Para combater o racismo Michael Jordan doa 100 milhões de dólares

Michel Jordam já foi criticado no passado por não se posicionar diante do racismo, mas de 2006 para cá vem destinando recursos para combater a violência racial. Frente às manifestações que vem acontecendo no mundo todo, a lenda viva do Basquete, resolveu se pronunciar e denunciou o que chamou de “racismo arraigado” na sociedade.

Depois do triste acontecimento com George Floyd, que desencadeou protestos pelo mundo todo, Jordan veio a público e declarou que vai doar 100 milhões de dólares (equivalente 480 milhões de reais, pela cotação atual) pelos próximos dez anos a organizações que lutam contra o racismo.

“Vidas negras importam. Este não é um comunicado controverso. Até que o racismo arraigado que permite que as instituições do nosso país falhem em completamente erradica-lo, nós seguiremos comprometidos em proteger e melhorar as vidas das pessoas negras”, diz um dos trechos da nota, compartilhada por sua porta-voz no Twitter.

“Hoje, nós estamos anunciando que Michael Jordan e a Jordan Brand estarão doando 100 milhões de dólares pelos próximos dez anos para organizações dedicadas a garantir a igualdade racial, a justiça social e o maior acesso a educação.”

https://www.instagram.com/p/CA3dQQbncxj/

Ele disse: “Estou profundamente triste, dolorido e com raiva. Estou do lado de quem está apontando o caso como racismo e violência contra pessoas negras em nosso país. Já tivemos o bastante. Meus sentimentos para os familiares de George Floyd e para as incontáveis vítimas que tiveram suas vidas retiradas brutalmente em atos de racismo e injustiça”.

E continuou: “Não tenho as respostas, mas a união de nossas vozes mostra força e incapacidade de sermos divididos por outros. Precisamos ouvir uns aos outros, mostrar compaixão, ter empatia e nunca virar as costas para brutalidades sem sentido. Precisamos continuar nos expressando pacificamente contra a injustiça e exigir responsabilidade”.

“Nossa voz unificada precisa pressionar nossos líderes para mudar as leis, além de usar nossos votos para criar mudanças no sistema. Cada um de nós precisa fazer parte da solução e devemos trabalhar juntos para garantir justiça para todos”.

Envolvido e concentrado em sua carreira, Jordan não costumava se envolver e nem militar pela causa racial, mas sua postura mudou em 2006, quando um atirador matou cinco policias em Dallas, alegando estar cansado da violência contra negros. Nessa ocasião, Jordan doou 1 milhão de dólares para a polícia e 1 milhão para uma empresa de advocacia que luta pela igualdade racial. E declarou:

“Como um pai que perdeu seu próprio pai em um ato sem sentido de violência e como um homem negro, fiquei profundamente perturbado com a morte de afro-americanos nas mãos de policiais e com raiva do ato covarde de atacar e matar dos policiais. Não posso mais ficar quieto”.

*DA REDAÇÃO Seu Amigo Guru. Com informações Veja

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Seu Amigo Guru
Viva simples, sonhe grande, seja grato, dê amor, ria muito!