Mãe encontra o filho 30 anos após ele ter sido sequestrado. Uma história de amor, resiliência e injustiça que não deveria acontecer em nenhuma família.

Ana Jiménez, colombiana e mãe de três filhos, enfrentou por mais de três décadas um vazio e uma imensa tristeza com o desaparecimento de um de seus filhos, Jonathan.

No entanto, por causa da fé e determinação de Juan, seu filho mais velho, ele teve a felicidade de conseguir encontrar Jonathan, que na época do sequestro tinha cerca de três anos e hoje tem 32.


Eles roubaram um pedaço de sua alma”, disse a mãe (Jonathan e sua mãe posando para uma foto).

O infeliz acontecimento ocorreu em 25 de setembro de 1987, quando Ana tinha 25 anos.

Ela estava em casa com alguns visitantes, enquanto Juan, de cinco anos, observava seus irmãos Alfonso, de sete, e Jonathan, de três, jogar futebol pela janela do segundo andar.

Ele também conseguiu ver como Camilo Guzmán, amigo de seu padrasto, se aproximou deles e levou Jonathan embora. O pequeno Juan não fez nada, pois acreditava que logo voltariam, pois Camilo era amigo da família. Mais tarde, quando Ana percebeu a ausência do filho, começou a procurá-lo em todos os lugares, mas não conseguiu encontrá-lo. Ela não sabia se devia apresentar queixa, porque infelizmente Jonathan nasceu em casa e nunca foi ao registo civil para obter a certidão de nascimento.

A tristeza então inundou a família quando o desaparecimento se confirmou.

Ana e sua família procuraram por Jonathan incessantemente, mas com o passar dos dias, eles sabiam menos sobre ele. De repente, os dias se tornaram semanas, as semanas se tornaram meses e os meses se tornaram anos.

Em 1994, sete anos após o roubo do filho, Ana recebeu a visita de Camilo, que confessou o que tinha feito e garantiu que o filho estava bem, que uma família dos Estados Unidos o adotou e ela não precisava se preocupar porque ele estava ainda melhor por lá, segundo ele, a família tinha dinheiro e podiam dar a ele tudo o que ele quisesse.

Ana nunca perdeu a esperança.

Camilo , mas ela ficou feliz em saber que Jonathan estava vivo. Ela tinha certeza de que o encontraria, então tomou a decisão de ficar em sua casa e manter o mesmo número de telefone caso Jonathan voltasse.

Por outro lado, Juan, que já tinha 12 anos, começou a ter vontade de procurar seu irmão, mas só aos 24 é que deu realmente o primeiro passo.

Ele começou a procurar seu irmão e nunca parou

Juan decidiu estudar atuação e teatro, por isso lhe foi possível participar de alguns projetos que eram realizados nos Estados Unidos. Apesar de estar no mesmo país em que Jonathan supostamente estava, nunca soube por onde começar a procurar e sem muito sucesso, quatro anos depois, voltou para a Colômbia. Foi aí que ele decidiu confiar em Deus e procurou Camilo, pois ele era o único que sabia o que havia acontecido com seu irmão mais novo.

Sua única pista desapareceu

Juan contratou um detetive particular para encontrar Camilo, mas a busca foi em vão, até que encontrou um post no Facebook com a foto desse homem e resolveu contatá-lo. Infelizmente para ele, ele havia morrido há seis meses. No entanto, ela decidiu conversar com as filhas, pois elas deviam saber o que havia acontecido com seu irmão.

Quando ele os conheceu, foi uma de suas tias que alegou que Jonathan havia dormido com eles uma noite, mas então Camilo o levou embora. Novamente, ele não tinha pistas.

Algo inesperado aconteceu

Em 2018, no boom dos testes de DNA, Juan se deparou com um sorteio da My Heritage, empresa que, em um esforço para se tornar mais conhecida, deu seus kits para quem tinha uma história para contar, e ele o fez. Ele compartilhou com eles a perda de seu irmão e como eles não haviam perdido a esperança de se reencontrarem, embora tivessem se passado 31 anos.

Embora não tenha sido de imediato, em 2 de dezembro de 2019, Juan recebeu uma mensagem da empresa. Aparentemente, os resultados de outra pessoa indicaram uma relação de sangue.

“Ei! Eu sou John, 34 anos e atualmente morando na Noruega. Fui adotado em um orfanato na Colômbia com quatro anos de idade. Não tenho família conhecida, por isso fiz este exame … O resultado sugere que você é meu meio-irmão, tio ou sobrinho, então a menos que você também seja adotado, parece que estou muito perto de encontrar mais informações sobre o que aconteceu comigo na Colômbia nos anos 80!” -Mensagem recebida por Juan


Uma reunião tão esperada-Jonathan e sua mãe posando para uma foto

Juan deu a notícia à sua mãe, que imediatamente recuperou a felicidade e pediu ao filho que visitasse o irmão e o trouxesse de volta.

Em 2 de janeiro de 2020, Juan viajou para a Noruega e quando viu Jonathan, a vida recomeçou. Os dois irmãos conversaram muito e descobriram algo muito triste: Jonathan foi levado a acreditar que sua família biológica não o amava e por isso o haviam abandonado.

“Ele cresceu pensando que sua mãe ou seu pai o jogaram na rua, mas ele nunca soube que tinha sido roubado.”, contou Juan

Finalmente Jonathan voltou para casa – Jonathan com seus bolos de aniversário

Em 7 de janeiro de 2020, Juan e Jonathan voltaram para a Colômbia e Ana deu as boas-vindas a seu filho não tão pequeno com uma festa no bairro.

Além disso, ela decorou as ruas e sua casa para recebê-lo. “Já fazem 32 anos desde a última vez que o vi ou o abracei”, disse ela.

Juan teve que ser o tradutor para seus irmãos e sua mãe, e repetia o que eles queriam dizer um ao outro, porque infelizmente seu irmão não falava espanhol.

Devido à pandemia, Jonathan ficou na Colômbia e tem estado com sua mãe compartilhando tudo e até decidiu aprender espanhol para não precisar mais da ajuda de Juan. Além disso, no dia do seu aniversário tinha 32 bolos e 32 presentes, um para cada ano em que não estava em casa.

Finalmente a família está reunida depois de muita tristeza e saudade. E o Camilo? O que aconteceu com ele? Infelizmente não se tem mais notícias dele e, pelo que fica subentendido, ele não foi preso. Infelizmente. Mas da justiça divina ninguém escapa!

*DA REDAÇÃO SAG. Com informações OC

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO SEU AMIGO GURU?

CONSELHOS INSPIRADORES TODOS OS DIAS PARA UMA VIDA PLENA E FELIZ!

RECOMENDAMOS









Viva simples, sonhe grande, seja grato, dê amor, ria muito!