Nem todo mundo é capaz de deixar pra lá. Vivemos dias em que tudo é urgente e todos brigam por resolver na hora questões que pedem tempo para se solucionarem, quase sempre por si mesmas. Todos precisando ouvir: calma! O que não pode ser resolvido aqui é melhor deixar pra lá.

Nem tudo tem solução imediata.

Tem coisa que se resolve aos poucos.

A gente dá o primeiro passo, depois o segundo, faz a nossa parte e segue adiante. Daí o tempo, que é um dos nomes mais bonitos de Deus, se encarrega do resto.

Tudo tem seu tempo próprio e a gente precisa respeitar.

Mas não, a gente quer embrulhar o abacate verde num jornal, enfiar no forno e acelerar o seu amadurecimento. Quer arrancar a lagarta do casulo e abrir as asas da borboleta na força.

Soprar a haste da flor e fazê-la desabrochar agora.

Nesse desespero a gente mata a fruta, a flor, a lagarta.

Nessa insanidade a gente mata o tempo, mata o outro e a nós mesmos.

Porque não sabe mais deixar pra lá o que não pode ser solucionado aqui e agora.

Tem coisas, sim, que são pra já. Nós para desatar de imediato.

Das pendências financeiras inevitáveis ao último abraço no amigo desenganado pelos médicos, há urgências que se não forem vistas hoje vão se tornar histórias mal resolvidas amanhã, culpas, dívidas e outros pesos que bem podíamos despachar de antemão.

Mas inúmeras outras merecem ser deixadas para lá assim, de cara.

Deixe pra lá o vizinho irritado, o porteiro que não responde quando você diz bom dia, o mal humor do chefe e a buzina do apressado no trânsito, o cabelo que não ficou bom, o prato que escorregou da sua mão e se espatifou no chão.

Deixe pra lá o amigo magoado que lhe pediu algo e você não deu porque não teve como, deixe pra lá os comentários maldosos de gente infeliz que decidiu fazer infeliz você também.

Deixe pra lá o ex-amor, o ex-emprego, o ex-amigo, o ex-sonho!

Deixe para o futuro ou largue no passado, enterrado no tempo que foi, mas deixe pra lá.

Seja para daqui a um minuto, seja para a vida inteira, deixe pra lá. O que não serve agora, deixe pra lá.

Tem coisa e tem gente mais importantes à sua espera, merecendo o seu empenho e o seu amor aqui e agora. O resto, deixe pra lá!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS

COMENTÁRIOS




André J. Gomes
Jornalista de formação, publicitário de ofício, professor por desafio e escritor por amor à causa.