Maridos e pais! Leiam muito bem essas linhas se desejam a felicidade do casamento!

Um novo estudo sugere que para construir um casamento feliz apenas dois fatores são especialmente importantes:

1- Participar ativamente da criação dos filhos;
2- Contribuir em boa parte do trabalho doméstico.

Para os pesquisadores ficou claro que para ter uma família feliz ao seu lado, os pais terão que fazer muito mais do que brincar com os filhos.

“Em nosso estudo, as esposas pensaram que o envolvimento do pai com os filhos e a participação no trabalho doméstico estão inter-relacionados e trabalharam juntos para melhorar a qualidade conjugal”, disse Adam Galovan, principal autor do estudo e pesquisador da Universidade de Missouri, na Columbia.

“Eles acham que ser um bom pai envolve mais do que apenas fazer coisas envolvidas ao cuidado das crianças”.

A matéria redigida originalmente pela HealthDay, foi publicada no Today e revelou que o pesquisador Adam Galovam descobriu que as esposas se sentem mais cuidadas quando os maridos estão envolvidos com seus filhos, mas também contribui nas responsabilidades diárias de administrar a casa.

Segundo ele, o modo como marido e esposa dividem as tarefas não importam muito!

De acordo com o relatório da pesquisa, maridos e esposas ficam mais felizes quando compartilham responsabilidades parentais e domésticas, mas as tarefas não precisam ser divididas igualmente. O que importa é que ambos os pais estejam participando ativamente das tarefas e da educação dos filhos.

Fazer as tarefas domésticas e estar envolvido com as crianças parece ser uma maneira importante de o marido se conectar com suas esposas, e essa conexão está relacionada a melhores relacionamentos, explicou Galovan.

A pesquisa foi publicada recentemente no Journal of Family Issues.

Dados de 2005 foram utilizados que retirou licenças de casamento de casais casados ​​por menos de um ano do Departamento de Saúde de Utah. Os pesquisadores analisaram cada terceira ou quarta licença de casamento durante um período de seis meses. A partir desses dados, Galovan pesquisou 160 casais entre 21 e 55 anos que estavam em um primeiro casamento.

A maioria dos participantes – 73% – tinha entre 25 e 30 anos. Quase 97 por cento eram brancos. Dos participantes, 98% dos maridos e 16% das esposas relataram que estavam empregados em período integral, enquanto 24% trabalhavam em meio período. O casal médio está casado há cerca de cinco anos, e a renda média dos participantes varia entre US $ 50.000 e US $ 60.000 por ano.

Os casais indicaram qual dos cônjuges era geralmente responsável por completar 20 tarefas domésticas comuns – ou se ambos ou nenhum deles era responsável.

Os pais avaliaram seu envolvimento na vida de seus filhos e as mães notaram o quão envolvidos eles sentiam seus maridos com as crianças. Ambos os cônjuges avaliaram o quanto estavam felizes com a maneira como dividiam as tarefas domésticas e com o casamento.

Homens e mulheres diferiram na maneira como relataram a qualidade conjugal.

Para as esposas, a relação pai-filho e o envolvimento do pai foram os mais importantes, seguidos pela satisfação com a forma como o trabalho doméstico foi realizado.

Está claro que as tarefas domésticas precisam ser divididas, não é mesmo?

E seu marido? Divide as tarefas domésticas, ou ainda acredita ser tarefa de mulher?

Foto: Ilustration ThinkStock

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS

COMENTÁRIOS




Seu Amigo Guru
Viva simples, sonhe grande, seja grato, dê amor, ria muito!