Encontre-se. Ache essa vontade de vencer a si mesmo que existe batendo no seu peito e pare, imediatamente, de se punir por suas falhas com infelicidades.

A bem da verdade não é falta de poder, mas de amor-próprio. Quando não gostamos de nós mesmos, permitimos que nos dominem, nos submetam. Deixamo-nos ser oprimidos e aceitamos o desrespeito. Porque quando não nos valorizamos, a gente se acha indigno da admiração dos outros e das graças da vida.

A pessoa que não gosta de si mesma, está à deriva da vida e não acredita que pode ser amada.

A falta de amor-próprio a coloca em um eterno papel de vítima, de verdade, de todas as situações.

Alguém que não entende seu poder, acomoda-se na convivência com pessoas que lhe fazem mal. E, muitas vezes, também não se importa em ser má.

A máxima diz “Ame o próximo como a si mesmo”, então, quando presenciamos as barbaridades do mundo, acreditamos que ninguém a segue. Mas, na verdade, as pessoas estão apenas odiando o próximo como odeiam a si mesmas.

Pare de focar nos próprios defeitos e limitações.

Não esquecê-los, mas também olhar para qualidades e conquistas sem se comparar com os outros.

Você é um inteiro não passa pelo o que os outros são. Portanto, sua primeira amizade é com você.

Cuidar dos seus sentimentos é fundamental. Por isso, não permita que quem enfraquece o seu coração permaneça em sua vida.

Pare de dar atenção a opinião dos outros

Você tem defeitos sim. Mas perceba como você dá importância para a opinião alheia.

Em como as aquisições e as conquistas dos outros, às vezes, pesam na sua autoimagem e fazem você se sentir inferior quando, de fato, isso nem é verdade, consiste apenas em uma distorção negativa não visão que você tem de si mesmo.

Estamos sempre olhando para o outro, nos comparando e perguntando quem é melhor. Mas essa resposta não existe. Porque precisamos pensar sobre o que é melhor para nós mesmos.

Todos são diferentes. Temos ideias e conceitos diversos. Fazemos diferentes planos e temos gostos distintos. Portanto, apenas somos. Nem mais, nem menos e, sim, dentro da nossa individualidade, incomparável.

Entenda:
existe algo maravilhoso dentro de você! Conecte-se com a sua essência, com aquilo que você é de verdade.

Reconheça o impacto positivo que você tem na vida dos outros.

Esqueça tudo que o faz pensar que não é bom o suficiente.

Encontre-se. Ache essa vontade de vencer a si mesmo que existe batendo no seu peito e pare, imediatamente, de se punir por suas falhas com infelicidades.

Observe as bênçãos que a vida lhe reserva, pois a depressão é a incapacidade de se olhar com um pouco mais de amor e de olhar a vida com um pouco mais de otimismo.

Por isso, quando falhar ou levar uma rasteira, não se afunde, não se odeie, não perca as esperanças.

Foque em fazer melhor da próxima vez, em como crescer, desenvolver suas capacidades e ser humilde diante das suas limitações.

Acredite que tem jeito. Que tudo vai dar certo. E vai dar mesmo!

Você foi feio exatamente como deveria. Mas está em transformação e pode ser cada vez melhor. É exatamente isso que o Universo espera de todos nós: evolução.

Você é um ser humano e, mesmo imperfeito enquanto pessoa, Deus colocou ao seu dispor infinitas e lindas possibilidades de ser feliz.

Jamais se feche para essa verdade e para o poder que a sua alma recebe do divino todos os dias. Porque você é capaz de conseguir tudo o que sonha, caso contrário, Deus jamais permitiria que essa vontade de ser incrível entrasse no seu coração.

Portanto, empodere-se! E aceite que você merece tudo de bom.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS

COMENTÁRIOS




Luciano Cazz
"Luciano Cazz é publicitário, ator, roteirista e autor do livro A Tempestade depois do Arco-íris."