Meu mundo seria tão diferente se eu não tivesse ansiedade

Tenho Transtorno de Ansiedade Generalizada. E eu tenho desde a terceira série, sem nem perceber o que estava acontecendo comigo. Só me lembro de me preocupar o tempo todo e me preocupar com coisas que outras crianças da minha idade nem pensavam.

Minha jornada com essa doença mental tem sido uma estrada acidentada, para dizer o mínimo. Passo meses sem nenhum sintoma, sentindo-me despreocupada e feliz. E então, de repente, isso me atinge como um raio e não posso fazer nada para impedi-lo.

É uma doença muito assustadora e inteligente. Porque? Faz você pensar coisas nas quais você normalmente não pensaria. Os pensamentos surgem em sua cabeça e você não consegue fazer isso parar. Seu coração dispara e você não consegue engolir oxigênio. E não importa quantas vezes isso aconteça, ainda é tão assustador para mim.

Se eu não tivesse ansiedade, acordaria todos os dias com a cabeça fria. Eu não iria me sentir tão preocupada com tudo, já sobrecarregada, nos primeiros minutos com o dia que preciso enfrentar pela frente.

Se eu não tivesse ansiedade, poderia fazer viagens, férias e shows sem nenhuma preocupação. Eu não teria que me preocupar com acidentes de carro, em me sentir claustrofóbica, em ficar assustada com a superestimulação.

Se eu não tivesse ansiedade, poderia respirar. Respire de verdade. Sem inalações bruscas. Sem dor no peito. Sem pânico. Sem perda de energia real.

Se eu não tivesse ansiedade, não teria que acordar no dia seguinte após beber, já em pânico com o que fiz ou deixei de fazer. Já se preocupando. Sobre nada.

Se eu não tivesse ansiedade, seria uma amiga, companheira e filha mais solidária. Eu atendia a todas as ligações e mensagens de texto. Eu não cancelaria os planos que tanto esperava. Eu não seria mal interpretado.

Se eu não tivesse ansiedade, teria melhor auto-estima. Eu não questionaria minha habilidade de escrever. Eu não me questionaria como pessoa. Eu não questionaria meu valor próprio e capacidade de amar. Eu ficaria contente apenas comigo.

Se eu não tivesse ansiedade, não teria que ligar para meus pais no meio de um ataque de ansiedade, implorando para que eles me pegassem apenas para me sentir um pouco mais segura.

Se eu não tivesse ansiedade, meus dias mais brilhantes brilhariam no fundo da minha mente por toda a eternidade. Eu não teria que andar por aí com uma nuvem cinza me seguindo, apenas esperando para me atacar.

Se eu não tivesse ansiedade, não seria julgada por pessoas que não entendem. Que não entendem que isso é uma doença. É um desequilíbrio químico em meu cérebro que não posso ajudar.

Se eu não tivesse ansiedade, não teria que me explicar cada vez que conhecer alguém novo ou ter que sair mais cedo. Eu não teria que me defender de algo que está fora do meu controle.

Mas o problema é o seguinte: se eu não tivesse ansiedade, não seria tão forte quanto sou agora. Eu não seria tão resistente e corajosa. E eu acho que você poderia dizer que sou quem sou, eu nem seria eu.

*DA REDAÇÃO SAG. Com informações TC. Foto de Muhmed El-Bank no Unsplash.

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO SEU AMIGO GURU?

CONSELHOS INSPIRADORES TODOS OS DIAS PARA UMA VIDA PLENA E FELIZ!

RECOMENDAMOS









Viva simples, sonhe grande, seja grato, dê amor, ria muito!