Escola Shanti Bhava na Índia: Cria crianças que poderão mudar completamente a realidade social de suas famílias apenas por terem tido oportunidade de estudar em uma escola que lhes dão o direito de serem iguais a qualquer outra criança.

O Documentário em formato de série já está disponível na Netflix com o nome: Daughters of Destiny.

A realidade de muitas famílias indianas é traçada logo que nascem! As castas condenam crianças a nunca poderem sonhar em serem algo diferente! Principalmente se eles nasceram “dalits”.

O termo dalit foi utilizado pela primeira vez em finais do século XIX pelo ativista Jyotirao Phule para designar o que, no sistema de castas do hinduísmo, são designados como “shudras”, grupo formado por trabalhadores braçais, considerados pelos escritos bramânicos, sobretudo o Manava Dharmashastra, como “intocáveis” e impuros.

O carma das pessoas consideradas “intocadas” é extremamente devastador! Eles são e serão oprimidos, e para o sitema que estão inseridos, isso não pode ser revertido.

Se você acha que sofre ou já sofreu humilhações, experimente viver como um Dalit na Índia!

Muitos deles possuem talentos incríveis, mas não são aproveitados por não terem oportunidades de estudos como os de casta superior!

A escola Santhi Bhava, uma criação de amor e igualdade, acolhe uma criança dalit por família para guiá-las para serem a possível mudança e a esperança de oportunidade para suas famílias!

A criança escolhida é sustentada pela escola desde o primeiro dia de aula até o primeiro dia de trabalho!

Eles garantem que essa criança, que estuda lá, terá condições de mudar a realidade de suas famílias, imposta pela casta que possuem!

Lá, as crianças aprendem lições de empoderamento e protagonismo juvenil. Por se tratar de um internato, as crianças se deparam com situações diárias que trabalham diretamente a inteligência emocional!

Como são separadas dos pais bem cedo, essas crianças não convivem muito com a realidade que seus pais são impostos diariamente! Não ter que passar por toda essa humilhação, os fazem fortes para combater esse sistema quando adultos!

A ideia da instituição é formar formadores de opinião, aptos a fazerem a diferença na sociedade de um modo geral!

Abram George é o fundador da Shanti Bhavan e segundo ele, seu objetivo foi dar oportunidade para, ao menos, algumas crianças dalits poderem mostrar o que são capazes de fazer de bom para o mundo!

“Queria poder formar novos líderes de suas sociedades e que pudessem fazer a diferença não só para as suas famílias mas para todos nós!”, disse Abram.

George se formou em Administração pela Universidade de Nova York, trabalhou em banco e depois abriu seu próprio negócio, o vendeu posteriormente por uma quantia considerável, mas ele estava impaciente e queria fazer o que já mencionei acima! Aos 49 e vendeu tudo e começou a Shanti Bhava!

Ela começou com 130 crianças entre 4 e 10 anos!

A Índia se tornou mas próspera com os anos, mas essa prosperidade só chega a um décimo delas! Então o que fazer? Era nisso que ele estava se baseando ao criar a escola! Em mudar esse jogo social! E para o ajudar com tudo trouxe seu filho Ajit George, hoje, diretor da instituição.

A Netflix lançou uma série cujo primeiro capítulo conta a história da Shanti!

Assistam: Daughter of Destiny!

Essa série é imperdível! E prova que quem quer fazer a diferença no mundo, e ainda possui oportunidades e privilégios, fará!

Muitos de nós nos formamos em nossas universidades, mas não nos empenhamos em compartilhar o que aprendemos de forma que outras famílias possam se beneficiar! Essa série nos faz pensar quanto mais poderia ser feito se existissem mais “Georges”, a frente dos governos do mundo!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS

COMENTÁRIOS




Iara Fonseca
Jornalista, poeta, educadora social, fundadora e editora de conteúdo do Rede de Ideias: PRODUÇÃO DE CONTEÚDO. Seu interior é intenso, sempre foi, transforma suas angustias em textos que ajudam muito mais a ela própria do que a quem lê. As vezes se pega relendo seus textos para tentar colocar em prática aquilo que, ela mesma, sabe que é difícil. Acredita que viemos aqui para aprender a ser, a cada dia, um pouco melhor, para si mesmo, e para o outro!