Infelizmente o mundo vive uma Pandemia. Infelizmente o mundo está em crise. Disseram que dois corpos não ocupam o mesmo lugar no espaço.

Disseram que o mesmo corpo não pode estar em dois lugares ao mesmo tempo. Disseram que elas são o sexo frágil. Só disseram, mas erraram tudo.

Infelizmente todos foram obrigados a viver isolados socialmente. Mas o mundo não parou e a crise se transformou em trampolim para o surgimento de novas ideias e novas auto redescobertas.

Estes dias de isolamento social, pandemia mundial, crise internacional, trabalho em casa, aulas não presenciais e toda essa loucura, serviram de máquina de transformação.

Transformaram casas em salas de aula, paredes em quadros e os celulares, tão rejeitados em sala de aula, em instrumento tecnológico de aproximação. Transformaram pessoas em super-heróis.

Dois corpos não ocupam o mesmo lugar?

Falem isso para as Super Professoras, Super mães, que se transformaram em médicas, cozinheiras, babás, esposas, e tudo aquilo que precisassem ser, todas brotando em um mesmo corpo, em um mesmo lugar e em um mesmo horário ao mesmo tempo.

O mesmo corpo não pode estar em dois lugares ao mesmo tempo?

Fale isso para as professoras que estavam em vídeo-aulas, na cozinha, na sala e na casa inteira ao mesmo tempo, sendo chamada por todos no mesmo minuto.

Disseram que elas são o sexo frágil?

Fale isso para as professoras que tiveram que reinventar-se a procura interior de força para criar novas maneiras de lecionar, novas maneiras de estimular alunos, novos estímulos para buscar a atenção deles e ainda assim, ter determinação e força de vontade para vencer as próprias fragilidades e barreiras frente a essa máquina de moer gente, que é o isolamento social, sem poder se isolar de todos e com os seus mil compromissos por minuto.

Com a esperança batendo cada vez mais forte no peito, caminhamos rumo ao retorno das atividades, que daqui pra frente exigirão mais resiliência de cada um.

Os enfrentamentos serão grandes, as batalhas diárias, os obstáculos maiores, mas a saudade de cada um dos alunos e a vontade de tê-los, mesmo sem poder abraça-los, será a máquina de fazer cansaço e medo, se transformarem em mais amor a profissão e mais vontade de fazer cada vez mais importante a essência da palavra PROFESSOR!

*FOTO: REUTERS / Yen Duong

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO SEU AMIGO GURU?

CONSELHOS INSPIRADORES TODOS OS DIAS PARA UMA VIDA PLENA E FELIZ!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Cleonio Dourado
Escrever é uma fuga que sempre uso. Não tenho temas. Não tenho destinos. Alguns devaneios e desatinos, quem sabe. Solto as palavras ao vento. Viajo ao vê-las viajando pelo ar. Recolho as que voltam nos relentos das manhãs e me lavo em seus afagos. Eu me aguo, renasço. Palavras me acariciam a alma, despertam-me sentimentos, paz, calma. Leio, releio, rascunho e escrevo. Faço dos textos da minha lida, as estrelinhas da minha vida