“Se o comércio abrir será que vai ter gente nas ruas para gastar? Será esta a solução para salvar a economia em meio a pandemia?”, perguntou um amigo em seu post recentemente.

E ele continuou…

“Você pega um exemplo os restaurantes, que gastam gás, energia e comida e talvez não tenha ninguém ou pessoas suficientes para comer no local e bancar o gasto….lojas que tem um custo alto para ficar aberto e não ter ninguém para comprar.

Será???

No meu pensamento o pouco que que me resta ficará guardado para momentos de necessidade e dificilmente gastarei 1 centavo com qualquer coisa que não seja extremamente necessária.

E você???….se o comércio reabrir você será o mesmo consumidor de sempre neste momento?” finalizou.

O post de Rafael Lopes, não foi o primeiro e nem será o último a levantar esse assunto.

Em um grupo de whatsapp que faço parte e fazem parte também uma comunidade trabalhadora onde existem alguns motoboys, marceneiros, comerciantes e assalariados, o assunto eram as demissões, eles diziam:

Outro participante do mesmo grupo, abriu esse ano um comércio, um bar, e ainda nem terminou de pagar os empréstimos que fez, demonstrou estar angustiado e deixou seu depoimento:

“Infelizmente a probabilidade de muitas portas fecharem é evidente,(inclusive não descarto essa hipótese ao meu estabelecimento).

Infelizmente, Eu tenho que dizer … Saí de carro ontem a noite e hoje cedo para ir no mercado e pude observar …

Só tem idosos nas ruas!!!

90% das pessoas nas ruas são idosos!!!

Então como combater a proliferação desse vírus para esse pessoal do grupo de risco, se Eles mesmos estão demonstrando não estarem nem aí?

Aí chego a ser tratado de estúpido e outros nomes mais, ao dizer!

Temos que trabalhar Mano! Porque quem move a economia somos nós!

Confesso estar um turbilhão minha cabeça … Tá Fhoda”, confessou.

O medo e a insegurança estão evidentes! As rodas de conversa em grupos de app são norteadas por esses questionamentos. Uns querem que o comércio reabra as portas, outros, querem que todos permaneçam em isolamento.

Ninguém sabe se deve ir trabalhar ou se deve ficar em casa, parece que “se correr o bicho pega e se ficar o bicho come”. Mas o fato é que dinheiro nenhum vai comprar a sua saúde, nenhum mesmo!

Sobre os idosos estarem nas ruas despreocupados, é uma grande verdade, eu mesma sai para fazer minhas compras depois de 8 dias em isolamento e fazendo um consumo consciente e responsável em casa com os meus filhos, e vi, uma enorme quantidade de idosos em botecos que insistem em continuar com as portas abertas, nas ruas e nos mercados.

Como então iremos conter a proliferação desse vírus e impedir as mortes que virão dessa irresponsabilidade?

Como nos comportaremos se o comércio reabrir as portas?

Sairemos todos para as ruas e consumiremos como antes?

Ou eles receberão apenas os idosos que insistem em ficarem nas ruas?

Ou eles ficarão as moscas esperando clientes que estarão em suas casas?

De uma forma ou de outra, a economia não voltará a girar como antes, tão cedo!

Mas a saúde, essa sim, poderá colapsar antes do que imaginamos, e nos pegar desprevenidos, de calças curtas, sem respiradores, leitos e profissionais da saúde, suficientes.

Façamos a escolha responsável de ficar em casa, e depois que tudo passar, caberá a nós nos solidarizarmos uns com os outros, renegociarmos nossas dívidas, doarmos o que nos cabe para quem precisar mais, e unir nossas forças para reconstruir nosso país e as nossas vidas!

VOCÊ SABIA QUE O SEU AMIGO GURU TAMBÉM ESTÁ NO FACEBOOK E NO INSTAGRAM?

CONSELHOS INSPIRADORES TODOS OS DIAS TORNARÃO A SUA VIDA MUITO MAIS LEVE E FELIZ!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Iara Fonseca
Jornalista, escritora, editora chefe e criadora de conteúdo dos portais RESILIÊNCIA HUMANA e SEU AMIGO GURU. Neurocoaching e Mestr em Tarot. Para contratação de criação de conteúdo, agendamento de consultas e atendimentos online entrem em contato por direct no Instagram.