Descobri que sou sobrevivente de mim mesma. Se não fosse essa coragem em dar a volta por cima, em mudar a vida para melhor e aprender a gostar muito mais de mim, não saberia o que seria do meu destino.

Às vezes um tapa, um tombo, um despertar interno faz milagres dentro da alma.

Parei de rastejar, parei de me ignorar e peguei de volta as rédeas do que sou.

E o que sou, realmente só interessa a mim.

Não passo mais recibo, não passo mais vergonha e nem me deixo esquecida em alguma gaveta da vida.

Ter me ajudado, ter me recuperado, ter dito não, me fez enxergar o sim que havia pra tentar de novo, pra sonhar de novo, pra me multiplicar em fé e luz.

Muita coisa já deu, muita coisa já foi.

Cada dia que celebro a vida, sinto mais paz, porque lutei por ela.

O coração já não se deixa machucar e o instante é outro.

Obrigada meu Deus, por ter me dado suporte, esperança e fé para nutrir meus dias.

Meu amém é celebração por ter conquistado coisas espirituais.

A vida por vezes é um novo pontapé inicial.

Foi assim que aprendi a me reconstruir e a garantir meu espaço terreno.

Estou respirando, estou buscando, estou dentro dos seus Planos.

Grata por toda luz que recebi!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Sil Guidorizzi
Sou Paulista, descendente de Italianos. Libriana. Escritora. Cantora. Debruço-me sobre as palavras. Elas causam um efeito devastador em mim. Trazem-me â tona. Fazem-me enxergar a vida por outro prisma. Meu primeiro Livro foi lançado em Fevereiro de 2016. Amor Essência e Seus Encontros pela Editora Penalux. O prefácio foi escrito pelo Poeta e Jornalista Fernando Coelho. A orelha escrita pelo Poeta e jornalista Ivan de Almeida. O básico do viver está no simples que habita em mim.