Templo subaquático revelado pela seca extrema da Tailândia

Por Isobel Whitcomb

Duas mulheres com uma jovem entre elas se ajoelham diante de uma estátua alta, sem cabeça e de pernas cruzadas de Buda. Um pano está pendurado nos ombros da estátua. Há água rasa no fundo.

Essa imagem da família rezando perto das ruínas de um antigo templo invadido pelas águas, em frente a uma estátua sem cabeça de Buda que ressurgiu, do nada, em uma barragem, após uma severa seca em Lopburi, Tailândia, no dia 1º de agosto de 2019, é muito impressionante.


Imagem: © Soe Zeya Tun / Reuters / Newscom

A descoberta de um templo subaquático perdido há muito tempo e que ressurgiu no centro da Tailândia, onde a seca extrema praticamente secou todos os reservatórios da região, é a mais impressionante revelação e requer estudos.

O templo e a vila ao redor foram submersos pela construção de uma barragem há 20 anos. Agora, milhares de turistas e peregrinos estão migrando para a paisagem ressecada para reverenciar e respeitar as ruínas.

Os visitantes incluem monges e praticantes que se deslocam até o local e adornam a grande estátua decapitada de Buda com flores, e objetos! Ex-moradores da vila estão retornando para ver as ruínas de suas antigas casas.

Yotin Lopnikorn, que morava na vila quando criança, lembrou-se de brincar perto do templo quando criança.

“Quando eu era jovem, sempre vinha encontrar amigos nas esculturas de elefantes em frente ao prédio principal”, disse ele à Reuters.


Foto> Getty Imagens

A história

O templo budista, chamado Wat Nong Bua Yai, já foi um centro de comunidade nas aldeias vizinhas, informa a Reuters.

Lá os locais participaram de rituais e festividades e usaram o espaço como ponto de encontro da comunidade.


Foto> Getty Imagens

A seca revelou os restos mortais de Wat Nong Bua Yai, em 2015. Mas a seca deste ano é excepcional, de acordo com o Departamento de Meteorologia da Tailândia.


Foto> Getty Imagens

O reservatório que havia submergido o templo está quase seco; está com apenas 3% da capacidade.

Outras regiões da Tailândia não estão se saindo muito melhor com a água. Muitos outros reservatórios estão entre 20% e 40% de sua capacidade, informa a agência de notícias japonesa Nikkei Asian Review.

Embora seja a pior seca em mais de uma década para toda a Tailândia, de acordo com o Departamento Meteorológico da Tailândia, algumas regiões estão enfrentando a pior seca em 50 anos.

O rio Mekong, que fica a leste da Tailândia, ao longo da fronteira com o Laos, está no seu nível mais baixo em quase 100 anos.

Tudo isso está ocorrendo durante o que deve ser a estação das monções – a estação mais chuvosa do ano no sudeste da Ásia.

Como resultado, os produtores de arroz, que dependem de reservatórios para inundar seus arrozais, estão sofrendo, informou a Reuters Reports.

Em maio, quando o plantio de arroz ocorre normalmente, o governo tailandês pediu a esses agricultores que esperassem a chuva. Ela chegou, mas era muito pouca, e muito tarde.

Desde então, o governo tailandês tem semeado nuvens – liberando produtos químicos no ar que fazem com que as nuvens se condensem – para gerar um pouco de chuva e permitir que os agricultores continuem plantando.

No início deste ano, a Comissão Econômica e Social das Nações Unidas da Ásia e do Pacífico divulgou um relatório sobre os riscos da seca.

“É provável que a área afetada pela seca mude e se expanda”, afirmou o relatório. “Haverá muitos anos secos pela frente”.

* Publicado originalmente em Live Science. Tradução e adaptação REDAÇÃO Seu Amigo Guru.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Seu Amigo Guru
Viva simples, sonhe grande, seja grato, dê amor, ria muito!