Deus, estou aqui. Diante de ti, diante do que creio, diante do que me anuncias, feito de amor e resiliência.

Estou aqui, pronta a ouvir, pois tenho aprendido a observar e a sentir a força que advém do coração.

Coração, esse, alimentado pelos sentimentos de esperança que geram em mim a certeza de que, além deste mundo, há o mundo de provas e expiações e, que, eu como uma filha do tempo, tenho aprendido a colher as coisas que plantei e a não ser mais tão descuidada com a minha vida, com os meus desejos, com minha postura que pede tranquilidade.

Deus, estou aqui.

Sinto uma parte minha se misturando a tua luz, e trazendo até mim, algo mágico, algo luminoso, algo muito parecido com a cura de todos os meus pontos que precisam se reenergizar, de todos os meus pontos que seguem buscando calor, amor, energia vital pulsando e fertilidade na alma pra continuar tentando.

Deus, sei que me ouve, porque nesse instante estou a sós contigo.

O silêncio se faz presente agora porque escolhi estar dentro de mim. E, dentro de mim, dentro dos meus avessos, dentro de tantas coisas que passei e absolvi, atraindo o perdão, creio que estabeleci normas mais simples e menos nocivas para que eu desenvolvesse o lado espiritual enxergando com mais clareza e calma, o que vem da vida, das pessoas e o que vem de Ti.

Por vezes me sinto no topo, por vezes volto e torno a subir o mesmo degrau. Por vezes respiro tão profundamente que sinto meu corpo levitar dentro da transformação que abraça meu ser.

Deus, Pai de Infinita Luz, Pai de tanta bondade e sabedoria, Pai daqueles que em ti abrem mão de especulações, de tantas questões vindas do universo e apenas se sentem representados pela fé que abraça destinos, eu creio.

Creio na tua força, no teu amparo, na porta que se abre no momento certo.

Creio em ciclos que se fecham, em sentimentos que se renovam, em tudo que transmuta a vida.

A vida é isso: A transição dos dias, a soltura do que prende, sufoca; a reintegração da alma dentro de um lugar mais humano e cativo.

Deus, fonte Divina, fonte de calma para aqueles que sabem ter paciência e resignação, sabem que muitas vezes são colocados à prova e que sentem a ajuda que chega na hora precisa.

Obrigada por esse instante que me cerca, que me cobre com seu manto sagrado de luz.

Gratidão por esse dia, por essa vida, por tudo que ainda receberei em nome de bênçãos destinadas ao meu destino.

Nem sempre estarei pronta, nem sempre estarei tão atenta. Mas estarei aqui, ouvindo teus sussurros que chegam feito brisa que bate no peito.

Não permitirei que me maltratem, que me joguem fora como se fosse um pedaço de sentimento inexistente.

Sei fazer valer os meus direitos.

Sei que tudo é efêmero. É por isso que prefiro atravessar pontes do que me fechar em muros.

Deus, agora vou, com a certeza de que estou preservada com sua legião de amigos.

Paz pra todos, paz pros dias, paz para o planeta, paz para os que insistem na guerra.

Paz, pra atrair mais generosidade, empatia, e felicidade ao mundo.

Deus, sempre estarei aqui. Diante de ti! Porque creio na tua força, no teu amparo e nas portas que o Senhor abrirá para mim no momento certo!

Amém!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Sil Guidorizzi
Sou Paulista, descendente de Italianos. Libriana. Escritora. Cantora. Debruço-me sobre as palavras. Elas causam um efeito devastador em mim. Trazem-me â tona. Fazem-me enxergar a vida por outro prisma. Meu primeiro Livro foi lançado em Fevereiro de 2016. Amor Essência e Seus Encontros pela Editora Penalux. O prefácio foi escrito pelo Poeta e Jornalista Fernando Coelho. A orelha escrita pelo Poeta e jornalista Ivan de Almeida. O básico do viver está no simples que habita em mim.