“Queridos pai e mãe: eu os perdoo!” Dizer essa frase com o coração aberto, é libertador!

Por Laura Rodríguez.

“Perdoo vocês, pai e mãe, todos cometemos erros. Não guardo mais rancor e hoje sei que não podiam fazer melhor” ».

É possível que em algum momento de nossas vidas tenhamos lembrado nossa infância e adolescência e lembrado de certas situações com nossos pais desagradáveis ​​ou que nos marcaram negativamente.

Podemos ter em nossa memória certas situações que nos causam ressentimento quando nos lembramos delas, o que faz com que pensemos ainda mais nelas.

Vamos pensar que o ressentimento produz efeitos negativos, não nos permite ter calma, porque aquelas emoções que nos roubam nosso bem-estar, em certo sentido, permanecem em nossas mentes.

Por esse motivo, se você se identificou com o título do artigo, chegou a hora de dizer “eu perdoo você, pai e mãe”.

O comportamento dos pais influencia o desenvolvimento dos filhos

Um estudo da Universidade de Turku (Estados Unidos) mostrou que uma maior interação dos pais na infância está associada à capacidade da criança de controlar e regular melhor suas próprias ações e emoções. Portanto, a interação das crianças com os pais determina, de acordo com este estudo, a maneira como elas desenvolvem seu comportamento e emoções.

Note-se que a família é o primeiro lugar em que a criança se desenvolve, onde adquirirá hábitos e reações típicas de seu comportamento.

A família mostrará os primeiros modelos de comportamento, isto é, como eles devem se comportar em cada situação. É o lugar onde as crianças aprendem sobre o que deve ser feito e o que não deve ser feito.

A partir das informações que adquirem de seus pais, os filhos constroem ideias sobre sua identidade. Além disso, dependendo dos modelos de comportamento que aprendem, as crianças atribuem significados às experiências e situações em que vivem. Assim, através dos relacionamentos estabelecidos com os pais, os filhos constroem sua identidade.

Diga adeus ao ressentimento

Dada a importância dos pais no desenvolvimento de seus filhos, não é de surpreender que haja adultos que ressentem seus pais por más experiências.

Talvez os pais tenham estabelecido expectativas muito altas e os adultos se lembrem de se sentir frustrados quando crianças por causa disso.

É possível que existam pessoas que na infância se sentiram pouco valorizadas e isso tenha sido um empecilho para elas ao longo de suas vidas.

Lembre-se de que nossa identidade começa a se formar nos primeiros anos nas mãos de nossos pais.

Sabemos que pode haver inúmeras razões pelas quais podemos guardar certo ressentimento contra os pais, que podemos até ficar com raiva deles por várias razões. Também sabemos que essas emoções podem ser um fardo no qual o ressentimento não nos permite sentir-nos em paz. Por esse motivo, chegou a hora de dizer “eu perdoo vocês, pai e mãe”, para deixar de lado o ressentimento que não nos faz bem.

Querido pai e mãe: eu os perdoo

Diga em voz alta por alguns dias, até que se sinta melhor!

« Queridos pai e mãe, eu os perdoo. Levei tempo para chegar a esse momento, pois vivi experiências negativas com vocês. Experiências que influenciaram minha auto-estima e que me vez sentir insegura em muitas ocasiões, tem sido difícil para mim me valorizar, porque sempre achei que vocês não me valorizavam o suficiente ou que não me amavam. Eu me senti pequeno; Portanto, por anos coloquei a culpa em vocês em muitos dos meus erros.

Apesar de tudo que vivi com você, hoje percebi que talvez vocês não soubessem como fazer melhor, que talvez não soubessem transmitir sentimentos melhores e tudo o que sentem, e eu entendi de outra maneira. Assim, é hora de começar a deixar de lado esse ressentimento, também pensando em mim, porque é bom para mim me separar dessas emoções negativas.

Fiquem em paz, por que agora, eu também estou!

*Via La Mente es Maravillosa. Tradução e adaptação REDAÇÃO Seu Amigo Guru.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS

COMENTÁRIOS




Seu Amigo Guru
Viva simples, sonhe grande, seja grato, dê amor, ria muito!