Sombras negativas são as minhas características e questões negativas ocultas, como, por exemplo, o meu eu impaciente, violento, medroso, abusador, infantil…

Sombra é toda parte de mim escondida no meu inconsciente, sobre a qual, nem eu mesmo tenho consiência,por isso, muitas vezes, não a controlo.

Essa parte de mim pode estar oculta! Mas estar oculta não significa estar inativa.

Minhas sombras, de maneira sorrateira ou gritante, me guiam em meus atos.

Assim, faço coisas que conscientemente não quero fazer.

Mesmo racionalmente seguro em relação ao meu relacionamento, comento injustiças por ciúmes, guiado por uma insegurança que está em minha sombra. E guiado por uma violência sombria, eu grito e desrespeito, mesmo conscientemente defendendo a paz de espírito dos budistas.

E, por fim, mesmo bradando desejar um relacionamento profundo, saboto todas as possibilidades de isso acontecer, por um medo inconsciente de me machucar novamente.

“Eu não sou raivoso (ciumento, desequilibrado, ansioso) assim, olha o que você fez comigo!”

Eu experimento substituir essa frase por: “Você traz o pior de mim à tona”.

Porque eu sei que é exatamente isso que os relacionamentos fazem: trazem sombras à tona, para que sejam vistas e trabalhadas. Por isso atraio pessoas complementares, de acordo com o que preciso enxergar em mim mesmo.

Se eu nego o que poderia enxergar sobre minhas sombras em um relacionamento, ele acaba.

Mas a sabedoria do universo não me deixa fugir dos recados que preciso ler. Assim, provavelmente terei uma roupagem nova para a mesma questão e atrairei outra pessoa que também trará, à sua maneira, as mesmas sombras para a superfície.

“Eu só atraio gente que me desrespeita!”

O padrão que enxergo e persiste me diz que sou teimoso, que coloco no outro a responsabilidade do que dá errado e, por isso, não aprendo o que deveria aprender com o que vem à tona sobre mim.

Com essa consciência, eu tomo minha responsabilidade e olho para as minhas sombras.

Agradeço a quem serve como ferramenta para que o universo me ensine.

Aprendo, trabalho e mudo…

Eu não posso negar minhas sombras. Elas fazem parte de mim. Mas posso aprender com elas e assim, as iluminar!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS

COMENTÁRIOS




Leandro Scapellato
Leandro Scapellato é terapeuta, pós-graduado em sexualidade humana e terapêutica tântrica, pós-graduando em psicologia junguiana, constelador sistêmico em formação, além de possuir formações diversas, como em Estados Alterados de Consciência, Thetahealing e Reiki. Atende em Brasília, usando todas as técnicas de forma integrada.