“Ganho mais dinheiro fazendo faxina na Alemanha do que como advogada no meu país”, disse tiktoker.

Anhy tem um perfil no TikTok onde conta suas aventuras na Europa. No entanto, um de seus vídeos, gerou um debate bastante acalorado, quando e moça afirmou que ela não precisava do seu diploma de advogada para viver.

À medida que o TikTok se tornou mais popular, os usuários têm mais possibilidades e maneiras de criar conteúdo. Uma das mais populares nos últimos tempos é contar suas experiências em viagens ou em situações cotidianas.

Há poucos dias, se tornou viral a história de dois jovens, Anhy e Emi, que através de seu perfil contam histórias das suas viagens, e mostram a dura realidade enfrentada pelos latino-americanos que vivem na Europa.


TikTok @travel_vamos

De acordo com Anhy, que é de origem argentina, eles foram para a Alemanha tentar a sorte e buscar novas experiências de trabalho. No entanto, quando chegaram, perceberam que seus diplomas não eram tão necessários para ganhar a vida lá. Ao constatar isso, ela escreveu:

“Alemanha: país onde ganho 3 vezes mais limpando quartos do que no meu país como advogada”, escreveu a jovem em seu vídeo. Na publicação, ela pode ser vista arrumando uma cama em seu novo ofício.


TikTok @travel_vamos

O caso dessa garota gerou um acalorado debate econômico entre os usuários, que passaram a comparar as situações financeiras da Alemanha e da Argentina.

ganho-mais-fazendo-faxina-na-alemanha-do-que-como-advogada-no-meu-pais-disse-tiktoker3
TikTok @travel_vamos

Embora a maioria concordasse que a jovem provavelmente ganharia muito mais, alguns disseram que na Argentina as despesas eram mais altas devido à inflação, o que reduziu seu salário como advogada.

ganho-mais-fazendo-faxina-na-alemanha-do-que-como-advogada-no-meu-pais-disse-tiktoker4
TikTok @travel_vamos

Com o passar dos dias, mais pessoas se atreveram a comentar experiências semelhantes às de Anhy nos comentários.
Alguns disseram que o mesmo havia acontecido com eles e que seus diplomas universitários não eram necessários nos países europeus porque lá eles se dedicavam a outros trabalhos braçais como faxina, servente, pintor, entre outros, e ganhavam muito mais do que com suas profissões em seus países de origem.

Ao perceber que o debate havia se tornado muito mais sério, a jovem decidiu publicar um vídeo em que contava em detalhes quanto dinheiro gastava por dia e quanto poderia economizar.

Veja:

O fato é que se ganha muito bem sim fazendo serviços de limpeza em países onde a economia é estruturada, porque são subempregos que poucos querem exercer, por isso, pagam bem a quem se dispõe.

Com pouca mão de obra nesse sentido, os latinos, mesmo com diplomas universitários, são atraídos a essas funções por conta da quantidade de vagas disponíveis, até porque, muitos chegam no país sem terem o domínio da língua e também por isso, se torna interessante a experiência.

Você deixaria a sua profissão em seu país, para ganhar muito mais fazendo faxina?

*DA REDAÇÃO SAG.

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO SEU AMIGO GURU?

CONSELHOS INSPIRADORES TODOS OS DIAS PARA UMA VIDA PLENA E FELIZ!

RECOMENDAMOS









Viva simples, sonhe grande, seja grato, dê amor, ria muito!