Temos que aprender a aceitar o amor que não recebemos.

Existem poucos problemas que irão destruí-lo mais rápido do que os assuntos do coração. Mas o que quero dizer é que enquanto tentava sair dessa tristeza e miséria carregada de apego, percebi algo que é um pouco mais realista do que otimista, mas tão invariavelmente verdadeiro que vale a pena prestar atenção.

Quando alguém te amar, você saberá. Porque quem se importa com você, encontrará uma maneira de estar com você. Se não o fizerem, eles vão dar desculpas e as desculpas dizem; Eu não te amo”.

Às vezes, eles nem têm certeza se amam você ou não, então você os verá indo e vindo tentando descobrir isso.

O amor não é algo que requer trabalho cerebral. Não é um enigma a ser resolvido ou um mistério a ser descoberto. Simplesmente é, e só temos que deixar ser, ou não ser, naturalmente.

Geralmente acredito que as pessoas diferem tanto em suas experiências e que não há duas situações exatamente iguais, então é difícil generalizar algo sobre amor e romance, mas abro uma exceção para isso.

Eu sei que muitos de vocês, provavelmente, estão lendo isso evocando todas as razões pelas quais fulano de fato os amava, mas eles simplesmente não podiam estar com vocês por este ou aquele motivo e por que isso era tão válido e por que… não faço ideia do que estou falando…

Tudo bem se você quiser pensar assim, não vou impedi-lo. Mas a verdade é que a pessoa que você está segurando no seu coração é alguém que não te ama o suficiente para colocá-lo em primeiro lugar e fazer dar certo.

E se tenho certeza de alguma coisa nessa vida é que todos nós merecemos estar com alguém que também queira estar conosco. Aceitar que essa pessoa não é a pessoa certa é o primeiro passo para a sua libertação.

Temos que aprender a aceitar o amor que não recebemos.

Perceber que, embora coloquemos alguém em um pedestal, isso não significa que seu julgamento nos determine. É simplesmente uma mentalidade, que temos que mudar se quisermos sair do sofrimento.

Algumas pessoas podem te amar um pouco, e podem te amar o suficiente, mas não o suficiente para fazer funcionar. Não é uma situação de tudo ou nada. Temos que parar de pensar que é, e que quando as cartas não caem a nosso favor, isso define alguma parte de nós como indigna de amor.

Porque, para combater essa ideia, nos apegamos o mais ferozmente possível, às razões pelas quais somos amados, até que deixar ir seja nossa ideia – não deles.

Mas todos nós acabamos, de uma forma ou de outra, ficando bem.

Estamos todos em passeios diferentes, mas todos terminam da mesma maneira.

Você não precisa do amor de outra pessoa para ser completo. Você não precisa da permissão deles para continuar com sua vida. O que você precisa é do seu próprio amor.

Você precisa aceitar que esse pouco não é amor. O amor deles não está impedindo você, porque esse amor não existe. É só você que está se apegando ao que você acredita que deveria ser.

E o que você vai perceber, mais cedo ou mais tarde, é que a maior parte da sua vida é definida e escolhida pelo que você quer acreditar que deveria ou não ser.

Liberte-se da gaiola que você construiu. Só você tem a chave para sua própria liberdade.

*DA REDAÇÃO SAG. Com informações TC. Foto de Zulmaury Saavedra no Unsplash

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO SEU AMIGO GURU?

CONSELHOS INSPIRADORES TODOS OS DIAS PARA UMA VIDA PLENA E FELIZ!

RECOMENDAMOS









Viva simples, sonhe grande, seja grato, dê amor, ria muito!