Empresas com as portas fechadas, empresários à beira de um colapso nervoso! De jeito nenhum é hora de romantizar este período: empresas DEVERÃO FALIR, alguns trabalhadores já estão SEM SEUS SALÁRIOS, muitas pessoas vão ADOECER, outras, infelizmente, não VÃO RESISTIR…

O que devemos fazer para que nossas empresas não fechem as portas?

Um cenário de crise econômica surgiu como um tsunami junto a uma crise de saúde global e mudou todo o planejamento mundial em menos de 15 dias.

Mas o que podemos fazer, cada um, sozinho, em sua casa?

Às vezes, acreditamos que nada podemos fazer porque nos deixamos vencer pelo medo que nos impede de pensar de forma criativa, de agir, de colocar novas ideias em prática, e fazer acontecer!

A ação de uma pessoa pode ser a solução para muitas!

Justamente por isso, decidi compartilhar uma REFLEXÃO vinda de pessoas que entendem bem o que é um Isolamento Social, pois são VELEJADORES, e enfrentam constantemente tempestades na solidão de seus veleiros.

Esse grupo de aventureiros que encara com frequência a difícil tarefa de estar só no meio do oceano, assistindo a pôr-de-sol e enfrentando tempestades, do qual me orgulho de fazer parte. ⛵

Gosto de velejar porque adquiro sabedoria da solidão e da imensidão do mar!

“O ISOLAMENTO é uma questão de perspectiva. Lá, sobre zilhões de litros de água, a tendência é olhar para a própria SOLIDÃO num espaço de poucos metros quadrados e pensar:

“Nada acontece, QUE TÉDIO, TUDO PAROU!”

É muito frequente rumar para o destino e ficar horas olhando para o mesmo ponto com a SENSAÇÃO de que, além de não sair do lugar, nada se transforma ao redor.

Ansiedade? Tem!

Medo? Muitos!

Desafios? São enormes!

Mas é justamente nesse momento, em que tudo parece congelar dentro da gente, em que os minutos parecem não passar, que o olhar se distrai, é que as pequenas coisas que acontecem todos os dias se destacam e brilham.

Um peixe que nada, um vento que ronda, as gotas d’água que saltam salgando a pele, a luz do dia que vira noite, a lua que surge, o sol que volta a brilhar… Nada está parado e ninguém está sozinho. Está tudo vivo, se movendo e acontecendo.”.

Abra os olhos para os detalhes! Quando menos esperar a vida lhe presenteará com a melhor solução que poderá ter para esse momento!

A solidão pode ser uma grande professora para quem se dedicar a aprender com ela!

Não, não é hora de romantizar a pandemia, não é isso! Muitas empresas vão fechar, outros se desesperarão, porém, muitos se unirão e encontrarão soluções! Uma pessoa só talvez não consiga realizar mudanças significativas nesse período, mas unidas, podem encontrar a solução.

As dificuldades estão e serão enormes daqui para frente! Mas seja um bom velejador, observe, analise os ventos, enfrente a tempestade de peito aberto, não tema! O medo pode te levar a perder o controle do seu veleiro! Você não vai querer se afogar! Estude, se acalme, relaxe, tire da sua mente o pânico perturbador que de nada contribui em um momento tempestuoso!

Verá que a calma é a grande auxiliadora para aqueles que enfrentam a solidão, cruzam mares incertos, e aprenderam a não soltar a vela quando o vento está forte!

O momento exige parcerias! Juntem-se mesmo que isolados! Criem e discutam juntos em reuniões online. Soluções surgirão e beneficiarão a todos os envolvidos! O egoísmo não cabe mais nos dias de hoje!

Bons ventos para todos nós!

VOCÊ SABIA QUE O SEU AMIGO GURU TAMBÉM ESTÁ NO FACEBOOK E NO INSTAGRAM?

CONSELHOS INSPIRADORES TODOS OS DIAS TORNARÃO A SUA VIDA MUITO MAIS LEVE E FELIZ!

COMPARTILHAR

COMENTÁRIOS




Paty Moraes Nobre
Paty Moraes Nobre é jornalista, especialista em churrasco e avaliadora de restaurantes no Brasil todo com o @guiabrasildigital. É colunista da Revista Online Exame e Podcaster na @jovempanentretenimento @spotifybrasil @deezerbr.