalhar a paz do outro!

Gratidão anjos que caminham ao meu lado, me protegendo de todo o mal e me aconselhando a ser melhor, mais resiliente, mais forte e destemida! Vocês que me inspiram e me auxiliam na prática do bem, me indicam missões grandiosas que me emociono só de lembrar! Vocês mesmos, gratidão!

Ano bom, de muitos projetos reconfortantes e consoladores! Me fez entender que preciso fazer a diferença na vida das pessoas, para ajudá-las a melhorar a forma como se sentem!

Nesse ano entendi que aqueles que não conseguem lidar com as suas próprias emoções vão fazer o inferno na vida dos outros, simplesmente porque a vida deles está um inferno! E quando passam soltando fogo pelas ventas eu digo: vai em paz irmão!

Aprendi que o “inferno interior” é o pior inimigo tanto da pessoa que vive nele quanto daqueles que a cercam!

Constatei que aqueles que vivem esse “inferno interior” estão sempre a postos para invadir a sua vida, para querer impor limites, “cagar regras”, e não vão aceitar ajuda psicológica, porque sentem prazer em “tentar” destruir o dia ou quiçá a vida de qualquer um que ouse se aproximar e que não seja bem vindo! Sem generalizar… Alguns não chegam a sentir esse prazer enorme, porém, descarregam seu inferno mesmo assim.

Como não gostam daquilo que está bem ali dentro deles, raiva, tristeza, medo, desconfiança… e não sabem, nem buscam ajuda para aprenderem a lidar com isso, acabam vomitando tudinho em quem dizem amar! Tudo isso para que consigam se sentir bem! Só lamento!

Aprendi que quem cobra atenção são os mimados e imaturos, mas que existem exceções a essa regra! Maduros ou não, esse ano aprendi que não devo me ofender com pessoas de alma pequena(porque para Deus isso tem cura) que para se sentirem em paz, precisam estragar a paz do outro com seus lamentos e suas paranoias! E eu desejo: Vai em paz meu amigo! Busque a sua reforma íntima e perceba o mal que você causa com as suas lamentações e acusações, com as suas imposições e cobranças, com os seus julgamentos errados.

Busque ajuda para iluminar os seus pontos escuros e pare de achar que possui a capacidade de iluminar quem não enxerga nem de longe a sua luz! Quem muito quer ajudar, acaba precisando ser ajudado!

Quando entendi tudo isso, fiquei ainda mais resiliente para perdoar tudo e a todos, porque o mal que causaram ou querem causar será cobrado apenas deles mesmos! Por isso sempre digo: Vai em paz! E oro constantemente… não aquelas orações decoradas… oro com sentimento, sentindo e vibrando com Deus, confiante que não existe prova maior do que os meus ombros possam aguentar! Então…sigamos… a frente e avante!

Com certeza eu tenho muito a agradecer a esse ano milagroso de transformações profundas!

Aos meus filhos que me encantam com a pureza das coisas e com o amor sincero, sem cobranças, livres como um passarinho e é assim que eu quero que sejam, porque não existe felicidade sem liberdade, e acredito que eles também já sabem disso!

Aos meus amigos que me acolhem tal qual uma família tem que ser!

Á minha família que me fez assim como sou e me deixou voar quando a hora chegou, e me ensina lições valiosas nessa vida!

Ao amor que se estabeleceu pleno e maduro, abençoado e indestrutível! Que fez brotar água, cristalina… da nascente de um oásis que nem eu conhecia… e esteve sempre dentro de mim!

E finalmente, 2018 me ensinou que respeito é deixar o outro ser o que ele quiser ser, e torcer para ele ser feliz mesmo assim! Grandes lições: amar sem cobrar, doar sem pedir, olhar sem julgar, entender, aceitar, perdoar… mas…
… não se assustem… eu já sabia de tudo isso em 2017… Só escrevi assim pra ficar bonito 😃.

E escrevi tudo isso, para desejar a todos essa mesma limpeza que eu fiz!

Que vocês consigam perdoar de coração todas as pessoas e situações e ressignificar tudo!

Vibrando positivamente… afinal, ninguém tolera muito tempo a negatividade!

Leia também: Não tenha medo de mudar os rumos da sua vida

Mas minha gente, escrevi tudo isso também para agradecer algo que não é palpável, mas que é essencial na minha vida!

Sabem o que?

A escrita!

A palavra!

Se não fossem essas letras miúdas eu nem sei o que eu seria!

Obrigada por fluírem assim tão leves no dedilhar dos meus dedos… nesse teclado inspirado!

Vocês me curam de qualquer loucura, me colocam nua, e me vestem de sabedoria!

E eu amo isso!

Vá embora 2018 com o dever de missão cumprida!

Venha leve 2019 porque eu confio em você!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS

COMENTÁRIOS




Iara Fonseca
Jornalista, poeta, educadora social, fundadora e editora de conteúdo do Rede de Ideias: PRODUÇÃO DE CONTEÚDO. Seu interior é intenso, sempre foi, transforma suas angustias em textos que ajudam muito mais a ela própria do que a quem lê. As vezes se pega relendo seus textos para tentar colocar em prática aquilo que, ela mesma, sabe que é difícil. Acredita que viemos aqui para aprender a ser, a cada dia, um pouco melhor, para si mesmo, e para o outro!