O ex-piloto Jim Woodford tinha sido diagnosticado como clinicamente morto; foi então que milagrosamente ele acordou, e contou sobre o tempo que passou no céu.

Ele estava clinicamente morto, e já haviam se passado 11 horas após a constatação dos médicos. Isso aconteceu em abril de 2014.

Ele era um piloto canadense aposentado que havia voado por todo o mundo, mas depois de ter voltado a vida partiu em uma jornada surpreendente que o mudou profundamente.

Ele diz que ele visitou o céu e encontrou Jesus.

Durante 11 horas, após uma overdose de medicação para dor foi constatada a morte cerebral, Woodford, que não era um homem religioso, diz que ele ascendeu a um reino celestial, foi quase arrebatado para as profundezas do inferno e então experimentou o Paraíso.

Com 70 anos, ele sabe que muitas pessoas acreditam cegamente nessa história e outros tantos desacreditam, ele a contou em seu livro “Heaven, Unexpected Journey”, co-escrito com Thom Gardner e publicado no ano passado.

“Acredito de todo coração que este foi um evento real”, diz ele.

Woodford viajou pela América do Norte e do Sul, tendo falado com cerca de 20.000 pessoas até agora.

Antes de tudo acontecer, o ex-piloto vivia uma vida muito boa, voava o mundo todo a negócios e amava andar a cavalo. Ele era ambivalente sobre Deus e sobre fé. Ele “esperava que alguém estivesse no comando do caos”, mas nunca procurou religião, porque a considerava uma muleta.

Experiência fora do corpo

Vários anos atrás, Woodford contraiu a síndrome de Guillain-Barre, que o deixou temporariamente paralisado e incapaz de falar. Ele se recuperou, mas sofreu uma dor persistente. Um dia, a dor estava muito forte e ele tomou mais medicação para a dor. Antes de perder a consciência, ficou impressionado com a sensação de ter desperdiçado a vida e gritou: “Deus, perdoa-me!”

Ao recontar sua experiência fora do corpo, Woodford diz que foi levado para cima através de um túnel dourado de luz. Ao parar, à sua direita, ele viu uma vista vívida e colorida de árvores, prados e flores. À sua esquerda, havia uma paisagem árida que levava a uma fenda íngreme.

Depois que ele olhou para essa divisão negra, um enorme e mal-cheiroso ser monstruoso com brilhantes olhos vermelhos se aproximou dele. “Hollywood não poderia ter produzido algo tão horrível quanto isso”, lembra ele.

De dentro da besta, ele ouviu seu nome sendo chamado. Então, quando ele sentiu uma garra raspando suas costas, ele gritou: “Deus, salve-me!”

Salvo por anjos

Imediatamente, três anjos magníficos, incrivelmente altos e bonitos com olhos violetas, correram em seu socorro, vencendo a criatura horrenda. Eles o abraçaram, aliviando seu medo. “Fui abraçado por um anjo”, diz Woodford, é “como ser abraçado por 50 avós de uma só vez”.

Woodford descreve como esses anjos o escoltaram para o paraíso e para a presença amorosa e perdoadora de Cristo. Ele não queria sair, mas recorda o que Cristo lhe disse: “Tiago, meu filho, ainda não é a sua hora. Volte e conte a seus irmãos e irmãs das maravilhas que mostramos a você.

Foi aí que então acordou no hospital, para o espantado e alívio de sua esposa e família. No entanto, enquanto se recuperava (ele agora está livre de dor e sintomas), ele não tinha vontade de compartilhar sua história. Ele ficou deprimido, sentindo falta do paraíso que vislumbrara.

Um dia, ele contou sua história a um pastor amigo de sua família. O pastor disse: “Jim, eu acredito em você”.

Esse pastor, Luke Weaver Jr., irmão de Mel Weaver, pastor da Capela da Graça de Elizabethtown, pediu-lhe que falasse com sua congregação em New Brunswick.

Ele estava nervoso e sentiu uma mudança quando falou. Ele percebeu que seu desespero veio de ignorar o que Jesus lhe disse.

No início, Woodford resistiu a escrever um livro, não querendo parecer lucrativo. Mas ele mudou de ideia e ordenou que os royalties fossem para uma organização sem fins lucrativos, a Partnership for Revival, Elizabethtown.


Foto: Divulgação

Ele agora frequenta a igreja, mas não se afilia a nenhuma denominação, evitando rótulos. “As etiquetas não são importantes para Deus. Ele conhece seu coração melhor do que você ”, afirma.

Para Woodford, tudo se resume a viver uma vida de bondade e serviço. “É assim que o amor de Deus é, simples. Não requer mais nada além de dedicação para fazer o bem aos outros. ”

***
** Com informações de Lancaster Online, livremente traduzido e adaptado por: Seu Amigo Guru

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS

COMENTÁRIOS




Seu Amigo Guru
Viva simples, sonhe grande, seja grato, dê amor, ria muito!