Se você não entende as minhas escolhas, não julgue a minha vida! Aliás você não precisa entender nada, que mania é essa de ficar tentando entender tudo!

As pessoas seriam muito mais felizes se parassem de tentar entender as escolhas dos outros!

Cada um sabe de suas próprias escolhas e o quanto dói ser julgado por elas. E quando escolhe o seu caminho precisa ter autonomia para decidir qual será o propósito dele. E onde ele poderá o levar. Mas não precisa se sentir obrigado a explicar os seus motivos.

Não mesmo.

Muito menos precisa ter total noção se esse caminho realmente será o melhor para ele, porque isso, só Deus sabe. E te falo uma coisa: as pessoas que julgam as nossas escolhas também não sabem, só o fazem pelo prazer de intervir, e para se sentirem superior ao tentar desdenhar daquilo que escolhemos para nós.

A necessidade de se explicar o tempo todo leva a exaustão existencial e a uma angustia emocional.

A cobrança externa por resultados visíveis causa uma pressão interna que nos obriga a buscar reconhecimento, admiração, e ter que inevitavelmente alcançar o sucesso e o prestígio de todos.

Se livrar dessa obrigação é se libertar do peso que o obriga a se explicar o tempo todo!

Mas para nos libertar temos que pagar um preço alto, e essa conta chega pouco a pouco nos fazendo pensar que estamos em dívida, quando na verdade já pagamos a conta.

Ao tentar nos libertar, essas pessoas tentarão nos prender com seus “melodramas” e farão, inicialmente, um inferno em nossas vidas, tentando nos convencer de que as nossas escolhas estão equivocadas e que sofreremos as consequências delas. Eles querem nos fazer temer, nos fazer recuar a decisão. Mas é preferível viver o inferno do julgamento por um tempo, do que pela vida a fora.

Se liberte da necessidade de se explicar.

Viva a sua vida como escolheu viver!

Ame as suas escolhas e orgulhe-se das suas conquistas, mesmo que elas não sejam dignas das honrarias alheias!

“Cada um sabe a dor e a delícia de ser que é!” Caetano Veloso

Só você sabe o quanto vale a satisfação de ser você mesmo, sem ter que usar máscaras sociais o tempo todo, sem ter que seguir normas e convenções que não te acrescentam em nada, sem ter que se tornar o bonequinho de luxo de quem só quer te mostrar como um troféu aos outros, você é uma pessoa feliz. E é isso que importa.

Ser você mesmo é uma arte, e só se aprende a ser artista quem já desistiu de ser personagem.

Não seja o personagem da história favorita daqueles que não respeitam as suas vontades mais íntimas. Que te olham com um ar de desaprovação, que te julgam como se juízes fossem.

Seja você o autor da sua própria história, mesmo que o roteiro não agrade todos os leitores.

Não ligue se algumas pessoas não entendem as suas escolhas, e julgam a sua vida! Tape os ouvidos para a falação, blinde seu coração e a sua mente para que não seja convencido a fazer o que você não quer fazer, e se aproxime de quem te aceita, te acolhe e te inspira a ser cada vez mais VOCÊ MESMO!

leia mais: Onde existe amor e paz, Deus está, e onde Deus está, nada falta.

E se questionarem diga:

Se você não entende minhas escolhas, não julgue a minha vida!

Saia com a cabeça erguida e siga o seu caminho sem olhar para trás!

VOCÊ SABIA QUE O SEU AMIGO GURU TAMBÉM ESTÁ NO FACEBOOK E NO INSTAGRAM?

CONSELHOS INSPIRADORES TODOS OS DIAS TORNARÃO A SUA VIDA MUITO MAIS LEVE E FELIZ!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Iara Fonseca
Jornalista, poeta, palestrante, produtora e editora de conteúdo do Resiliência Humana e do Seu Amigo Guru. Seu interior é intenso, sempre foi! Transforma suas angustias em textos que ajudam muito mais a ela própria do que a quem lê. As vezes se pega relendo seus textos para tentar colocar em prática aquilo que, ela mesma, sabe que é difícil. Acredita que viemos aqui para aprender a ser, a cada dia, um pouco melhores, para nós, e para o outro!