Por Holly Riordan

Por causa da minha ansiedade, eu levo tudo para o lado pessoal. Se um amigo demorar um pouco para responder a um texto, começo a fazer suposições. Eles não querem falar comigo. Eu estou irritando eles. Eles estão me ignorando de propósito. Eles não gostam de mim. Eles me odeiam.

Temo enviar o primeiro texto porque há uma chance de rejeição. Sabendo que alguém viu minha mensagem e decidiu não responder, isso me deixa doente do estômago. Isso me faz sentir invisível.

Mesmo se eu receber uma resposta depois de cinco minutos, ainda vou olhar em detalhes. Se o texto é curto ou parece insignificante, então eu me preocupo que estou fazendo com que eles percam seu tempo, penso que eles estão apenas me respondendo para serem educados. Eu vou me enganar pensando que eu não deveria ter enviado o texto em primeiro lugar.

Não importa quanto tempo eu tenho amizade com alguém. Eu preciso de garantia constante de que sou amada. Caso contrário, vou pular para o pior cenário possível. Suponho que fiz algo para perturbá-los, que eles não me querem mais por perto, que a amizade acabou.

Minha ansiedade me faz analisar demais todas as situações. Não importa se alguém não pode sair no fim de semana porque eles têm que trabalhar até tarde. Não vou acreditar na desculpa deles. Eu vou me convencer de que eles estão mentindo e eles secretamente não querem me ver.

Minha ansiedade me faz sentir como se o mundo estivesse contra mim. Eu suponho que, se algo ruim pode acontecer, isso vai acontecer. É difícil ser otimista quando já passei por tantos momentos embaraçosos, quando me envergonho uma e outra vez.

Eu nunca sei o que dizer em situações sociais. Estou muito quieta ou muito alta. Eu não sei como me comportar como uma pessoa ‘normal’. Eu não sei como me encaixar na multidão.

Já que é muito difícil para mim manter uma conversa com familiares que conheço há anos, e muito menos com estranhos à minha frente no supermercado, presumo que todo mundo me odeia. Eu suponho que eles estão todos rindo de mim pelas minhas costas.

É por isso que tenho tantos problemas quando se trata de namoro. Eu nunca flerto de volta, porque suponho que as pessoas estão apenas sendo legais. Mesmo que esteja claro que eles estão interessados, não vou ter esperanças. Eu vou me convencer de que não vai durar muito tempo. Que assim que eles virem o meu verdadeiro eu , eles perceberão que eu não valho a pena ter por perto e irão seguir em outra direção.

Minha ansiedade me faz duvidar de minha autoestima, o que leva a duvidar de todos ao meu redor. Quando alguém me elogia, não acredito nelas. Quando alguém me diz que me ama, não acredito neles. Não consigo ver como isso pode ser verdade. Eu não consigo ver por que eles querem algo com alguém como eu.

Por causa da minha ansiedade , luto para ver o meu valor. Eu só vejo um milhão de falhas.

** Texto livremente adaptado e traduzido pela equipe do Seu Amigo Guru e originalmente publicado por Trought Catalog

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS

COMENTÁRIOS




Seu Amigo Guru
Viva simples, sonhe grande, seja grato, dê amor, ria muito!