Trabalhar apenas um ou dois dias por semana é o caminho para a felicidade? A redução das horas pode ser o segredo do contentamento, sugere estudo da Universidade de Cambridge.

De acordo com o Dailymail, os acadêmicos descobriram que aqueles que perderam o emprego eram mais propensos a ter problemas de saúde mental. Mas eles descobriram que as pessoas mais felizes das 5.000 pessoas pesquisadas eram funcionários que trabalhavam apenas meio período.

Um estudo da Universidade de Cambridge revelou que um número crescente de trabalhadores quer cortar horas de trabalho para poderem curtir mais a vida.

O trabalho pode ser a chave para a felicidade – se você não tiver que trabalhar demais, de acordo com um estudo da Universidade de Cambridge.

“Foi uma descoberta inesperada porque tínhamos assumido que os níveis máximos de bem-estar seriam entre aqueles que trabalham três ou quatro dias por semana’, disse Brendan Burchell, que liderou a pesquisa.

O cientista social disse que um número crescente de trabalhadores quer reduzir suas horas e ele está ajudando as empresas a lidar com a mudança.

Ele acrescentou: “Por que achamos que trabalhar 40 horas por semana é normal? No início da Revolução Industrial, as pessoas trabalhavam 100 horas por semana, mas no Reino Unido isso parou há décadas.”

O professor Burchell, que mudou sua carga de trabalho para três dias por semana, disse que os novos hábitos de trabalho também podem libertar as mulheres de cozinhar, limpar e cuidar das crianças, dando aos homens mais tempo para ajudar nas tarefas domésticas.

A saúde mental e a felicidade “realmente se deterioram” quando as pessoas começam a trabalhar menos de um dia por semana, de acordo com uma pesquisa anterior da equipe. Mas, neste último estudo, os cientistas descobriram que trabalhar apenas um dia por semana é o suficiente para proporcionar o bem-estar mental e os benefícios de felicidade que o emprego pode oferecer.

As descobertas foram apresentadas a Rishi Sunak, o chanceler, e podem tê-lo persuadido a estender a licença para trabalhadores de meio período – para aumentar o moral nacional – e não apenas para aqueles que estavam completamente desempregados.

O professor Burchell acrescentou:

“Demos uma orientação forte para permitir que as pessoas continuassem trabalhando, o que era bom para sua saúde mental. O único erro do mercado de trabalho cometeu no início foi optar por uma licença rígida do tipo “tudo ou nada”. Eles então mudaram isso para um esquema mais flexível.”

Trabalhar menos também pode ajudar a salvar empregos à medida que a Grã-Bretanha sai do confinamento e pode até ser um divisor de águas onde ‘a semana tradicional de 40 horas finalmente muda’, disse o professor, acrescentando: ‘pessoas realmente espertas e brilhantes querem trabalhar menos do que uma semana de cinco dias.’

Ele já está ajudando as empresas a mudar para semanas de trabalho mais curtas no longo prazo.

*Foto de Ga no Unsplash. DA REDAÇÃO SAG. Com informações DailyMail.

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO SEU AMIGO GURU?

CONSELHOS INSPIRADORES TODOS OS DIAS PARA UMA VIDA PLENA E FELIZ!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Seu Amigo Guru
Viva simples, sonhe grande, seja grato, dê amor, ria muito!