As vezes, uma tempestade chega sem avisar, seus ventos fortes acabam destruindo tudo dentro da gente!

As vezes, o que destrói também serve para construir algo que seja perene, que nos motive, que nos faça seguir em frente, mas precisamos ter forças e coragem para assumir a direção e mudar algumas rotas.

Os ventos fortes de uma tempestade interna, mesmo que não percebamos, pode gerar grande energia dentro de nós. Essa energia vem, muitas vezes, em forma de raiva, de tristeza, de medo, e elas podem tanto destruir a nossa força interior, quanto podem nos impulsionar a realizar grandes feitos, tudo dependerá de como utilizaremos essas forças!

A dor sempre causará um sofrimento interno, mas somos nós que escolhemos o que faremos com essa dor. Se a carregaremos para todos os lugares eternamente, ou se a soltaremos e nos tornaremos mais fortes depois dela!

Se decidirmos a carregar conosco, ela continuará doendo por muito mais tempo porque quando insistimos em a carregar na memória ela se torna perene. E esse martírio se intensifica cada vez mais, quanto mais nos lembrarmos dela.

Muitos vão dizer que é impossível se livrar das memórias de dor, e eu digo que não acredito no impossível!

Experimente perdoar! Experimente deixar a tempestade passar! Experiente soltar o que não se pode mudar!

Perdoe, aceite as coisas como elas são e pare de tentar controlar tudo!

Sobretudo, pare de alimentar essa tristeza em você.

Enquanto cultivamos a tristeza, remoendo o que nos aconteceu de mal, ela florescerá mais forte! Mas no momento em que decidimos seguir em frente, a nuvem que pairava sobre as nossas cabeças começa a se dissipar, e um sol nasce abrindo caminhos para novas possibilidades!

Se aceitamos e estamos motivados a soltar as tristezas, a deixá-las ir, e a canalizar a energia que elas geram para o bem, nos transformamos em catalizadores de energias divinas que acionam em nós um moinho capaz de movimentar outros mecanismos poderosos dentro de nós.

É quando falamos para nós mesmos assim: “Nem eu acreditava que era capaz de tudo isso!” Eu não sabia que eu era tão forte”.

Oras, nós só saberemos quanta força temos, se encararmos a dor que sentimos de frente! Se levantarmos todas as vezes que cairmos!

Porque se ao cairmos permanecermos no chão, nunca saberemos!

Quando nos transformamos em moinhos de vento, nossas hélices acabam por captar e converter essa energia que até então era negativa, em uma energia totalmente positiva, capaz nos elevar para a posição de produtores de ações benéficas que geram retorno para nós e para os outros.

Os moinhos não se abalam com a tempestade que chega arrastando tudo, eles movimentam suas hélices cada vez mais fortes com a força do vento, e não reclamam dele, pelo contrário, as suas hélices, precisam do vento forte para se movimentarem com mais vigor, e assim, conseguirem produzir a energia necessária que beneficiará milhares de pessoas.

Seja como um moinho de vento! Tenha consciência que a tempestade virá, mas não fique esperando por ela, apenas construa uma fortaleza interna grandiosa capaz de te fazer sair do olho do furação mais forte ainda!

Cuide das suas hélices!

Enfrente a dor do vento com a sua força interna! Quando ela passar, restará para você e para os outros, apenas a energia revitalizante e totalmente necessária para a vida na Terra!

Encare suas batalhas, seus medos, suas tristezas! Respire e fundo, arregace as mangas e siga em frente!

A sua força interna é bem maior do que você imagina!

Construa, dia a dia, hélices fortes e vigorosas, hélices capazes de gerar grande quantidade de energia!

Se a sua construção for forte o suficiente, nenhuma tormenta poderá te destruir, nem um tornado poderá te derrubar!

Pelo contrário, você estará preparada para o que vier, e quanto mais forte for o vento que bater em suas hélices, mais o seu moinho te fornecerá energias curadoras e revigorantes para que você crie e produza coisas excepcionais para você, e para toda a humanidade!

Quando a tempestade chega, e ela chega sem avisar, nunca estaremos preparados para ela e sempre será devastadora! Mas se começarmos a olhar para ela e perguntar o que ela pode gerar de bom em nossas vidas, o que ela veio ensinar, com certeza, receberemos uma resposta positiva, porque sempre surge algo bom do caos, mas é preciso ter olhos para ver e sensibilidade para sentir!

Desenvolva o seu poder de visão e a sua sensibilidade!

Se fortaleça! Ore! Tenha fé! Confie!

Os ventos fortes que chegam e bagunçam tudo são capazes de destruir aquilo que estávamos acostumados, acomodados, e que nos fazia sentir seguros. Por onde passam, deixam rastros de destruição, mas também são fontes de energia limpa e de transformação!

De vez em quando, um vento repentino chega e bagunça tudo para que coloquemos nossos pés firmes no chão, para que nos mostremos fortes e destemidos na vida! Para que reinventemos o cenário que antes parecia satisfatório, mas que ainda insatisfeitos, sempre nos queixávamos!

A nossa tempestade interna pede para que joguemos fora o que não nos faz bem e criemos algo novo! Toda essa dor latente grita para que nos demos a oportunidade de criar uma realidade diferente a partir do zero.

Encare as tempestades da sua vida de frente, não se vitimize, nem se deixe abater! Mude tudo o que tiver que mudar! Enquanto você não fizer as mudanças necessárias, a dor te consumirá! Faça o que tiver que ser feito, pare de insistir no que te fere e seja feliz!

Mostre que você é uma construção monumental de Deus e que nada poderá te destruir! Que a sua força para construir ou reconstruir é tão ou mais potente que a força que veio destruir o que era importante para você.

A tempestade que chega e muda tudo de lugar, ou destrói o que para nós era importante, é necessária para que nos tornemos um moinho de vento!

Um moinho capaz de gerar energia nova e limpa! Que fará com que tudo se renove com forças redobradas e intenções reenergizadas!

Só é capaz de se tornar um moinho de vento, quem acorda para a real verdade da vida, que tudo nasce, se desenvolve, e morre, para renascer posteriormente, melhor e mais forte!

Deixe morrer o que precisa morrer, e renasça mais poderosa do que nunca! Retire esse poder dos ventos que chegam, deixe que baguncem tudo, depois, coloque tudo em seus lugares, ou jogue tudo fora e construa tudo de novo!

Não se lamente, não reclame mais com a vida!

Levante e ande! Vá na direção daquilo que você quer!

Não espere que caia do céu ou que alguém chegue e te ofereça algo que você vem querendo a muito tempo!

Não espere o milagre acontecer na sua vida! Seja um milagre para você e para o mundo!

Crie, invente, faça acontecer!

Quando a gente cria algo novo do que “aparentemente” foi destruído, uma mágica acontece!

E essa magia está ao alcance das nossas mãos, só precisamos querer acessá-la, só precisamos parar de desculpas e deixar de carregar nossas tristezas por aí!

Largue as tristezas, abandone-as!

A sua felicidade e a felicidade daqueles que você ama depende disso!

Aprenda com o moinho de vento!

Transforme tempestades em energia, e cause um impacto positivo na sua vida e na vida de quantos mais você puder ajudar!

Acredite, você é muito mais forte do que imagina!

Faça da sua tempestade interna, um moinho de vento! A sua vida é o seu melhor presente!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS

COMENTÁRIOS




Iara Fonseca
Jornalista, poeta, educadora social, fundadora e editora de conteúdo do Rede de Ideias: PRODUÇÃO DE CONTEÚDO. Seu interior é intenso, sempre foi, transforma suas angustias em textos que ajudam muito mais a ela própria do que a quem lê. As vezes se pega relendo seus textos para tentar colocar em prática aquilo que, ela mesma, sabe que é difícil. Acredita que viemos aqui para aprender a ser, a cada dia, um pouco melhor, para si mesmo, e para o outro!