Por que sempre há guerras entre países?

Com o conflito disparado entre Rússia e Ucrânia, é prudente refletirmos sobre os motivos que levam os países a conflitos de dimênssões degradantes e que colocam em risco a paz e a estabilidade.

Para isso, consultamos o Mestre em Relações Internacionais, Seb González, de Londres, formado pela London School of Economics and Political Science para elucidar esses motivos, que para muitos governos, são mais importantes do que a vida dos civis.

Seb selecionou alguns possíveis motívos para os conflitos de uma maneira geral:

Ganho Territorial

Um país pode decidir que precisa de mais terra, seja para habitação, uso agrícola ou outros fins. São conflitos que são travados diretamente entre potências opostas em um país do terceiro mundo. Cada potência apoia o lado que melhor se adapta aos seus interesses logísticos, militares e econômicos.

Nacionalismo

Essa agenda significa tentar provar que um país é superior a outro subjugação violenta. Este contexto muitas vezes assume a forma de uma invasão. O imperialismo e o racismo também podem estar ligados no nacionalismo. Extrema lealdade e patriotismo, a crença na supremacia cultural, econômica e militar são um dos pontos-chave.

Guerra civil

Isso acontece quando há um forte desacordo interno dentro de um país. Se, como o país deve ser administrado ou os direitos das pessoas. As guerras civis também podem ser desencadeadas por grupos separatistas que desejam formar seu próprio país independente, ou que desejam se separar de uma união maior.

Vingança

Isso pode levar a uma cadeia interminável de guerras de retaliação sendo desencadeadas e seria difícil de parar. Estou olhando para você EUA e Irã.

Religião

As guerras religiosas muitas vezes podem estar ligadas a outras razões para o conflito, como nacionalismo ou vingança por um desrespeito histórico percebido no passado. Enquanto diferentes religiões lutando umas contra as outras podem ser uma causa de guerra, diferentes seitas dentro de uma religião (por exemplo, protestantes e católicas, ou sunitas e xiitas) lutando umas contra as outras também podem instigar a guerra.

Ganho Econômico

Nos tempos modernos, os recursos que se espera obter com a guerra assumem a forma de coisas como petróleo, minerais ou materiais usados ​​na fabricação. Alguns cientistas acreditam que, à medida que a população mundial aumenta e os recursos básicos se tornam escassos, as guerras serão travadas com mais frequência por questões fundamentais, como água e alimentos.

Guerra defensiva

No mundo moderno, onde a agressão militar é mais amplamente questionada, os países muitas vezes argumentam que estão lutando em uma capacidade puramente defensiva contra um agressor, ou potencial agressor, e que sua guerra é, portanto, uma guerra “justa”.

Essas guerras defensivas podem ser especialmente controversas quando são lançadas preventivamente, sendo o argumento essencialmente que: “Nós os estamos atacando antes que eles inevitavelmente nos ataquem”.

Guerra revolucionária

Estes ocorrem quando uma grande parte da população de um país se revolta contra o indivíduo ou grupo que governa o país porque está insatisfeito com sua liderança.

As revoluções podem começar por uma variedade de razões, incluindo dificuldades econômicas entre certos setores da população ou injustiças percebidas cometidas pelo grupo dominante. Outros fatores também podem contribuir, como guerras impopulares com outros países. As guerras revolucionárias podem facilmente se transformar em guerras civis.

No caso específico da guerra entre Rússia e Ucrânia, o que você acredita que pode trazer a paz de volta a essas nações?

*DA REDAÇÃO SAG. Putin quer assumir o controle de ‘enormes faixas da Europa Oriental’, teme-se (Foto: REUTERS)

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO SEU AMIGO GURU?

CONSELHOS INSPIRADORES TODOS OS DIAS PARA UMA VIDA PLENA E FELIZ!

RECOMENDAMOS









Viva simples, sonhe grande, seja grato, dê amor, ria muito!