Existe dor que machuca. Existe dor que ensina. Existe dor que transforma. Dor que sufoca. Existe dor que tira o riso. Mas também, existe dor que incentiva a sorrir.

Chora agora, ri depois, é assim. Tantas pessoas andando pelas ruas, circulando nas redes sociais, desfilando pela vida, sendo fortes porque têm que ser, de pé porque já não querem mais cair.

Cara ótima por fora, mas por dentro um caco. Sorriso largo no rosto, escondendo um coração triturado. Passos firmes, que resistem a desistir.

Gente que não se entrega, que segue adiante, que respira fundo e avante leva a vida. Cai, levanta, cura a cicatriz. Escolhem partir. Escolhem acreditar. Escolhem crer.

Cara ótima por fora, alma chorando por dentro. Lágrimas enxutas, sem tempo pra lamentos. Sem tempo pra perder com fraquezas.

Flores que crescem em meio a poeira. Fortalezas! Choros e lamúrias sufocados pela esperança de vencer. É assim que tem que ser.

Gente com a alma abatida por dentro, que são exemplos de vontade de viver. Gente que a gente torce pra ver bem, pois merecem tudo aquilo pelo qual lutam pra ter.

Gente como eu e você, que descobre logo cedo, que se existe a dor é porque existe a cura. Se existe o ganhar e perder, é porque existe o merecer.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS

COMENTÁRIOS




Cleonio Dourado
Escrever é uma fuga que sempre uso. Não tenho temas. Não tenho destinos. Alguns devaneios e desatinos, quem sabe. Solto as palavras ao vento. Viajo ao vê-las viajando pelo ar. Recolho as que voltam nos relentos das manhãs e me lavo em seus afagos. Eu me aguo, renasço. Palavras me acariciam a alma, despertam-me sentimentos, paz, calma. Leio, releio, rascunho e escrevo. Faço dos textos da minha lida, as estrelinhas da minha vida