Ser mãe é um dom, uma escolha e uma predestinação. Aliás, é uma dádiva de Deus. A intuição de mãe pode até tardar, mas nunca falha.

Naquele lindo dia, repleto de amor e corpos ardentes em chama, da magnitude do nascer do sol ao anoitecer, iluminados pela luz do sol ou da lua e do brilho das estrelas, do silêncio solitário ao som da música romântica, quem sabe ao som do mar.

No ápice do prazer, um ponto de luz adentrava no ninho de amor. Presença querida e bem vida. A paz inundava os seres atreladas pelo aconchego.

A certeza de que o filho naquele exato momento havia sido concebido.

Se vestiam da alegria e da plenitude em que o que importava era o hoje, o aqui e o agora, junto com a força necessária para driblar qualquer desafio que viesse pela frente.

Um presente vindo dos céus, se revestia. A sensação de uma realização única e inexplicável prenunciava algo maravilhoso trazido pela cegonha.

Uma nova vida estaria por vir, cheia de boas energias regadas de muita esperança.

09 meses de espera, em meio a bastante expectativa, do paparicar de todos, dos avós babando colorido, do preparar do enxoval e do quartinho.

Sua chegada, bem-vinda, do cheirinho único de bebê, dos mimos trazidos pelos entes queridos.

O encantamento pelo toque suave das mãozinhas, que se apressavam em ficar segurando forte o dedo indicador, como se estivessem ancorando num Porto Seguro.

O deslumbramento com as várias fases do seu desenvolvimento, cada uma com uma faceta diferente de um aprendizado grandioso e insubstituível.

A construção do amor maior do mundo. Amor de mãe, amor incondicional.

E é por isso, que todo amor transmitido pelas mães, se reverte em gratidão pelos filhos.

E que no dia das mães, possamos recordar e reviver todo esse amor, retribuindo-o.

Fazendo deste dia, uma data inesquecível para nossas queridas mamães, pois elas merecem.

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO SEU AMIGO GURU?

CONSELHOS INSPIRADORES TODOS OS DIAS PARA UMA VIDA PLENA E FELIZ!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Idelma da Costa
Idelma da Costa, Bacharel em Direito, Pós Graduada em Direito Processual, Gerente Judicial (TJMG), escritora dos livros Apagão, o passo para a superação e O mundo não gira, capota. Tem sido classificada em concursos literários a nível nacional e internacional com suas poesias e contos. Participou como autora convidada do FliAraxá 2018 e 2019 e da Flid 2018.