Se não der para fazer tudo, faça tudo o que puder.

Dar o melhor de si, mesmo que não seja o suficiente para finalizar aquele projeto, aquele serviço ou aquela tarefa é o melhor a fazer e será o suficiente.

Quem tem mania de perfeição são os que mais sofrem.

Quando vêem que não conseguiram finalizar o que tinham que fazer no mesmo dia se desesperam e se estressam de maneira incontrolável. Agem como se o mundo estivesse acabando.

Cada dia é único e haverá aquele que fugirá da regra em virtude de algum improviso aleatório. É normal.

Mas, também não se pode agir de forma descompromissada, irresponsável e de maneira injustificada sempre com as obrigações diária.

Todos os extremos são prejudiciais e acabam prejudicando os demais.

Uma empresa que tem alguém com algum desses perfis sofre, pois dependem de uma equipe em perfeita harmonia e esses acabam sendo fonte de conflito.

Os perfeccionistas geralmente são excelentes profissionais, porém ao se preocuparem demais ficam contaminados pela energia negativa ao pensarem e exteriorizarem o pensamento de que tudo dá errado.

Ficam querendo a todo custo achar culpados e ao se cobrarem demais acabam cobrando de todo mundo os 100% que não existe.

Isso faz com que todos se sintam incomodados e o clima acaba pesando.

Uma coisa que não saiu como planejada acaba sendo o motivo para que o resto se desajeite num ritmo constante do círculo vicioso, causando danos no geral. Um único dia ruim se transforma em vários.

O outro extremo é composto por aqueles que faltam demais, não cumprem a carga horária, chegam sempre atrasados, enrolam o máximo para não fazerem o que tem e o que deve ser feito. É motivo de irritação e revolta e acabam desestruturando toda a equipe.

Somos seres humanos em construção e se não conseguimos mudar o modo de ser dos extremos, pode ter certeza que a vida dará um jeito de lhes ensinar.

Não se pode ser oito ou oitenta e a própria vida cobrará uma atitude de equilíbrio pelo amor ou pela dor e ensinará a dançar no ritmo.

Da mesma forma que um carro parado no meio da pista pode provocar um grave acidente com mortes, um carro em alta velocidade também pode provocar, causando vários danos inclusive para terceiros.

Equilíbrio nunca é demais e é o necessário para tudo fruir e dar certo.

Foto de Courtney Cook em Unsplash

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO SEU AMIGO GURU?

CONSELHOS INSPIRADORES TODOS OS DIAS PARA UMA VIDA PLENA E FELIZ!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Idelma da Costa
Idelma da Costa, Bacharel em Direito, Pós Graduada em Direito Processual, Gerente Judicial (TJMG), escritora dos livros Apagão, o passo para a superação e O mundo não gira, capota. Tem sido classificada em concursos literários a nível nacional e internacional com suas poesias e contos. Participou como autora convidada do FliAraxá 2018 e 2019 e da Flid 2018.