O Papa Francisco nos trouxe uma reflexão a cerca da família essa semana que é de extrema importância para os dias atuais! Suas palavras ecoaram em meu coração e tenho certeza que afagarão o de vocês também! Ter essa clareza e sabedoria quanto a necessidade de perdão dentro das famílias é o primeiro passo para se estabelecer a cura, em todos os sentidos! As doenças emocionais, quase sempre, possuem origens nas crenças enraizadas e nos traumas adquiridos na infância! Utilizemos do advento do perdão para que possamos seguir em paz!

Desejo que todos possam perdoar seus familiares no dia de hoje, e que se sintam abençoados pela cura que o perdão sincero lhes trará”

Segue o texto na íntegra, espero que faça tão bem a vocês como fez a mim!

“Não existe família perfeita. Não temos pais perfeitos, não somos perfeitos, não nos casamos com uma pessoa perfeita nem temos filhos perfeitos.

Temos queixas uns dos outros. Decepcionamos uns aos outros. Por isso, não há casamento saudável nem família saudável sem o exercício do perdão.

O perdão é vital para nossa saúde emocional e sobrevivência espiritual. Sem perdão a família se torna uma arena de conflitos e um reduto de mágoas.

Sem perdão a família adoece.

O perdão é a assepsia da alma, a faxina da mente e a alforria do coração.

Quem não perdoa não tem paz na alma nem comunhão com Deus.

A mágoa é um veneno que intoxica e mata.

Guardar mágoa no coração é um gesto autodestrutivo. É autofagia. Quem não perdoa adoece física, emocional e espiritualmente.

É por isso que a família precisa ser lugar de vida e não de morte; território de cura e não de adoecimento; palco de perdão e não de culpa.

O perdão traz alegria onde a mágoa produziu tristeza; cura, onde a mágoa causou doença” *Papa Francisco.*

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS

COMENTÁRIOS




Iara Fonseca
Jornalista, poeta, educadora social, fundadora e editora de conteúdo do Rede de Ideias: PRODUÇÃO DE CONTEÚDO. Seu interior é intenso, sempre foi, transforma suas angustias em textos que ajudam muito mais a ela própria do que a quem lê. As vezes se pega relendo seus textos para tentar colocar em prática aquilo que, ela mesma, sabe que é difícil. Acredita que viemos aqui para aprender a ser, a cada dia, um pouco melhor, para si mesmo, e para o outro!