Muitas vezes nos deparamos com o fechamento de algum ciclo e podemos reagir de maneiras diferentes, mas muitas delas incluem uma porcentagem de resistência em aceitar esse fim.

Se pararmos um pouco para olhar para cada uma das experiências de nossas vidas, ao fazer uma pausa para analisar o que cada fim continha para nós e ver como, depois de cada uma delas, o início de algo ainda melhor se deu.

Não importa o que acabou, sempre representará o começo de outro estágio, de outro modo de vida, de um novo estado de alma, de algo diferente que poderá mudar tudo.

Que não é necessariamente positivo ou negativo em relação ao caso exposto, mas simplesmente novo. Porque mesmo se experimentarmos porções do nosso passado novamente, podemos facilmente perceber que esse tempo é diferente, simplesmente porque não somos os mesmos da oportunidade anterior.

Vamos aprender a não sentir tanta resistência aos finais. Às vezes, estendemos um estado de agonia e sofrimento por não dar lugar a um fim que tem pedido uma longa dica.

Vamos ver o ciclo contínuo de tudo. Até nossa morte é o começo de um ciclo em outro plano, no qual entraremos levando a alegria de nossa alma por tudo o que foi vivido e o que a tornou maior.

Mas, sem passar para o outro nível, vamos entender que nosso tempo é talvez o recurso mais valioso que temos.

Não podemos estimar quanto tempo temos para essa experiência, mas o uso inteligente do tempo nos permitirá aproveitar ao máximo a experiência.

Não adie um fim, você sabe quando é necessário, quando é inevitável, por que prolongar uma situação que já se esgotou?

Por que não fechamos um estágio com estilo e damos as melhores boas-vindas possíveis ao que está por vir?

Deixemos de lado nossos medos, o que termina é porque ele já deu o que tinha para dar, já dividimos o que deveríamos, já aprendemos o que era necessário, não vibramos mais na mesma frequência …

Fechamos o capítulo agradecendo pelo que vivemos e com grande entusiasmo pelo que virá.

Às vezes, já temos certas indicações do novo capítulo e, em outros, será uma surpresa total.

Seja como for, nunca perdemos de vista a continuidade de nossa história de vida, depois de algum momento, outra ideia virá, depois de um capítulo, outro virá…

Então, para o que acreditamos ser o fim, não será nada além de um ciclo se fechando, para começar outro … Com uma pausa maravilhosa no meio para comentar e aproveitar o que aprendemos com o que acabamos de fechar.

Assim é a vida, eterna e contínua, do micro ao macro …

Os finais são apenas uma ilusão e nossa mente tende a ser mais alterada do que o relato dessas miragens.

Faça o possível para se acalmar, relaxar e aproveitar a experiência, porque todo dia, quando termina, dá lugar a um novo amanhecer e todo momento que morre, dá lugar ao próximo… E em cada um deles, sempre há uma nova oportunidade.

Por: Sara Espejo – Rincon del Tibet. Tradução e adaptação REDAÇÃO Seu Amigo Guru.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS

COMENTÁRIOS




Seu Amigo Guru
Viva simples, sonhe grande, seja grato, dê amor, ria muito!