Infelizmente, no Brasil, assédio é BRINCADEIRA e falta de noção é padrão. Tem coisas que precisam ser ditas. Precisam ser regra de ouro nas empresas, nas escolas; para a VIDA.

Se perguntarmos para as mulheres em uma breve pesquisa, 99% vai dizer que já se sentiu constrangida, ao menos 1 vez, por ter sido educada com um homem e esse (por algum motivo que a ciência desconhece) ter se achado no direito de lhe faltar com o respeito. Mesmo que em tom de “brincadeira”, mesmo indiretamente, mesmo que dentro da própria família.

Isso já aconteceu comigo. Fui mandada embora por um chefe extremamente abusivo, que não gostou nada quando eu recusei o terceiro convite para jantar. E infelizmente, não foi a única vez.

Aqui mesmo vira e mexe eu sou obrigada a bloquear um homem, porque o cara vem aqui e acredita que pode me mandar mensagens ofensivas e invasivas.

Eu tenho sorte, pois meus leitores homens são na grande maioria muito respeitosos e gentis, mas sempre tem esse 1%. Sempre. Em todo e qualquer lugar. Independente do nível socio/econômico/cultural ou da faixa-etária.

Então, fica nítido que é uma questão cultural, que está enraizado na nossa sociedade. Como vimos recentemente o caso do médico Vitor Sorrentino, que foi preso no Egito por uma “brincadeira” de cunho sexual com uma vendedora.

Lá da cadeia. Aqui? Aqui dá ibope.

Aqui dá status com os coleguinhas, aqui rende assunto nas rodinhas de bar. No Brasil, assédio é BRINCADEIRA e falta de noção é padrão.

A MINHA EDUCAÇÃO NÃO É CONVITE PARA A FALTA DE EDUCAÇÃO DE HOMEM NENHUM.

Quem me acompanha sabe que eu costumo responder todo mundo, seja no Insta ou por e-mail, mas algumas mensagens realmente me fazem ter nojo da humanidade.

Chamar uma mulher, que não seja a SUA mulher de qualquer nome que você não diria à sua própria mãe ou uma irmã, NÃO É ELOGIO, É ASSÉDIO. É VERGONHOSO, É INTIMIDANTE. É FALTA TOTAL DE RESPEITO, DE CIVILIDADE, DE EDUCAÇÃO.

O que você acha ou deixa de achar a meu respeito ou a respeito das mulheres que te cercam, é um problema EXCLUSIVAMENTE seu. Então, caro “amigo”, guarde suas opiniões para si.

Quando uma mulher estiver interessada em você, acredite, você vai saber.

Até lá, se limite a ser cordial. Já está de bom tamanho.

Nós agradecemos.

*DA REDAÇÃO SAG. Texto de Bruna Stamato. Foto de Valeria Diaz Gallegos no Unsplash

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO SEU AMIGO GURU?

CONSELHOS INSPIRADORES TODOS OS DIAS PARA UMA VIDA PLENA E FELIZ!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS






COMENTÁRIOS




Bruna Stamato
"Mãe, mulher, geminiana, maluca e uma eterna sonhadora!"