“O ódio não pode matar um vírus, seja gentil com os outros!”, disse o chefe das Nações Unidas. Segundo ele esta pandemia está provocando um tsunami de ódio.

“Não importa o quão ruim são as coisas, você sempre pode piorar.” Randy Pausch, professor de ciência da computação, Carnegie Mellon University.

A pandemia é definitivamente uma coisa ruim. Infelizmente, as pessoas podem tornar as coisas ruins ainda piores do que já são. O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, disse que a pandemia está desencadeando “um tsunami de ódio e xenofobia, criando “bode expiatório” e é assustador” [1]. Ele também forneceu vários exemplos de como essa pandemia está rapidamente se tornando uma “crise de direitos humanos”.

Leia algumas das declarações que ele tem feito:

• “O sentimento anti-estrangeiro aumentou on-line e nas ruas. As teorias de conspiração anti-semita se espalharam e ocorreram ataques anti-muçulmanos relacionados ao COVID-19.”

• Migrantes e refugiados “foram difamados como fonte do vírus – e depois negaram a eles acesso a tratamento médico”.

• “Com os idosos entre os mais vulneráveis, surgiram memes desprezíveis, sugerindo que eles também são os mais descartáveis.”

• “E jornalistas, denunciantes, profissionais de saúde, trabalhadores humanitários e defensores de direitos humanos estão sendo alvos de agressões simplesmente por realizarem seus trabalhos”.

Por que as pessoas agem dessa maneira?

As pessoas dividem o mundo em categorias “nós” e “eles”, com “nós” sendo os grupos aos quais pertencem e “eles” sendo os grupos aos quais não pertencem. As pessoas tendem a mostrar favoritismo a seus próprios grupos e hostilidade a outros grupos.

Uma equipe de pesquisa européia liderada por Henri Tajfel decidiu realizar um programa de estudos que determinaria quando as pessoas começariam a mostrar esse favoritismo de grupo e hostilidade ao externo.

Eles formaram o seguinte plano de pesquisa:

Começaram com grupos tão sem sentido que as pessoas não mostrariam nenhum favoritismo entre eles; eles adicionariam gradualmente outras variáveis ​​(como a presunção de que os membros do grupo eram semelhantes entre si, ou que dependiam um do outro ou que tinham objetivos comuns) e veriam em que ponto o favoritismo de ingresso começaria a ocorrer. Mas o plano de pesquisa falhou – porque a equipe de pesquisa nunca conseguiu chegar ao ponto de partida.

Eles foram incapazes de formar um grupo que parecia tão arbitrário ou trivial que nenhum favoritismo entre grupos foi encontrado.

Se os experimentadores não fizessem nada além de jogar uma moeda para designar os participantes para um “time vermelho” e um “time azul”, o time vermelho pensaria que eram superior ao time azul (e vice-versa).

[2] Essa preferência automática por membros do próprio grupo, mesmo quando a associação ao grupo é determinada aleatoriamente, é chamada de efeito mínimo de grupo. [3]

Essas descobertas sugerem que as pessoas são naturalmente predispostas a dividir o mundo em “nós” e “eles” e a adotar uma postura negativa em relação a “eles”.

Infelizmente, preconceito e discriminação decorrem naturalmente dessa predisposição.

Além disso, essa predisposição pode piorar ainda mais uma situação ruim, como uma pandemia global.

Por exemplo, os membros do grupo de entrada tendem a culpar os membros do grupo externo por iniciar a pandemia, como culpar o povo chinês pelo vírus.

Como se luta contra essa tendência natural?

Aprender sobre o efeito mínimo do grupo é o primeiro passo.

Compreender essa tendência natural pode ajudá-lo a se proteger e parar de mostrar hostilidade a grupos externos.

“E peço a todos, em todos os lugares, que se levantem contra o ódio, se tratem com dignidade e aproveitem todas as oportunidades para espalhar bondade”, disse Guterres.

É sempre importante tratar as pessoas gentilmente, mas ainda mais durante uma pandemia.

Não vamos piorar as coisas, odiando os outros.

*DA REDAÇÃO SEU AMIGO GURU. Tradução e adaptação com informações de Psychology Today

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO SEU AMIGO GURU?

CONSELHOS INSPIRADORES TODOS OS DIAS PARA UMA VIDA PLENA E FELIZ!

COMPARTILHAR

COMENTÁRIOS




Seu Amigo Guru
Viva simples, sonhe grande, seja grato, dê amor, ria muito!