O próprio tempo se encarrega de fazer uma faxina das situações, mas para isso nós temos que ter paciência e coragem para deixar ele agir.

Às vezes nós queremos pular o sofrimento, passar logo dessa fase, adiantar as coisas e com essa ânsia, não deixamos com que o tempo nos mostre suas urgências, não conseguimos entender o que o sofrimento está tentando nos dizer.

Precisamos ter a maturidade e a capacidade de viver parte por parte da nossa vida, porque até mesmo no sofrimento nós podemos aprender. Aliás, é só o sofrimento que pode nos levar a encarar algumas verdades que ainda não nos foram ditas.

Não podemos sempre querer pular o sofrimento, porque ele é natural, ele sempre virá, mas é de nossa escolha transformar o sofrimento em algo que possa ser usado a favor do nosso crescimento.

Nunca mais seremos os mesmos depois do sofrimento, mas isso não precisa ser algo ruim.

Precisamos também associar a nossa vida, os nossos problemas e sofrimentos ao movimento natural do tempo, porque será com ele que vamos conseguir perceber o poder curativo que o tempo tem em nós.

Temos urgência em passar pelo sofrimento, para que ele acabe logo, para que ele não venha, mas às vezes é essa própria ansiedade que se coloca como obstáculo para que o sofrimento termine.

O tempo deve começar a ser nosso aliado, devemos começar a passar pelos problemas e sofrimentos com calma, porque quando precisarmos agir, agiremos da forma certa, com os recursos certos e, depois, lá na frente, conseguiremos entender e perceber tudo o que o sofrimento já queria nos dizer e o que ele nos ensinou.

Que o sofrimento seja como um recurso para nosso fortalecimento e que você consiga perceber que está vivendo um processo de superação diária e contínua.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS

COMENTÁRIOS




Anne Bianc
Escreve para o Seu Amigo Guru e para o Resiliência Humana!