Mulher culpa o filho: “Meu filho de 3 anos está acabando com o meu casamento”!

A mulher que não se identificou relatou ao Reddit, fórum online, que seu casamento acabou por causa do filho pequeno. Ela diz que está tão cansada e esgotada, que decidiu ser honesta e desabafar porque a criança está arruinando sua vida, e se pergunta se mais alguém se sente da mesma forma.

“Eu não me vejo mais como mulher, apenas como mãe, e isso foi um dos fatores que dissolveram o meu casamento. Eu não tenho mais vida própria, pois 24 horas por dia, sete dias por semana, estou à mercê da criança. Não tenho descanso, mesmo ficando em casa. Larguei minha carreira para me dedicar única e exclusivamente a ele, por isso perdi a minha vida própria”, desabafou.

Segundo ela, o marido trabalha muito e faz o que pode quando está em casa, mas a libido acabou. Ele sente a mesma coisa que ela e também culpa o filho pela ruína do casamento.

Ela reclama que não tem um momento de paz sem a criança chorar, gritar, empurrar brinquedos e fazer birra. E diz que não consegue fazer nada que fazia antes sem o filho por perto.

“Se eu tento assistir televisão, ele grita para brincar ou não consegue parar quieto por muito tempo e começa a chorar. Eu não aguento mais de cansaço, tudo é 100% para ele”, afirmou.

Ela ainda disse que escolheu ter um filho e que entende que a vida não é mais sobre ela, mas ela sente que não tem mais identidade, porque se entregou completamente à criança.

Esse grupo, é um grupo de apoio as mulheres, por isso, não cabe julgamentos, apenas apoio e acolhimento, ela pediu ajuda porque admite não achar esse comportamento adequado.

Por isso, resolvemos ajudar outras mães que também podem estar sentindo o mesmo:

Lidando com problemas de casamento

Às vezes, o acréscimo de filhos pode levar a problemas no casamento que você talvez não esperasse. É uma experiência comum: você teve um relacionamento romântico – então você adiciona filhos à mistura e tudo fica um pouco mais estressante, menos romântico e menos satisfatório.

Adicionar filhos à mistura aproximará o casal, mas nem sempre da maneira que você espera. Embora os problemas no casamento possam ser comuns depois do nascimento dos filhos, existem medidas que você pode seguir para proteger seu relacionamento.

Desafios do casamento com filhos

A dura verdade é que uma grande proporção de pessoas acha que os filhos criam uma quantidade significativa de estresse em seu relacionamento, especialmente quando são pequenos.

De acordo com o pesquisador Matthew Johnson, da Binghamton University, em seu livro Great Myths of Intimate Relationships: Dating, Sex and Marriage, a pesquisa mostra que isso é lugar-comum. Também há uma diminuição na satisfação com o relacionamento após o nascimento do primeiro filho. 1

Essa queda na felicidade não vai embora até que os filhos deixem o ninho e, nessa época, muitos casais se divorciaram ou se separaram.

Os filhos adicionam estresse ao casamento e a satisfação conjugal diminui drasticamente quando os filhos se tornam parte do relacionamento. Curiosamente, isso também acontece com casais não casados, portanto, o casamento em si não é o culpado em relacionamentos que ficam obsoletos.

Os filhos criam estresse para os pais como indivíduos, bem como para o casal como uma unidade. Talvez não seja surpreendente que as mães assumam a maior parte dos cuidados com os filhos na maioria dos relacionamentos. Também não é de surpreender que esse estresse atinja as mães em particular com bastante força. Os outros relacionamentos da maioria das mulheres se deterioram à medida que seu vínculo com os filhos se fortalece.

O estresse com o cuidado das crianças é universal. Não é isolado para certas classes sociais ou mesmo para determinados países ou regiões do mundo.

Principais estressores de relacionamento para pais

Existem muitos fatores que influenciam essa queda na satisfação, e eles não são os mesmos para todos. No entanto, certos fatores estressantes são particularmente desgastantes para o relacionamento e para o indivíduo. Os seguintes fatores de estresse são particularmente desafiadores.

Menos tempo juntos

Devido aos cuidados intensivos exigidos e ao fato de que qualquer tempo sozinho que ocorra durante as horas de vigília do bebê requer o uso de uma babá, os casais naturalmente se encontram com menos tempo para ficarem juntos. Normalmente, eles têm menos energia para se dedicarem um ao outro quando também encontram tempo.

Quando os casais têm um filho, muitas vezes ficam surpresos com a quantidade de trabalho necessária para criar um bebê, e os anos da criança também exigem muito trabalho.

Obviamente, isso pode prejudicar a conexão que eles sentem, já que estão menos livres para se divertir espontaneamente ou desfrutar de dias de lazer juntos, mesmo nos fins de semana.

Menos tempo sozinho

Ter filhos geralmente significa que os pais têm menos tempo para ficarem consigo mesmos. Isso pode significar menos tempo para coisas como viagens e hobbies, mas também para autocuidados básicos, incluindo exercícios e relaxamento.

Quando os pais dormem muito pouco e têm muito pouco tempo para cuidar de suas próprias necessidades (como costuma acontecer com um bebê recém-nascido ou uma criança com muitas necessidades), eles podem ficar mais estressados ​​e difíceis de conviver. Quando um ou ambos os parceiros não estão funcionando da melhor maneira, principalmente se durar muito tempo, o relacionamento pode ser prejudicado.

Mais demandas sobre a parceria

Quando um filho entra no relacionamento, os casais precisam dividir as responsabilidades de cuidar, mesmo que ambos concordem que a maior parte do trabalho deve recair sobre os ombros de um dos pais, enquanto o outro se concentra mais em ganhar dinheiro.

Isso pode levar a um sentimento de que o casal é mais uma parceria funcional do que uma parceria romântica, pois os casais começam a se sentir um pouco mais como companheiros de quarto do que almas gêmeas. Por causa dessas demandas adicionais e da negociação necessária, há uma chance maior de conflito.

Além disso, quando os parceiros têm responsabilidades diferentes, é possível que um ou outro fique ressentido se sentir que está trabalhando mais; sem um quadro de referência para o que o outro parceiro está lidando, é mais fácil para os novos pais sentirem que deveriam estar lidando com as coisas de maneira diferente e se sentirem frustrados como resultado. 5

Circunstâncias especiais

Nem todo mundo passa pelos desafios a seguir, mas eles podem causar uma pressão especial em uma família. Estas são circunstâncias especiais que criam estresse adicional significativo:

– Uma criança com um temperamento altamente necessitado;

– Um membro da família com problemas de saúde, incluindo problemas de saúde física e mental;

– Extrema pressão financeira;

– A falta de apoio prático de amigos, familiares ou vizinhos que podem oferecer assistência;

O que os filhos acrescentam ao casamento

A boa notícia é que, embora alguns estudos mostrem que a satisfação conjugal não aumenta significativamente até que os filhos saiam do ninho, ter filhos vale o esforço de outras maneiras.

As crianças aumentam nosso altruísmo: Outras pesquisas mostram que dar aos outros e expressar altruísmo é benéfico para o nosso bem-estar geral, e ter filhos certamente oferece oportunidades de doar a nós mesmos.

Os filhos reduzem a probabilidade de divórcio: embora os novos pais possam se sentir menos felizes, eles também lutam mais para manter o casamento após os filhos. Isso pode ser porque eles estão mais motivados para manter a parceria para o bem dos filhos, mas o maior comprometimento pode ajudá-los a superar os desafios que enfrentam e manter sua conexão até que tempos mais felizes voltem.

Os próprios pais dizem que vale a pena: embora esses desafios possam ser difíceis para um casal, praticamente todos os pais dizem que os sacrifícios que eles fazem valem a pena e que eles não podiam (ou não gostariam) de imaginar suas vidas sem os filhos.

Eles dizem que seus filhos trazem sentido para suas vidas. Isso pode trazer benefícios significativos, pois as pesquisas mostram que aqueles que têm sentido em suas vidas tendem a ser mais felizes.

Lidando com problemas de casamento pós-filhos

Se você está estressado ou há alguma tensão em seu relacionamento, você não está sozinho e não está necessariamente fazendo algo errado. Há muitas coisas que você pode e deve fazer para salvaguardar sua própria felicidade e sua conexão com seu parceiro.

Gerenciar o estresse que vocês enfrentam como pais pode ajudá-los a preservar a felicidade que tiveram e a construir sentimentos e experiências mais positivas a partir de agora.

Embora essas coisas possam ser difíceis de fazer, especialmente quando você se sente sobrecarregado de responsabilidades, elas valem a pena. Afinal, os problemas matrimoniais em si são um fardo, portanto, tomar essas medidas pode ajudar a aliviá-los.

Encontre suporte social

Seu parceiro não é o único que pode ajudá-lo a aumentar a felicidade de seu relacionamento. Membros da família, amigos e até mesmo pessoas que você nem conhece e que estão em grupo de apoio podem ajudá-lo a se estressar menos e a aproveitar mais o tempo juntos.

Aqui estão algumas ideias para manter as coisas entre o casal mais felizes.

1 – Passe algum tempo com seu parceiro e façam coisas juntos, contrate uma baba ou deixe-os com os avós, ou até em uma escolinha, e saiam juntos sem os filhos.

2 – Obtenha o apoio de pessoas como amigos, pais, familiares ou vizinhos;

3 – Crie um sistema de apoio emocional onde possa falar sobre os aspectos difíceis da paternidade e do casamento;

4 – Encontre maneiras de minimizar o estresse social, não se compare com outros pais, não aceite conselhos não solicitados e busque controlar a sua própria tendência para a negatividade;

5 – Pratique o autocuidado. É importante que você cuide de si mesmo e das suas próprias necessidades, e não apenas das de seus filhos. É importante manter seu corpo com boa saúde para que você tenha resistência física e emocional para fazer o que precisa ser feito.

6 – Certifique-se de que está dormindo o suficiente, mesmo que isso signifique pedir a alguém para cuidar de seus filhos para que você possa tirar uma soneca.

7 – Faça refeições nutritivas e balanceadas. Encontre algum tempo para si mesmo sempre que possível. Reserve um tempo para não fazer nada, se puder, mas até mesmo fazer recados sozinho pode ajudar.

8 – Separe um tempo entre uma soneca e outra para fazer hobbies ou interesses que você adore, mesmo que seja apenas por alguns minutos por dia. Se antes dos filhos você conseguia fazer por uma hora, agora, faça por 15 minutos, mas faça!

9 – Busque o equilíbrio. Fala-se muito sobre ” equilíbrio ” , mas isso porque é muito importante para o controle do estresse. Isso significa manter um equilíbrio em todas as áreas: equilibrar trabalho e lazer, equilibrar atender às suas necessidades com as de seus filhos e de seu parceiro, equilibrar o tempo gasto fora de casa e o tempo gasto com a família e outros equilíbrios.

Lembre-se de que os momentos difíceis são temporários e acabarão por passar. Saboreie as experiências positivas.
Concentre-se na gratidão. Concentre-se no que você está aprendendo com seus filhos e em todas as maneiras como eles enriquecem sua vida.

Viva essa fase com bom-humor, ela passa, e rápido, mães e pais que tem filhos com mais de 7 anos sabem como isso é efêmero, e que bate uma profunda saudade de vê-los pequenos.

Seja paciente consigo mesmo, com seu parceiro e com seus filhos. Divirta-se em família. Mantenha amizades com outras famílias e fique próximo de sua família (se esses relacionamentos forem saudáveis). Também é importante obter ajuda se precisar. Essa ajuda pode assumir a forma de um conselheiro matrimonial, um terapeuta individual ou mesmo apenas uma babá que pode ajudar a aliviar um pouco a pressão e permitir que você volte, por algumas horas, a ser o que era.

Lembre-se: Na criação de um filho pode haver sacrifícios, mas vale a pena o esforço. Saborear seus bons momentos com seu parceiro e filhos é a melhor maneira de garantir que os desafios e as tensões não prejudiquem seu relacionamento. No final, seu relacionamento e sua vida são o que você faz deles.

Faça o melhor para você e para eles, se você culpa um filho, você não pode estar bem emocionalmente, é preciso cuidar da sua saúde mental para não prejudicar a saúde mental e psicológica do seu filho, porque isso você só perceberá quando ele já for adulto e expressar o mesmo comportamento quando for pai/mãe.

Olhe para os seus problemas interiores sem culpar os outros, nem a si mesmo, só busque ajuda profissional.

*DA REDAÇÃO SAG. Com informações Reddit e Very Wellmin.

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO SEU AMIGO GURU?

CONSELHOS INSPIRADORES TODOS OS DIAS PARA UMA VIDA PLENA E FELIZ!

RECOMENDAMOS









Viva simples, sonhe grande, seja grato, dê amor, ria muito!