Agir com calma e tranquilidade nos ajuda em todas as áreas da vida, e segundo a pesquisadora americana Lian Bloch, da Universidade de Berkeley, que junto com a sua equipe, analisou casais em situação de discussão durante mais de dez anos, os casais onde a mulher consegue se acalmar mais rápido, as relações são mais duradouras e os casamentos mais felizes.

A Pesquisa

Ao longo 13 anos, os cientistas analisaram vídeos de 80 casais, na faixa dos 50 anos, enquanto discutiam e tinham as conhecidas “DR s” (discussão da relação), e relataram que os relacionamentos que se mantem e dão frutos são aqueles que as mulheres são mais resilientes e buscam o entendimento rapidamente.

O que eu penso sobre isso

Essa pesquisa me deixou pensativa. Sempre percebi que os homens, em sua maioria, quando se relacionam possuem uma tendencia a serem dominadores e controladores, e que as mulheres que possuem essas mesmas características ou são explosivas e impulsivas, acabam abandonando a relação, pois “batem de frente”, se magoam e se estressam com facilidade, e essa personalidade forte causa grande mal estar entre o casal, já que o homem, em sua maioria, possui grande dificuldade em pedir desculpas ou se redimir depois de uma “DR” entre o casal.

A mulher que se acalma mais rápido aprendeu a lidar melhor com as suas emoções

Em entrevista concedida ao Globo“>Fantástico a pesquisadora ainda afirmou: “As mulheres que se acalmavam mais rápido conseguiam expressar os sentimentos com mais clareza e, assim, sugerir soluções para os problemas do casal”.

Sempre vejo pessoas solteiras tentando entender o motivo que une casais por tantos anos, e o que de especial pode ter em uma relação, muitas vezes conflituosa.

É fato que as mulheres mais calmas possuem uma vantagem, e mesmo sem saber da pesquisa eu já sabia disso! Basta observar os diálogos acalorados dos casais para perceber se o relacionamento vai durar ou não. Quando a mulher é paciente e sábia, ela entende as limitações do parceiro e leva a conversa para um patamar mais adulto, e consegue expressar suas ideias e insatisfações com mais facilidade.

Ser calma nos favorece, não só nas relações conjugais, mas em todas as áreas de nossa vida.

Há quem diga que “ser calma” em uma relação é o mesmo que ser “submissa”. Eu discordo completamente já que as duas características são totalmente diferentes.

Ser calma, eleva a mulher a um patamar de sabedoria e equidade, ser submissa a deixa em situação vulnerável e revela a sua fragilidade.

A mulher calma não é nada frágil, pelo contrário, ela tem um poder inegável: Ela sabe controlar as suas emoções. E esse é o desejo de todo ser humano, não é mesmo?

As pessoas explosivas, homens ou mulheres, sofrem muito por serem assim.

Geralmente, atropelam os acontecimentos, julgam precipitadamente, e acabam se arrependendo de suas ações, constantemente. Para piorar, se irritam com pessoas calmas demais, justamente porque não conseguem ser. Mas essa irritação nada mais é que uma admiração velada, por não conseguirem viver assim, tranquilos.

Lendo os relatos dos casais na pesquisa da Lian, eu percebi que eles fazem exatamente o que eu acho certo dentro de um relacionamento. Eles discutem como todo mundo, mas se resolvem rapidamente.

Infelizmente, a mulher, na maioria das vezes, precisa quebrar o gelo e ir atrás do homem para que ambos se entendam, e é aí que a “calma”, entra em ação. Acho que entra também a humildade, o amor, e a vontade de transformar esse relacionamento em algo ainda melhor e mais saudável.

Outro ponto importante abordado na matéria é “a leitura de mentes! Isso mesmo! Os casais costumam (constantemente), adivinhar o que a outra parte está pensando, e nesse jogo de adivinhação, sempre acontece enganos, por conta da falta de comunicação…

E os atritos acabam aumentando, aumentando, aumentando… Até que não exista nada mais a fazer a não ser… Desistir.

Se você não quer desistir, se acha que existe uma vida pela frente para vocês dois, o jeito é buscar meios de se tornar mais calma (o).

Para te ajudar, deixarei aqui a receita de um relacionamento feliz:

Use e abuse do “Diálogo” a vontade, despeje “Respeito” nas diferenças… Todos os dias, acrescente “Companheirismo e Cumplicidade” em doses sinceras, e para finalizar, pode escolher todos os tipos de “Parceria” para dar aquele sabor de quero mais… Mas não se esqueça, agora, não temos como questionar o resultado da pesquisa, então, se prepare, você precisará ter também… muita calma!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS

COMENTÁRIOS




Iara Fonseca
Jornalista, poeta, educadora social, fundadora e editora de conteúdo do Rede de Ideias: PRODUÇÃO DE CONTEÚDO. Seu interior é intenso, sempre foi, transforma suas angustias em textos que ajudam muito mais a ela própria do que a quem lê. As vezes se pega relendo seus textos para tentar colocar em prática aquilo que, ela mesma, sabe que é difícil. Acredita que viemos aqui para aprender a ser, a cada dia, um pouco melhor, para si mesmo, e para o outro!