Como dizer adeus aos seus personagens favoritos

Por Callie Byrnes

Alerta de spoiler: este artigo contém alguns spoilers de ‘Avengers: Endgame’

2019 será um ano difícil por muitas razões, e parece que não vai ser muito mais indulgente para os viciados em cultura pop. Com o final (ou, pelo menos, o período de transição) de grandes franquias como Marvel, Game of Thrones e Star Wars, temos que aceitar o fato de que teremos que nos despedir de alguns de nossos personagens favoritos – e pelo que parece, não vai ser muito fácil.

Nós já tivemos nosso primeiro gostinho disso com Avengers: Endgame nesse início de ano. Quando li que um fã da Marvel na China foi hospitalizado por chorar muito no final do filme, não fiquei nem surpresa – toda minha infância passou e os últimos 15 minutos passei soluçando o final agridoce de uma época.

Mesmo agora, depois do lançamento do filme, os fãs ainda estão se recuperando da perda de alguns dos seus Vingadores favoritos. O que levanta a questão: qual é a maneira correta de dizer adeus aos nossos personagens favoritos?

Esta não é a primeira vez que a maioria de nós passou por algo assim com outra franquia ou série, mas isso não facilita nada.

Talvez a coisa mais difícil de entender é como a tristeza é tão real. Embora possamos entender intelectualmente que estamos lidando com a perda de um personagem fictício, isso não significa que não nos sentiremos emocionalmente como se tivéssemos perdido um bom amigo.

O universo cinematográfico da Marvel é a maior franquia cinematográfica de todos os tempos.

Veja desta maneira: Iron Man introduziu o Universo Cinematográfico Marvel no mundo em 2008. São 11 anos investindo não apenas em Tony Stark, mas também no mundo dos super-heróis como nós conhecemos (e isso se você não cresceu com as histórias em quadrinhos).

Da mesma forma, se você começou a assistir Game of Thrones no dia em que estreou, você dedicou oito anos da sua história a isso. Nem me faça começar no Star Wars- mesmo que a maioria dos personagens com os quais estamos lidando agora seja relativamente nova, o universo foi criado décadas atrás e tem se apaixonado por gerações de fãs devotados. Acredite ou não, preocupar-se com algo por tanto tempo cria um apego que alguns de nós nem percebem que temos até que ele seja tirado de nós.

Então, como dizemos adeus?

Só porque parece que o fim de algo monumental não significa que todos nós podemos chamar de trabalho ou colocar nossas vidas em espera. No final do dia, todos nós ainda temos responsabilidades diárias que temos que ver. Como lidamos com os sentimentos muito reais de pesar por algo que, na verdade, não é realmente real?

Deixe-me começar dizendo isso: não há problema em ficar triste .

Sério, vá em frente. Chore. Escreva sobre isso. Volte e assisti a série inteira e deixe-se nadar em sua dor. Assista a esses tributos, vídeos do YouTube, se você estiver nessa. Percorra os fóruns do Reddit e os tópicos do Twitter e discuta. Fale sobre isso com seus amigos. Mime-se com uma noite de auto-cuidado. Fique triste, no entanto, até onde isso não afete você.

A questão é que as pessoas que não se importam com certas franquias (ou que nunca se importaram o bastante com qualquer tipo de mídia para se tornarem emocionalmente ligadas a ela) provavelmente não conseguirão te entender.

Alguns podem até reagir cruelmente, sempre nos lembrando que os personagens não são – e nunca foram – reais. Mas a sensação de perda que sentimos quando um dos nossos personagens favoritos morre (ou simplesmente diz adeus) é realmente muito real – na verdade, um estudo da American University descobriu que a dor que sentimos pela morte de um personagem é semelhante ao que nós sentimos a morte de um ente querido.

Pode soar um pouco ridículo do ponto de vista de um estranho, mas a nossa capacidade de se relacionar com os eventos e emoções que vemos em uma tela é notável , na verdade – é algo inato e algo que alguns podem considerar uma marca da nossa humanidade.

Afinal, se não nos sentíssemos tristes com coisas ou pessoas com as quais temos relações diretas e recíprocas, seria um mundo frio e frio. Não é uma fraqueza da nossa espécie, mas uma força. Há algo de bonito na maneira como somos capazes de lamentar por alguém que só conhecíamos abstratamente.

No entanto, no final do dia, é importante dar-se uma verificação da realidade e lembre-se que, embora esses adeus sejam dolorosos, eles não são reais no sentido tradicional.

Sim, claro, esses personagens nunca existiram verdadeiramente no mundo real, mas também é importante lembrar que a presença deles em nossas vidas nunca desaparece.

Ao contrário de quando um ente querido morre, temos documentação de cada momento que passamos com eles em nossas jornadas e a capacidade de reviver esses momentos através de livros e filmes.

Quando você pensa sobre isso, isso é muito mágico.

Para algumas pessoas, os finais sempre serão difíceis. Estou convencida de que está no nosso sangue, codificado em nosso próprio DNA .

Às vezes a melhor coisa que você pode fazer é apenas abraçá-lo. Não se envergonhe de como se sente e não ouça os outros que tentam menosprezá-lo por isso.

Sentir um amor tão forte sobre algo é um presente e um lembrete de que, no final das contas, não importa o que esteja acontecendo em nossas vidas, o que vale mesmo são as histórias que nos entregamos.

***
Com informações de Thought Catalog, livremente traduzido e adaptado por: Seu Amigo Guru

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS

COMENTÁRIOS




Seu Amigo Guru
Viva simples, sonhe grande, seja grato, dê amor, ria muito!