Hoje, estou vivendo um caso de amor comigo; estou em um relacionamento sério com minha paz interior.

Estou me fortalecendo para que minha saúde emocional se mantenha em dia. Pratico a meditação, o desapego e o esquecimento.

Estou deixando ir o que me faz mal, e guardando apenas o que merece ser guardado.

Estou em lua de mel com o meu coração, e dizendo: eu me amo! Constantemente.

Estou do lado contrário do mal que me desejaram, estou aliada a uma força maior que emana o que preciso.

Não preciso da dor sufocando minha alma sem motivo, não preciso me acorrentar em promessas falidas em palavras sem sentido.

Quero atitudes mais abertas, sentimentos mais plenos, gente se dedicando mais.

Estou indo pro caminho que Deus me leva, que a vida pede, que o coração precisa.

Não me rasgo, não imploro, não me destruo.

Quero felicidade, quero aceitar os bons momentos, quero participar mais ativamente da vida de quem merece felicidade, da vida de quem me quer bem.

Não me iludo, não prometo o que não posso cumprir, não ofereço o que não possuo.

Apenas dou o que tenho no momento.

Não desejo nada de ruim a quem quer que seja.

Busco o que me modifica, transforma, que me alegra e abre o meu olhar, afaga a minha alma, os meus sentidos, e mostra o meu amadurecimento gradativo.

Não julgo, não apelo, não rebato o que cansa, o que esgota, o que fere, o que já foi mostrado como verdade diante do tempo.

Pra quê, perpetuar o que me fere?

Leia também: Que o fim do ano leve junto com ele tudo que me fez mal!

Chega de causar tanto desconforto no peito, chega de agir como se tudo estivesse bem.

Chega de tapar o sol com a peneira, chega de agradar quem apenas quer ser agradado, mas que não me oferece um centavo de consideração.

Apenas estou vivendo uma relação única, uma relação sincera e aberta com o que sou.

Estou vivendo de acordo com a evolução do tempo, de acordo com o que preciso passar.

Se é de calma que preciso, cuido pra que eu sinta tranquilidade espiritual. Porque a minha paz interior não tem preço!

O mundo lá fora já anda conturbado demais. Não preciso compactuar com coisas que maltratam sentimentos realmente honestos e humanos.

Estou a fim de vibrar e atrair mais amor e gentileza.

Porque hoje e sempre, viverei um caso de amor comigo, e escolherei estar permanentemente em um relacionamento sério com a minha paz interior!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS

COMENTÁRIOS




Sil Guidorizzi
Sou Paulista, descendente de Italianos. Libriana. Escritora. Cantora. Debruço-me sobre as palavras. Elas causam um efeito devastador em mim. Trazem-me â tona. Fazem-me enxergar a vida por outro prisma. Meu primeiro Livro foi lançado em Fevereiro de 2016. Amor Essência e Seus Encontros pela Editora Penalux. O prefácio foi escrito pelo Poeta e Jornalista Fernando Coelho. A orelha escrita pelo Poeta e jornalista Ivan de Almeida. O básico do viver está no simples que habita em mim.