Mesmo estando longe, uma mãe sempre se sente próxima

Estes foram tempos difíceis e muitos foram – ou permanecem – separados de suas mães. Não é fácil não tê-las por perto, desfrutar da sua companhia, dos seus abraços.

Porém, o seu carinho a cada segundo nos envolve de uma forma à prova de fogo.
Mesmo estando longe, uma mãe sempre se sente próxima

Os altos e baixos da vida às vezes podem ser como montanhas-russas, e nessa viagem é muito comum uma mãe ter que assumir que seus filhos estão longe, longe de casa, longe daquele espaço onde os abraços são possíveis e encontra uma possibilidade frequente.

Nestes tempos de pandemia e restrições, muitos tiveram que suspender esse contato físico tão necessário, que, como a água ou a comida, é tão básico para os humanos.

No entanto, há algo que cada vez menos descobriu sobre sua própria mãe. Eles são mais fortes do que pensamos e mesmo em momentos de dificuldade, são eles que continuam a nos encorajar e encorajar.

Não importa que já tenhamos vida adulta, que tenhamos uma família própria e uma vida feita, nossa mãe é um forte um pilar, o norte em nossa bússola emocional.

É verdade que nem todos tiveram essa sorte: a de ter uma figura materna enriquecedora e nutridora emocionalmente, daquelas que nos ajudam a crescer e nos orientam para sermos livres, fortes e capazes.

No entanto, muitas vezes podemos ter outras pessoas “guias” que, de alguma forma, cumpriram essa tarefa: uma avó, uma tia ou mesmo uma sogra.

A maternidade vai além da genética, se constitui com o amor autêntico e quando isso acontece, essa marca não se dissolve.

Uma mãe sabe ser, mesmo quando está longe

Saber ser é uma competência e uma arte existencial que nem todos sabem colocar em prática.

Consiste, nem mais nem menos, que estar presente de mente e coração ao compartilhar o mesmo espaço, mas sem invadir, controlar ou molestar.

Significa também saber estar perto quando há distância, lembrar o outro, preocupar-se, estar atento apesar da distância.

A mãe sabe estar em qualquer situação e circunstância e isso a torna única.

As mães aceitaram desde cedo que os filhos nascem com asas invisíveis e que é da responsabilidade de cada um fazer com que cresçam fortes e valentes para que, no dia menos esperado, voem alto …

Mesmo que aquele voo os leve embora delas. Porque é lei da vida que quem é criado e educado tenha voz própria para conquistar o mundo à sua maneira, da maneira que quiser …

Amadurecer é aprender a viver sem eles, mas sentindo falta deles diariamente

Essa é a chave e o mistério de ser filho de uma mãe amada. No final, fazemos isso, aprendemos a andar por conta própria, não demoramos muito para tomar nossas próprias decisões e um belo dia, damos o salto.

Sabemos que nossa felicidade está fora de casa e embora abandoná-la às vezes dói, mas essa separação é necessária e até emocionante. Crescer é contraditório, não há dúvida.

Assim, quando uma mãe se depara com o ninho vazio, não demora muito para enchê-lo de ocupações e novos planos.

Aquele salto e a distância também a machucam, mas ela entende, ela respeita. Porque saber estar sem ser também é isso, apoiar à distância, dizer “eu te amo” nas mensagens do WhatsApp, acompanhadas de muitos emoticons, bater papo em videochamadas quando dá.

Crescer também é aprender a viver longe delas, mas sentir saudades quase todos os dias.

A mãe ainda é nosso melhor exemplo, mesmo à distância

Ninguém chega a este mundo sabendo tudo sobre paternidade e maternidade.

A mãe também comete erros, sabe quais são suas imperfeições e está ciente de que há coisas que ela poderia ter feito de outra forma. Porém, há algo que as define e é a disposição de sempre fazer o melhor pelos próprios filhos.

Elas nos inspiram, são o nosso melhor exemplo por tudo que nos incutiram, por buscar sempre ser aquela referência indiscutível em nossas vidas.

Assim, e apesar da distância que por vezes somos obrigados a manter, seja por motivos de trabalho ou outras circunstâncias, temos sempre em mente a sua aprendizagem.

Somos, em parte, os valores que elas nos ensinaram. Nós somos o amor que elas nos deram e as palavras que nos disseram.

Sempre ansioso para ver você, mãe

São muitos os que convivem neste momento com aquele sentimento sempre presente, sempre constante … Aquele de sentir falta da mãe, aquela parte de nós que devido ao contexto atual que precisamos manter à distância.

É uma sensação estranha a que ninguém consegue se acostumar, pois apesar dos recados, ligações e videochamadas, abraços, cumplicidades do dia a dia, risos, refeições sem fim, faltam conversas cara a cara …

O mais impressionante é que nestes casos são elas que mais nos encorajam. Porque as mães são feitas de um material diferente, daquela liga em que a bondade e a esperança se combinam, o amor à prova de fogo e a serenidade de uma tarde de primavera.

São elas que sabem que não há mais nada que seja tão gostoso, que os dias de abraços sem fim estão chegando. São elas que sempre nos sorriem apesar das tempestades! Elas são a luz que sempre nos guia de volta para casa …

*DA REDAÇÃO SAG. Com informações LM*Foto de Liv Bruce no Unsplash

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO SEU AMIGO GURU?

CONSELHOS INSPIRADORES TODOS OS DIAS PARA UMA VIDA PLENA E FELIZ!

RECOMENDAMOS









Viva simples, sonhe grande, seja grato, dê amor, ria muito!