Idoso chora porque seus filhos exigem que ele compartilhe sua herança em vida.

Ele acabou de perder sua esposa

Por Constanza Suárez

“Eles são meus filhos, eu sei que eles têm o direito, mas … eu não aguento mais. Eu disse a eles que vou dar, mas que pelo menos esperem este ano, passar pela pandemia”, disse Segundino Castro Mercedes, 78, entre lágrimas.

Um idoso peruano, identificado como Segundino Castro Mercedes, chorava desesperadamente na rua porque seus filhos o pressionavam para distribuir sua herança antes de morrer.

O choro desconsolado do homem de 78 anos chocou e emocionou com as redes sociais.

idoso
Antena9

A triste e infeliz cena ocorreu na cidade de Huamachuco, em La Libertad, norte do Peru. Há sete meses, Segundino Castro perdeu a mulher e um dos filhos e ainda vive com profunda tristeza.

idoso-chora-por-causa-dos-filhos
Antena9

Olha o vídeo:

O caso de Segundino foi divulgado pelo canal Antena 9 em sua página no Facebook. O homem de Payamarca estava sentado na calçada e enquanto falava chorava.

“Eles são meus filhos, eu sei que eles têm o direito, mas … eu não aguento mais. Eu disse a eles que vou dá-los, mas que pelo menos este ano passa pela pandemia. O que acontece é que devem então “, disse Castro Mercedes. Seus filhos estão com dívidas e por isso não querem esperar.

“Às vezes gostaria de deixar de viver para não incomodar”, acrescentou Segundino, que também teme que a qualquer momento os seus filhos o expulsem da casa que construiu com tanto esforço junto com a sua mulher.

Atualmente, os idosos vendem ovos na rua e assim conseguem cobrir suas despesas em meio à pandemia. Você precisa sair e oferecer seus produtos para sobreviver durante esta difícil situação global e pessoal. A isso se acrescenta que pertence à população vulnerável a esta doença respiratória.

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO SEU AMIGO GURU?

CONSELHOS INSPIRADORES TODOS OS DIAS PARA UMA VIDA PLENA E FELIZ!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Seu Amigo Guru
Viva simples, sonhe grande, seja grato, dê amor, ria muito!