Quando alguém diz: “Eu tenho o dedo poder para relacionamentos”. Eu logo pens: “Não. Você não é preso a karma algum. O que você tem é um padrão fixado, respaldado por um ganho secundário, que ganha força, conforme você repete para si mesmo, ao longo dos anos, que só escolhe “parceiros errados” e que não existe “gente bacana.

Provavelmente você também não tem uma boa autoestima e está com um diálogo interno negativo.

Quando a nossa autoestima está baixa, aceitamos qualquer migalha de afeto e colocamos a culpa no destino.

Essa, com certeza, é a queixa mais comum que eu recebo.

“Bruuu me ajuda, eu tenho o dedo podre!”

E eu sempre digo: Nós temos o que nós acreditamos ter. Quando dizemos “Eu sou pobre” ou “eu sou um fracassado” “eu sou desastrado” e “eu só escolho errado” estamos DECRETANDO tais afirmações como verdadeiras.

São os decretos Universais que fazemos internamente.

E quando eu decreto algo como verdade, esse algo torna-se a verdade que dirigirá a minha vida.

Com o passar dos anos e nossas mentes subconscientes trabalhando duro para não nos decepcionar e manter o padrão que estabelecemos, e cada vez mais nos tornando aquilo que decretamos anteriormente, acabamos por fixar esse padrão como absoluto e irremediável.

Nos convencemos que sim, que somos fracassados, desastrados, chatos e temos o dedo podre.

Em português claro: Você ACEITA pessoas incompatíveis, difíceis, problemáticas na sua vida.

Aí você me diz “Eu não, Bruna! Está maluca? Eu acho que a pessoa é legal e depois de um tempo eu descubro que ela é tão perturbada quanto as outras. Eu não escolho errado de propósito”.

Eu acredito!

Porém…o problema não é a minha opinião nem a sua vontade *racional*.

O “porém” é o padrão instalado lá na sua submente, que sempre que enxerga sinais sutis de problemas, dá um jeito de te atrair para essas pessoas.

Por que ela faz isso? Porque a sua submente acredita que isso é o correto, afinal, você SEMPRE escolhe assim…e mais: ela está “ganhando” algum benefício mantendo esse padrão de escolha.

E a sua autoestima está tão defasada que você acredita que é o que você merece, que você não pode encontrar alguém melhor e aí, como sempre, você se CONFORMA com o pouco. Está acostumada (o) a ser maltratada nos relacionamentos e a se contentar com migalhas.

É, deve ser culpa do karma mesmo, né?! Ou da “sorte”.

Por mais que eu acredite que nós temos sim, uma missão kármica e algumas lições que precisamos aprender, na real mesmo, é com MUDANÇA DE ATITUDE que a gente resolve os karmas e muda a nossa “sorte”.

* Me siga, que eu te ensino como se livrar desse dedo podre! @brunastamato *Foto de Hayley Catherine no Unsplash

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO SEU AMIGO GURU?

CONSELHOS INSPIRADORES TODOS OS DIAS PARA UMA VIDA PLENA E FELIZ!

RECOMENDAMOS









Viva simples, sonhe grande, seja grato, dê amor, ria muito!