O papa Francisco, durante sua contínua catequese sobre a Oração do Senhor na Audiência Geral da quarta-feira, diz aos peregrinos que “quando sentimos a fome de amar a Deus, estamos respondendo ao convite para conhecer a Deus como Pai.

Continuando sua catequese sobre o “Pai Nosso”, na quarta-feira, o Papa disse aos peregrinos reunidos no salão Paulo VI que o primeiro passo da oração cristã é entrar no mistério da paternidade de Deus.

O Papa Francisco explicou que, para entender como Deus é “Pai”, pensamos em nossos próprios pais. Mas, ele observou, nenhum pai é perfeito e todos nós temos nossos defeitos.

O amor de Deus vem de um pai celestial

O Pontífice continuou dizendo que quando falamos sobre Deus como “Pai”, precisamos ir além da imagem terrena, porque o amor de Deus vem de um Pai celestial. No entanto, nós só experimentamos este amor divino total – nesta vida – de uma maneira imperfeita, pois o nosso amor humano está ferido.

Ele disse, “nós sempre vivemos nossos relacionamentos de amor sob o signo de nossas limitações e também de nosso próprio egoísmo, então eles são freqüentemente poluídos pelo desejo de possuir ou manipular o outro”.

“Homens e mulheres são eternamente mendigos de amor”, enfatizou o Papa, “eles procuram um lugar onde possam finalmente ser amados, mas não conseguem encontrá-lo”.

O amor de Deus, por outro lado, disse que o papa Francisco é um tipo perfeito de amor porque Ele ama cada pessoa de uma maneira que ninguém na terra jamais poderá.

Quando sentimos que a fome de amar a Deus, sublinhou o Papa, estamos respondendo ao convite para conhecer a Deus como “Pai”.

Durante a sua catequese, o Papa Francisco também disse: “Você não pode rezar como papagaios. Ou você entra no mistério, na consciência de que Deus é seu Pai, ou você não reza.

** texto originalmente publicado por Vatican News, livremente traduzido e adaptado pela equipe do Seu Amigo Guru

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS

COMENTÁRIOS




Seu Amigo Guru
Viva simples, sonhe grande, seja grato, dê amor, ria muito!