Giovanna Ewbank diz que a adoção dos filhos a fez sentir o racismo de perto!

Em suas redes sociais, Gio, como gosta de ser chamada, sempre desabafa sobre o racismo que seus filhos sofrem, e não defende apenas eles, mas está sempre atenta para ajudar a desmantelar a intolerância e o preconceito que viola os direitos humanos.

É clara a preocupação com o futuro de seus filhos. A atriz falou que, “todos já estão fartos de assistir a uma estrutura que pune e tortura pessoas negras e pobres, silenciando e intimidando a maior porcentagem da população brasileira”.

Em entrevista ao GQ ela disse:

“A adoção não pode nem deve ser encarada como um ato de caridade, e presumir que nós adotamos nossos filhos por essa razão machuca e fere os sentimentos da família”.

Recentemente, ela postou um vídeo que mostra o que os negros sofrem ainda hoje e, não deixou barato, discorreu em um texto longo e esclarecedor o que sofrem os negros hoje em dia, contra as inverdades daqueles que dizem não existir mais preconceito racial no Brasil.

Esse post que a atriz fez em junho do ano passado ilustra muito bem esse preconceito velado na sociedade, mas sempre é bom que essa informação seja revista por toda a população para que exista uma conscientização e cenas como essas não aconteçam mais.

Giovanna pergunta: “Você está cansada? Eu também. Exausta. Assistimos diariamente a violação da vida, do respeito, da dignidade humana. Um pai de família é estrangulado à luz do dia. Um casal é arrancado de seu carro e preso sem motivos. Um menino é fuzilado dentro de casa e seu corpo sequestrado. Um repórter é algemado ao vivo. Em comum a cor da pele e a ação violenta do Estado.

As câmeras registram o racismo nosso de cada dia. O estômago embrulha, a preocupação com o futuro dos filhos é inevitável e um grito de revolta fica entalado na garganta. Quando conversamos com amigos e familiares, a sensação é a mesma. Todos fartos de ver uma estrutura que tortura pessoas pobres e pretas, que silencia ideias, que persegue e intimida cidadãos.

Até o dia que o copo transborda e surge uma resposta à essa violência. O povo preto toma as ruas. As torcidas baixam bandeiras e se unem pela democracia.

Em todo mundo, mais e mais pessoas compreendem o momento e se juntam à luta. A história nos mostra a importância desse enfrentamento e O MOMENTO É AGORA. Cada um com as ferramentas de que dispõe e todos unidos por uma sociedade que respeite o cidadão e a vida.

Somos muitos, somos diversos. Nossas vivências e nossas ideias podem ser diferentes, mas algo muito maior nos conecta. O antifascismo é o que nos une.

Lutar contra a opressão, contra o autoritarismo, contra o racismo, contra a política da morte é a nossa força. Acima de tudo, a vida. A revolução começou e nada será capaz de deter. ESSA LUTA É DE TODOS NÓS!”, escreveu ela em um post com o vídeo da ação da polícia violenta para retirar um casal negro de dentro de um carro de luxo, que por sinal, era deles.

Até quando assistiremos esse preconceito calados? Até quando o monopólio do poder ostensivo branco será aceito impunimente?

Você, já sofreu algum preconceito por ter a pele mais escura? Conte a sua história pra gente!

Racismo é crime, mas a impunidade está aí, poucos conseguem rever o dano psicológico que o racismo causa e os constantes atos preconceituosos ainda são cometidos por pessoas que deviam nos proteger.

*DA REDAÇÃO SAG.

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO SEU AMIGO GURU?

CONSELHOS INSPIRADORES TODOS OS DIAS PARA UMA VIDA PLENA E FELIZ!

RECOMENDAMOS









Viva simples, sonhe grande, seja grato, dê amor, ria muito!