Certamente muitos terão sentido esse alívio ao perceber que algo que doeu tanto em um momento já é engraçado hoje, que já conseguimos rir de tudo … E é aí que podemos afirmar com propriedade que a superamos.

Quando temos um nível mais elevado de consciência em relação a uma experiência de vida e podemos vê-la sem dor, sem rancor, sem nostalgia, é uma indicação clara de que acabamos com esse capítulo do passado.

Você vai rir disso tudo, mas espeite seu tempo

Os processos, especialmente o que implica um duelo, têm ciclos com durações específicas para todos. Podemos fazer coisas que aceleram ou retardam nossos processos, mas, em qualquer caso, devemos ser nobres consigo mesmos e nos tratar com a maior sutileza enquanto tentamos sair dali.

Às vezes parece que fizemos o que era necessário para continuar nos torturando em algo que nos prejudica, mesmo depois que decidimos sair ou fomos convidados a despejar a vida de alguém, podemos ficar lá, presos à porta, como se tivéssemos medo. Não poderemos mais abri-lo.

Rir do que estava doendo era apenas olhar para trás e lembrar com compaixão tudo o que vivemos , é ver aquela porta e pensar em todas as noites que passamos olhando para ela, indo além e nos vendo por trás dela, desempenhando um dos papéis de nossas vidas.

Que naquela época juramos que era talvez a história de amor mais intensa e importante e agora a vemos como uma tragicomédia.

Reconheça seu crescimento

Ver como mudamos, como somos capazes de lidar com situações de maneira diferente, nos faz apreciar nossas viagens … E sim, podemos nos perguntar como eu suportaria isso? Por que eu gastei tanto tempo nisso?

Como eu dei outra chance? Por que eu não fui ao primeiro? … … E um longo período etc. Mas cabe a nós tirar a lição da melhor maneira e agradecer que não estamos mais lá e que hoje podemos até rir do que nos fez sofrer tanto.

Realmente superar algo não é tão simples, há crescimento, perdão, amor, compaixão, empatia, mudança de perspectiva, aceitação e ocasional ingrediente adicional … Até que finalmente estamos nesse ponto especial, zombando amorosamente de nosso eu e suas experiências.

Perdoar alivia o fardo

O que ainda nos machuca, não importa quanto tempo tenha passado, precisa que acrescentemos mais amor, principalmente por nós mesmos, e aí vem o perdão para nos resgatar.

Lembre-se dos momentos necessários, em que normalmente ninguém quer prejudicar alguém intencionalmente , mas todos estamos aprendendo ao longo do caminho, fazendo o melhor possível com os recursos que temos e que, mesmo quando as coisas não saem como você deseja, aprendemos no nosso ritmo e isso é mais do que suficiente para justificar e agradecer a cada um deles.

Então, vamos brindar pelo que nos fez chorar e hoje apenas nos faz rir.

*Via Sara Espejo – Rincon del Tibet. Tradução e adaptação REDAÇÃO Seu Amigo Guru.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS

COMENTÁRIOS




Seu Amigo Guru
Viva simples, sonhe grande, seja grato, dê amor, ria muito!