Os efeitos da cafeína no cérebro

Muitos de nós acham difícil começar o dia sem nosso primeiro café pela manhã; O efeito da cafeína no cérebro parece nos dar a energia extra que precisamos para entrar em ação.

Por Andrés Navarro Romance

Mas isso é um custo negativo para o nosso corpo? Ou talvez a cafeína tenha mais benefícios do que pensamos?

Pode ser muito complicado começar o dia sem uma xícara de café para muitas pessoas. Às vezes, parece que apenas de sentir seu aroma as coisas começam a clarear. E não é apenas o seu cheiro, mas também o seu sabor que gera essa sensação de prazer, além de cumprir uma função muito específica: estimular os sistemas de alerta e atenção.

Agora, quais são os efeitos da cafeína no cérebro? Por que algumas pessoas são mais sensíveis ao café?

A nível químico, a cafeína é uma molécula que funciona como um emissor cerebral e bloqueia a adenosina, uma substância que nos faz sentir a sensação de cansaço.

Assim, quando tomamos café, nos sentimos ativos. E o fato é que a cafeína, presente no café e também no chá e no cacau levemente modificado, é capaz não apenas de ativar nosso cérebro, mas também de melhorar nosso senso de humor.

Agora, oficialmente, a cafeína é considerada uma droga – mais usada do que abusiva -, pois é capaz de gerar dependência. Em nível neurobiológico, pode modificar o estado de consciência e a qualidade de certos pensamentos e ações. No entanto, tomado com moderação não representa um sério risco para a saúde.

Xícara de café

Embora a maioria das pessoas beba café por prazer, outras consomem por diferentes razões. Alguns deles são os seguintes:

– Ativação ou aumento do nível de alerta.

– Prolongamento do tempo de alerta – especialmente em contextos de trabalho e acadêmicos.

– Aumento da capacidade de concentração

– Aumento da força bruta – pode ajudar a desenvolver mais força muscular por unidade de tempo.

– Melhoria do humor – a cafeína tem propriedades antidepressivas leves.

– Como componente dietético, por sua capacidade saciante.

– Como diurético ou indutor da atividade intestinal , tendo em vista sua influência no sistema nervoso autônomo.

– Como hipertenso, pois pode elevar a pressão arterial.

– No campo da beleza e cosméticos, como um componente de produtos que, acima de tudo, fazem uso das propriedades descongestivas da cafeína.

– Para aliviar a dor , como um analgésico suave.

Em qualquer caso, e embora seu uso em pequenas doses seja relativamente seguro, recomenda-se que ele não seja usado para questões relacionadas à saúde sem consulta prévia com um especialista em saúde.

Que efeitos a cafeína tem no cérebro?

A cafeína é uma droga estimulante que exerce efeitos diferentes no cérebro. Estes não afetam apenas a capacidade de processamento cognitivo, mas também se manifestam no nível psicológico.

Esta substância além de bloquear os receptores de adenosina, interage com outros neurotransmissores, tais como dopamina , norepinefrina, acetilcolina e, os quais são geralmente envolvidos na cognição e da emoção.

Efeitos da cafeína na cognição ou no desempenho mental

Certas habilidades cognitivas tendem a aumentar sua eficiência devido à influência da cafeína.

Alguns deles são os seguintes:

– Os tempos de resposta.

– O grau de vigilância e vigília.

– A qualidade geral do processamento de informações mentais.

– A supervisão de tarefas e a detecção de erros.

No entanto, usar a cafeína como estratégia para melhorar o desempenho mental não é uma boa ideia. Não há estudos consistentes que tenham demonstrado uma diferença quantitativamente significativa.

Além disso, não foi provado que doses mais altas de cafeína impliquem em melhora na eficiência mental.

De fato, há um limite na quantidade de ingestão da substância da qual não se observa melhora cognitiva. A isto devemos acrescentar a ansiedade incipiente que provavelmente gera e a possível síndrome de abstinência que pode se desenvolver se o consumo excessivo for atingido.

Por outro lado, a ação da cafeína inclui um componente importante do placebo:

Se um bebedor de café espera um certo aumento no desempenho, mas isso não acontece, ele pode tentar supercompensar, esforçando-se para alcançar esse desempenho. Obviamente, o resultado final será um aumento no desempenho que pode ser atribuído à própria cafeína.

Efeitos da cafeína no humor

Como dissemos anteriormente, a cafeína aumenta o nível de alerta. E, precisamente, é esse sentimento de ativação que, para muitas pessoas, é um incentivo para o quão bem elas se sentem em um determinado momento. De fato, alguns afirmam que, sob os efeitos da cafeína, eles experimentam um maior senso de realização de tarefas.

Mas como pode ocorrer com outras substâncias ativadoras, a cafeína tende a produzir, secundariamente, um aumento na ansiedade.

Esse efeito poderia neutralizar qualquer melhora transitória do humor causada pelo consumo de café.

Em geral, o impacto da cafeína sobre o humor está, de certa forma, relacionado às expectativas, isto é, como se espera que ele influencie e ao contexto em que ocorre a ingestão de cafeína.

Assim, por alguns clínicos e pesquisas, o maior efeito positivo que a cafeína pode resultar em um indivíduo não é tanto para combater a falta de energia, mas a de aliviar os sintomas de abstinência, depois de um longo tempo sem consumir a substância.

Esta posição, no entanto, não foi validada cientificamente; embora a experiência indique que o humor de um indivíduo pode ser melhorado tomando cafeína independentemente do tempo indicado desde a última ingestão de café.

**Tradução e adaptação Redação Seu Amigo Guru. Com informações de La Mente és Maravillosa

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS

COMENTÁRIOS




Seu Amigo Guru
Viva simples, sonhe grande, seja grato, dê amor, ria muito!