As festas de carnaval já começaram no Brasil e como é de costume, as mais diversas fantasias são escolhidas pelos foliões. Dessa vez, um homem afim de causar polêmica se vestiu de Jesus e foi para folia, mas não contava com a aparição de um homem bêbado, que se revoltou com a ideia do cidadão de ir para um evento “dito como do capiroto” fazendo referencia a um homem santo.

Brincadeiras realmente têm limites! Não se deve brincar com algo tão sério como a fé das pessoas. Jesus não deveria ser lembrado em uma festa que promove a sexualidade e o abuso de álcool.

O mundo está tão violento e as pessoas tão descontroladas que não era de se esperar outra coisa. Infelizmente, esse homem não pensou bem antes de ir para o carnaval vestido de Jesus. A de se respeitar a fé alheia, mesmo que não tenhamos a mesma opinião ou crença!

Carnaval é para curtir e brincar, não é mesmo? Mas não misturemos as coisas. Quem gosta de pular e dançar, que vá e se divirta muito, agora não desrespeite ninguém, por favor, muito menos a imagem de um homem santo.

Ao invés de trazer paz e amor para o evento, o sujeito acabou por causar gargalhadas naqueles que gostam de ver o circo pegar fogo e que não se importam com os outros seres humanos.

Como é normal em um evento desses, pessoas totalmente movidas por uma energia que embriaga e entorpece, o amor e o respeito as dificuldades e ao sofrimento alheio acaba sendo motivo de chacota. Onde vamos parar Brasil?

O homem ainda inciou um canal no youtube e o seu feito estampou sites do mundo todo. O que não fazem para aparecer, não é mesmo? A busca pela diversão a qualquer custo cega o ser humano.

Assistam o vídeo postado no Youtube pela canal do Wild Jesus:

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS

COMENTÁRIOS




Iara Fonseca
Jornalista, poeta, educadora social, fundadora e editora de conteúdo do Rede de Ideias: PRODUÇÃO DE CONTEÚDO. Seu interior é intenso, sempre foi, transforma suas angustias em textos que ajudam muito mais a ela própria do que a quem lê. As vezes se pega relendo seus textos para tentar colocar em prática aquilo que, ela mesma, sabe que é difícil. Acredita que viemos aqui para aprender a ser, a cada dia, um pouco melhor, para si mesmo, e para o outro!